Capítulo 10 - Os Nódulos Lunares - O Dragão dos Céus - O Trem da Vida - pequena amostragem


Seu Livro de Vida

Quase tudo o que você quer saber
 sobre Astrologia da Alma e do Auto-Conhecimento
Em 22 Capítulos/Volumes
© 2008 Janine Milward



Capítulo  10

O Bailado entre a Terra/Homem e a Lua
e destes em relação ao Sol

Parte II
Sementes e Ciclos:

O Dragão e sua Cabeça e sua Cauda
ou
Os Nódulos Lunares Norte e Sul
ou
O Trem da Vida, 
em sua Locomotiva e em seus Vagões

Janine Milward


Editora Estrela do Belém




SEU LIVRO DE VIDA

AMOSTRAGEM DO CAPÍTULO 10


Interações entre Terra/Homem e Lua e Sol 
- Parte Dois

Os Nódulos Lunares Norte e Sul 
- ou a Cabeça e a Cauda do Dragão ou o Trem da Vida -
 são de fundamental importância dentro da Astrologia da Alma 
e do Auto-Conhecimento 
porque nos inserem diretamente 
dentro de nossas questões fundamentais de vida:
de onde viemos, quem somos e para onde vamos?

Trazendo a descrição completa dos Temas a serem abordados
E alguns trechos dos vários textos apresentados


Temas a serem abordados no Capítulo 10 ORIGINAL


Dois Dedos de Prosa, caro Amigo das Estrelas!

Apresentação da Obra
Seu Livro de Vida
Sobre Seu Livro de Vida
e sobre O Risco do Bordado,
o mapa astral natal,
e sobre os demais mapas coadjuvantes
Sobre o Encadeamento dos Temas
ao longo dos 22 Capítulos/Volumes de Seu Livro de Vida
Síntese dos 22 Capítulos


PRIMEIRA PARTE

Retorno ao Passado Longínquo
Simultaneidade do Universo

O Trem da Vida
Locomotiva, Vagões, Motorneiro e Passageiro do Tempo

Final de Minha Fala e Início de Perguntas e Respostas
Visões Subjetiva e Objetiva


SEGUNDA PARTE

Dois Dedos de Prosa
sobre os Fundamentos da Astrologia da Alma
A Criação
O Universo e sua Forjaria de Estrelas e de Vida - Caminho e Semente - Terra e Homem: Trabalho e Iluminação - O Bailado entre a Terra/Homem e a Lua e de ambos em relação ao Sol


TERCEIRA PARTE

Relembrando o Trem da Vida
Vagões e Passageiro do Tempo; Locomotiva e Motorneiro
Os Nódulos Lunares, na Astronomia

Trem da Vida:
O Bailado Terra/Homem e Lua em órbita em torno ao Sol -
Filho, Mãe e Pai

Os Ciclos do Trem da Vida ao longo dos Quatro Atos de Vida

O Trem da Vida
posicionado ao longo dos seis conjuntos de Doze Signos e de Doze Casas Astrológicas

Aspectos Importantes do Trem da Vida
 em relação ao Baile dos Arquétipos em nosso Risco do Bordado

Algumas Considerações sobre a Grande Cruz de encarnação
realizada pelo entrecruzamento dos Nódulos - em Oposições e em Quadraturas

O Trem da Vida e os tempos do Revirão da Vida
(aliando a Oposição de Urano e os Quadrados de Plutão e de Netuno)


QUARTA PARTE

Dois Exemplos Práticos sobre o Trem da Vida



Capítulo  10

O Bailado entre a Terra/Homem e a Lua
e destes em relação ao Sol
Parte II
Sementes e Ciclos:

O Dragão e sua Cabeça e sua Cauda
ou
Os Nódulos Lunares Norte e Sul
ou
O Trem da Vida, em sua Locomotiva e em seus Vagões


Algumas Palavras sobre o Capítulo 10:

Interações entre Terra/Homem e Lua e Sol
e sobre o Trem da Vida

Este Trabalho estará estruturando a Trilogia da Vida, ou seja, Terra/Homem e Lua e Sol: a relação primordial entre Terra/Homem e a Lua, que é como se fosse um Bailado acontecendo através o Pai e a Mãe e o Filho...  e, em sendo este Tema bastante variado e bem extenso em seus assuntos, eu optei por compreende-lo através três Capítulos - 9, 10 e 11 - de Seu Livro de Vida.

No Capítulo 9, esta Trilogia da Vida estará apresentando, primeiramente, as chamadas Quatro Fundamentais Fases da Lua: Lua Nova, Lua Crescente, Lua Cheia e Lua Minguante bem como as chamadas Entre-Fases ou Entre-Luas.  O Amigo das Estrelas também encontrará as Meditações a serem realizadas quando nos momentos de Lua Nova e de Lua Cheia ao longo dos signos do Zodíaco.

Ao sermos introduzidos à compreensão das Fases Lunares, passaremos a estudar algumas formas de compreendermos a atuação de nosso Ego, de nossa Encarnação propriamente dita, e sua inter-relação entre Sol e Lua, Espírito e Alma,  em nosso mapa astral natal, nosso Risco do Bordado: os Oito Tipos Lunares que marcam profundamente nossa Personalidade (nossa forma de ação mais evidenciada e natural, em nossa vida) e as Partes da Fortuna e do Espírito (que nos apresentam lugares harmoniosos em termos de entradas e saídas de energias atuadas através Karmas e Samskaras e Dharma e de nosso Risco do Bordado, como um todo, e advindas da inter-relação entre Ascendente, Lua e Sol.

Ainda estruturados sobre a mecânica celeste e a Astrologia da Alma e do Auto-Conhecimento acerca os Ciclos das Lunações, estaremos estudando sobre um tema que eu, Janine, denomino de Ninhadas da Alma, ou seja, as luas em suas quatro fases, coadjuvantes ao nosso nascimento (em momentos imediatamente anteriores ou posteriores) - com seus símbolos e suas estrelas protetoras e os mapas formados -, e que nos apresentam questões importantes e subjetivas a serem vivenciadas objetivamente ao longo de nossa encarnação!

Finalmente, ainda dentro do Capítulo 9, teremos a oportunidade de bem melhor compreendermos acerca de como e onde e porquê os Eclipses solares e lunares acontecem na astronomia e como devem ser  vivenciados dentro da Astrologia da Alma e do Auto-Conhecimento - fundamentalmente em seus posicionamentos dentro da Cabeça do Dragão ou da Cauda do Dragão, nos aprofundando nosso conhecimento em termos de nosso presente orientado para o futuro ou para o passado! 

O Capítulo 10 - ora sendo estudado - dá seguimento à Trilogia Terra/Homem e Lua e Sol e a apresenta de forma ainda mais aprofundada dentro da Mecânica Celeste de forma que o Amigo das Estrelas possa vir a compreender mais claramente acerca o conceito mais fundamental e estruturador da Astrologia da Alma e do Auto-Conhecimento:

O Dragão e sua Cabeça e sua Cauda
ou
Os Nódulos Lunares Norte e Sul
ou
O Trem da Vida, em sua Locomotiva e em seus Vagões

De onde viemos, quem somos e para onde vamos?

Antes de mais nada, é preciso dizer que essa nominação é inteiramente minha - O Trem da Vida - para designar os Nódulos Lunares Norte e Sul e o Dragão e sua Cabeça e sua Cauda.

O Trem da Vida é a memória da alma sobre si mesma, seus registros, suas lembranças, suas afinidades e não-afinidades. Quando a alma escolhe aquele determinado momento para a sua materialização nesse planeta - o mapa astral, seu Risco do Bordado - esse momento do código universal e divino revelado pelas estrelas e pelos planetas é, sem dúvida alguma, a história da alma condensada e concentrada naqueles arquétipos, revelando tudo o que a alma necessita para cumprir seus Karmas e Samskaras - ações e reações em potencial -  e seu Dharma - sua maneira natural e essencial de ser - durante sua passagem nesta Estação, nesse seu momento do aqui-e-agora.

E não podemos nos esquecer que um arquétipo contém em si mesmo uma infinidade de possibilidades de formas de manifestação. É como um leque contendo todas as gradações de cores, do branco ao preto, passando por todas as possibilidades das cores que conhecemos em nosso mundo de terceira dimensão e também aquelas que podemos intuir no mundo das quarta ou da quinta dimensões. O arquétipo simplesmente existe a partir da possibilidade da mente compreendê-lo e a partir disso, vivenciá-lo. É por isso, então, que um enorme número de pessoas pode nascer sob um mesmíssimo mapa astral e cada alma/mente vai vivenciar seu mapa e sua vida de maneira diferente sem, no entanto, estar fugindo ao mesmo arquétipo....

O Trem da Vida traz o número de vagões de locomotivas que a alma necessita para cumprir sua evolução Kármica e Dharmica. E quando estamos em frente ao mapa astral composto pela alma fusionada à matéria, temos que entender que tudo o que realmente importa é o aqui-e-agora revelado por esse momento de nascimento. Tudo o que temos que trabalhar é com o instrumento do aqui-e-agora, porque primeiramente, os arquétipos revelados pelo código celeste cristalizado no mapa astral correspondem idealmente ao desejo da alma em sua materialização nesse planeta e nesse momento; e, em segundo lugar, sabemos que passado, presente e futuro estão sempre entrelaçados no aqui-e-agora.

Nosso mapa astral natal, nosso Risco do Bordado, expressa nosso hoje mas também certamente expressa nosso ontem e nosso amanhã.  Trocando em miúdos: expressa nossa encarnação atual, um bom conjunto de encarnações anteriores e o potencial das próximas encarnações!

Dentro do Trem da Vida não tem espaço para a imutabilidade plena.  Aliás, não existe imutabilidade plena - com exceção ao Tao da Criação!  A única lei fundamental da Criação em si é que tudo sempre está em transmutação, dentro do Eterno Retorno.

Sendo assim, o Trem da Vida vem todo o tempo nos lembrar dessa verdade fundamental sobre a vida: somos hoje a síntese daquilo que viemos sendo no passado e o potencial daquilo que poderemos vir-a-ser, no futuro.

Os Vagões do Trem da Vida -
ou O Nódulo Sul, ou A Cauda do Dragão
Os Vagões nos falam de nosso aqui-e-agora voltado para o passado e tudo aquilo que trazemos como bagagem a ser usada num primeiro momento em nossa encarnação. Devemos nos lembrar que os Vagões não são apenas questões de vidas passadas, não, são também as questões que vamos amealhando nessa nossa vida de aqui e agora e muitas dessas questões são extremamente válidas e úteis para podemos bem vivenciar nossa vida como um todo.  De uma forma geral, após nossos quarenta anos, temos a oportunidade de bem compreendermos quais as questões vivenciadas dentro de nossos Vagões e quais as questões a serem vivenciadas em nossa Locomotiva, ou seja, fazendo um verdadeiro Revirão de vida.

O Passageiro do Tempo dos Vagões do Trem da Vida - ou o regente dos Vagões
O Passageiro do Tempo é o sujeito que está nos Vagões e que vai usando toda a bagagem que vai se amealhando nos Vagões. Devemos nos lembrar que os Vagões não são apenas questões de vidas passadas, não, são também as questões que vamos amealhando nessa nossa vida de aqui e agora e muitas dessas questões são extremamente válidas e úteis para podemos bem vivenciar nossa vida como um todo, ou seja, o Trem da Vida como um todo, com Locomotiva e Vagões, Motorneiro e Passageiro do Tempo. Um trem não tem sentido se não tiver tudo isto. Os vagões ficam parados sem a locomotiva que precisa dos vagões para trabalhar também!

A Locomotiva do Trem da Vida -
ou O Nódulo Norte, ou A Cabeça do Dragão
A Locomotiva nos fala de nosso aqui e agora voltado para o futuro e tudo aquilo que fazemos de reviravolta em nossa vida, a bagagem que refazemos para vivenciar nossa encarnação de maneira mais consciente no aqui e agora e deixarmos o passado para trás, coisas que o Plutão e o Urano adoram nos ajudar nessa empreitada!  De uma forma geral, temos a consciência de nossa vivência dentro de nossa Locomotiva do Trem da Vida após nossos quarenta anos.

O Motorneiro da Locomotiva do Trem da Vida - ou o regente da Locomotiva
O Motorneiro é o sujeito que já possui a amplitude de sua consciência podendo, então, dirigir sua locomotiva e seus vagões do jeito que sua Alma fusionada plenamente ao ego e ao corpo físico, manda fazer. É a amplitude da consciência que adquirimos no aprofundamento do nosso auto-conhecimento.  De uma forma geral, em nossa vida, o Motorneiro se torna mais autêntico - em função de nossa ampliação de consciência e nossa maturidade de vivência de vida - após nossos quarenta anos.
..............

No Capitulo 11, o Amigo das Estrelas encontrará os esclarecimentos sobre os Nódulos Lunares e seus Ciclos, de forma inteiramente detalhada em suas várias abordagens, tanto do ponto de vista da Astrologia quanto da Astronomia. 

E certamente, a parte relacionada aos Ciclos de 17/18 anos dos Nódulos Lunares, ao longo de nossa vida e através nosso Risco do Bordado, estará dando o início ao Tema Ciclos de Vida, que terá suas continuidades entre os Capítulos 11 e 16, com os Ciclos de Urano, de Saturno, de Netuno, de Júpiter e de Netuno e Plutão.

Bons estudos!



ALGUNS TRECHOS EXTRAÍDOS DO CAPÍTULO 10:


Algumas Considerações sobre a Grande Cruz de encarnação
 realizada pelo entrecruzamento dos Nódulos
- em Oposições e em Quadraturas

Antes de mais nada, é preciso que tenhamos em mente a projeção da linha do Trem da Vida, de onde vem e para onde vai, dentro do nosso Risco do Bordado, de nosso mapa astral natal, de onde se encontram os Vagões - Nódulo Sul ou Cauda do Dragão - e de onde se encontra a Locomotiva - Nódulo Norte ou Cabeça do Dragão.  Assim fazendo, vemos que existe o Aspecto da Oposição, não é verdade, entre esses Pontos. Então, devemos ter em mente a projeção em nosso mapa astral natal da formação de uma Grande Cruz ou um Grande Quadrado, ou a base da pirâmide, tudo isso sendo formado através os graus exatos dos signos em quadratura e nas Casas em quadratura aos graus do Trem da Vida original, em Vagões e em Locomotiva.

Dentro de nossa leitura e interpretação do Risco do Bordado, sabemos que os Vagões nos falam de tudo aquilo que nossa Alma vem trazendo como bagagem a ser usada nessa vida de aqui-e-agora bem como a bagagem que nossa Alma vai amealhando ao longo de nossa vida, de hoje voltada para o passado.  E sabemos que a Locomotiva nos fala de tudo aquilo que nossa Alma deverá ousar e desafiar as questões que já foram concretizadas e conquistadas advindas dos Vagões do Trem da Vida, no sentido de buscar sua orientação de vida de hoje voltada para seu futuro, a partir de uma ampliação maior de sua consciência. 

Portanto, a Oposição formada pelo Trem da Vida vem nos falar de onde viemos e para onde vamos, em termos de Signos e de Casas Astrológicas e dos Aspectos que os Vagões e a Locomotiva vão formar com o Passageiro do Tempo e com o Motorneiro e com os demais arquétipos do grande Baile dos Arquétipos que forma nosso Risco do Bordado, nosso mapa astral natal.

Ao formarmos, no entanto, uma Grande Cruz - buscando os Signos e as Casas concretizadoras dos graus exatos do Quadrado duplo -, estaremos também compreendendo acerca das questões que são de igual importância dentro da leitura e da interpretação de nosso Trem da Vida!

Em meu caso pessoal: meus Vagões vem de Casa Seis, em Libra, e se dirigem para a Locomotiva em Casa Doze, em Áries.  No entanto, é certo que existe um caldeirão de fusão dessas duas questões dentro da Casa Nove, em Capricórnio, e dentro da Casa Três, em Gêmeos.  Ou seja, fazem parte constante de meu Trem da Vida, meu trabalho prático e objetivado de encarnação e do serviço rendido dentro do cotidiano de vida e da manutenção da encarnação propriamente dita - tudo isso fazendo de forma a me harmonizar com meu Outro ... bem como minha elevação para alcançar minha espiritualidade bem como um determinado distanciamento do burburinho das grandes cidades - isso acontecendo de forma bem singularizada e pessoal...  E tudo isso deverá estar sendo acionado pela ação pessoal e social e coletiva de minha mente e de seu uso, através minha expressão de comunicação e de troca e de movimentação - tudo isso acontecendo de forma a usar  minhas raízes e minha mente emotiva e ao mesmo tempo buscando a boa concretização pública e social dessas mesmas questões.  As Casas Astrológicas nos mostram os Cenários e os Signos nos mostram a essência de cada um dos Doze textos a serem vivenciados por todos os arquétipos envolvidos. 

É certo também que sempre que os Nódulos em trânsito estiverem tocando essa Grande Cruz - em Conjunção ou em Oposição e em Quadrados -, essas energias passarão por grandes redesenhamentos, de acordo com a ampliação da mente da pessoa e de sua ação de vivenciar seu Dharma e seus resgates de Karmas e Samskaras em sua vida de acordo com seu Livre-Arbítrio!


Exemplo Prático
Seu Livro de Vida Personalizado
Caminhante/Cliente
(com sua devida permissão)





O Trem da Vida

 ....................  Os demais Gráficos Astrológicos aparecem no Capítulo 1 original, O Risco do Bordado)............

Revelação da bagagem que a Alma traz para essa vida de agora (Os Vagões) e sua intenção de renovação e de abertura de novos caminhos (A Locomotiva) , sempre estruturada naquilo que ela,
a Alma, já tem consigo guardado (Passageiro do Tempo), a síntese de suas vivências anteriores que são importantes para o desenvolvimento de sua vida do aqui e agora e do futuro (Motorneiro).

Como eu já lhe disse anteriormente, Caminhante, não exatamente eu curto ir descrevendo vidas passadas ipsis literis, entende, primeiramente porque penso que isso é trabalho apenas para Grandes Mestres..., e em segundo lugar, eu penso que sempre estaremos vivenciando arquétipos e estes arquétipos estarão alquimizando situações e pessoas atraídas, magnetizadas por estes arquétipos - seja de forma  harmoniosa que esta atração ocorra ou seja de forma menos harmoniosa, entende, porque as alquimizações podem ser super saudáveis e interessantes  - ou não!

De qualquer forma, todos nós temos que dar conta de nossos Riscos do Bordado e vivemos num Planeta coalhado de gente e não estamos solitários em uma ilha, não é verdade?  então, nossa alquimização ao nosso Outro - e vice-versa -, acontece todo o tempo - muitas vezes nos dando a impressão de um déjà vu acontecer, como se já conhecêssemos nosso Outro anteriormente, de outros carnavais.... Mas eu gosto de lidar com isso apenas com impessoalidade de visão e como bagagem arquetípica que trazemos nos Vagões do Trem da Vida e que tem que ser vivenciadas também na Locomotiva, de nossa vida de hoje orientada para nosso futuro.

Ao longo da Segunda Parte deste Trabalho, viemos comentando bastante sobre seu Trem da Vida, em seus Vagões escorpionicos de Casa Seis e acolhendo seu Quíron escorpiônico, e em sua Locomotiva de Casa Doze e acolhendo sua Pallas Athenas, ambos arquétipos em Touro.

Portanto, você tem em seu Trem da Vida a ação oposta e complementar dos signos reveladores da transformação da natureza, o eterno retorno - em Escorpião nos Vagões -, e da natureza propriamente dita e bem concretizada e bem materializada - em Touro, na Locomotiva!

Sua Alma já bem conhece as questões voltadas para a Alquimia dos elementos todos da natureza: somos todos poeira de Estrelas!, porém sua Alma veio para esta vida para aprender, junto ao seu Outro, e ao trabalho seu junto ao seu Outro, as questões da materialização em si, in natura, propriamente dita, entende?  Portanto seu trabalho traz essas duas questões que são inter-relacionadas intensamente entre você e seu Outro, entre seu trabalho e o trabalho do seu Outro, em plenitude de trocas de aprendizados e de amadurecimentos de visão de vida e do mundo - e fundamentalmente, em visões de trabalho de ação objetivada e de trabalho de ação mais subjetivada, podendo alcançar, inclusive, uma maior transcendência para todos os envolvidos.

Dizem alguns Alfarrábios, que os nascidos em 47/48/49 - mais literalmente os nascidos em 48 -, são Almas que optaram por renascer imediatamente após suas saídas dramáticas da encarnação (em termos da Segunda Guerra Mundial).  Não sei afirmar que sim ou que não, sei dizer que tenho uma irmã nascida em 48 e que realizou-se muito rapidamente em sua vida de trabalho - dentro de seus Vagões escorpionicos e de sua Locomotiva taurina (ela foi professora de nível universitário e pesquisadora de insetos que comem outros insetos, para proteger lavouras, etc.).  Ainda antes dos seus 50 anos de idade, ela se aposentou porque achou que já tinha dado pro gasto e agora ela faz tear o dia inteiro, sem medo de ser feliz.

Em relação a você, Caminhante, não vejo você querendo parar, achando que já deu para o gasto, ao contrário, vejo você querendo morrer trabalhando, se preciso for, não é verdade?... talvez seja pelo fato que sua Locomotiva esteja em Casa Doze, lugar de conclusão de vida e você sente que você tem que ralar até o final de seus tempos, até seu último suspiro - seja de forma direta e objetivada ou seja de forma mais indireta e subjetivada.

De qualquer maneira, os alfarrábios dizem que os nascidos em  48 possuem uma emergência intensa em realizarem-se em suas encarnações, não querem perder mais trem da vida, não querem perder a encarnação.

Quem sabe você não foi um judeu rico em encarnação imediatamente passada e resolveu retornar à esta vida atuando financeiramente pessoal e coletivamente e atuando comercialmente pessoal e coletivamente - questões que os judeus fazem como ninguém e por isso mesmo, foram mortos aos milhares.  De qualquer forma, isso que estou dizendo não expressa minha forma de trabalhar, como já lhe expliquei mais acima, ao introduzir o Tema sobre O Trem da Vida.

Realmente eu penso que você tem tudo para enriquecer, Caminhante, se assim quiser, e através seus empreendimentos comerciais, isso é certo.  Você possui qualidades imensas para este sentido: você sabe administrar, você sabe associar-se, você confia em seu Outro e na capacidade de seu Outro de trabalhar e de todos funcionarem associativamente e coletivamente e realizarem o trabalho ao qual você se propõe e que seu Outro concorda porque também assim se sente.

.................

Lembre-se: você pode sempre recomeçar, transformar suas atividades comerciais, seus negócios, suas expressões de comunicação, sua movimentação de aqui para lá, sua inter-relação com irmãos e parentes mais próximos, sua moradia em lugares diferentes, em cidades diferentes...., sempre você poderá fazer tudo isso - pois que seus Vagões e seu Passageiro do Tempo assim lhe permitem.  A questão é: sempre você haverá de querer estar fazendo dinheiro, trabalhando, acionando sua mente e suas associações para fazer funcionarem seus comércios, seus negócios - pois que sua Locomotiva e seu Motorneiro assim lhe permite.

Portanto, quando você sentir que alguma coisa caducou ou que você não está mais feliz dentro das ações citadas mais acima, não tenha medo de mudar, não tenha medo de mudar, okey? E sempre você estará encontrando a meta ideal de vida, os associados ideais e/ou casamento ideal, os lugares ideais para você enraizar sua vida pessoal e sua vida profissional - porque seu Trem da Vida como um todo assim lhe permite, bem como seu mapa astral natal, seu Risco do Bordado.

E diria que, quanto mais amadurecida na vida você for, Caminhante, ao longo de seus anos de vida, melhor para você saber acionar aquilo que mais se parece com você.  Tenho a impressão de que ainda você não encontrou para sua ação comercial aquilo que é mais parecido com você.  Continue tentando, eu sei que você será bem-sucedida!


O mapa de seus Vagões do Trem da Vida

Os Vagões nos falam de nosso aqui-e-agora voltado para o passado e tudo aquilo que trazemos como bagagem a ser usada num primeiro momento em nossa encarnação. Devemos nos lembrar que os Vagões não são apenas questões de vidas passadas, não, são também as questões que vamos amealhando nessa nossa vida de aqui e agora e muitas dessas questões são extremamente válidas e úteis para podemos bem vivenciar nossa vida como um todo.  De uma forma geral, após nossos quarenta anos, temos a oportunidade de bem compreendermos quais as questões vivenciadas dentro de nossos Vagões e quais as questões a serem vivenciadas em nossa Locomotiva, ou seja, fazendo um verdadeiro Revirão de vida.

Ao posicionarmos seus Vagões enquanto seu Eu Sou - no mapa dos Vagões para o Trem da Vida -, encontraremos sua Alma atuando mais intensamente suas energias que são trazidas em bagagens de sua mente, para serem  re-vivenciadas e atualizadas e re-energizadas, nesta sua encarnação atual - de forma que você possa enveredar por novos rumos tecidos por seu Ego aliado à sua Alma, de hoje orientada para seu futuro, ainda nesta vida e para outras vidas futuras.

Como comentamos em sua Casa Seis, em seu Sexto Cenário de Vida, Caminhante, seus Vagões do seu Trem da Vida vêm no signo de Escorpião e moram em sua área de trabalho e de cotidiano de vida e já dentro do signo que rege seu Descendente - seu lugar de Encontro com seu Outro - e a Casa Sete, seu lugar de Nós Somos.  E tudo isso é regido por seu Plutão leonino que mora em sua área de comercialização, de parentes mais próximos, de expressão sua de comunicação, de sua movimentação, etc, sua Casa Três, em seu mapa astral natal.  Portanto, existe uma inter-relação intensa entre todos esses fatores e tudo isso foi bem comentado ao longo de nosso Trabalho, em sua Segunda Parte, não é verdade?

E sabemos também que seus Vagões acolhem seu Quíron escorpiônico, o curador ferido, o mestre dos mestres, aquele que tem que trabalhar com suas rejeições pessoais, parentais e grupais, com suas dores pessoais e tecer seus caminhos para sua divindade, transformando sempre limões em limonadas: esse é o seu grande trabalho de vida, acredite!

Portanto, dentro de seu mapa formado por seus Vagões, veremos que você tem em seu Eu Sou escorpiônico a energia do trabalho intenso e aprofundado e coletivizado e ao mesmo tempo tudo isso fica bem coroado pela energia de Quíron - que nem sempre é fácil de ser trabalhada, nem sempre, porque sempre nos traz  dor, alguma dor em Quíron sempre está implícita.  Ao conhecermos profundamente nossa dor pessoal, podemos nos transformar curadores feridos e podemos tentar curar nosso Outro que possui esta mesma dor, entende, é um processo alquímico que é mais bem realizado a partir de nossos cinqüenta anos de idade, com o Retorno de Quíron - que será comentado mais à frente, dentro do Tema Os Ciclos de Vida.

Bem, em termos do mapa formado para os Vagões - para suas bagagens que a Alma traz para essa sua vida atual - encontraremos o Plutão leonino, bom regente de todo esse seu Eu Sou escorpiônico e quironiano e tão trabalhador...., acontecendo bem em área de plena expansão de tudo aquilo que você quer realmente iluminar em sua vida de movimentação e de atuação comercial e nos negócios, bem como em sua vida com irmãos e etc..., enfim, tudo aquilo que foi sua área de Casa Três em seu mapa astral natal, acaba praticamente sendo relocada para sua Casa Nove de seu mapa de Vagões, entende, muito que traduzindo o fato de que seu comércio é também o comércio do seu Outro, sua ação de Poder é também ação de Poder do seu Outro, sua luz pessoal é também a luz pessoal do seu Outro, sua movimentação e sua expressão de comunicação é também tudo isso para seu Outro, entende, e ainda adjuntada a parentada mais próxima!

E veremos também que o posicionamento do Saturno leonino que segue Plutão tão de perto em sua Casa Três do seu mapa astral natal, sua área de expressão de comunicação e de comercialização, esse Senhor do Karma, fica posicionado já em sua Casa Dez deste mapa de vagões, ou seja, já na concretização de suas metas de vida a serem bem cumpridas, custe o que custar!  E novamente, tudo isso tem a ver com sua expressão de comunicação, com sua comercialização, com seus negócios - e tudo isso também voltado para atender essas questões para seu Outro!

Portanto, você veja, Caminhante, seu mapa de Vagões - bem como você verá, mais adiante, dentro do mapa da Locomotiva - enlaçam você muito intensamente ao seu Outro e às suas associações e aos seus bens compartilhados junto ao seu Outro, acredite.

E tudo isso fica super reforçado pelo fato de que seu Sol geminiano de boa cepa, tão pluralizado e tão geometricamente ampliado, se situa, no mapa dos Vagões, de suas bagagens de vida trazidas pela Alma, em sua área de Nós Somos, de seu Encontro com seu Outro - novamente enlaçando você mais e mais ao seu Outro e seu Outro mais e mais a você, em alquimização acontecendo por todos os lados, entende?

Sendo assim, é bom que você saiba que seu mapa de Vagões do seu Trem da Vida, daquilo que sua Alma lhe traz enquanto bagagem em sua mente, é bem o avesso do seu Risco do Bordado, de seu mapa astral natal.... (seu mapa natal começa em Touro, e aqui, começamos em Escorpião, signo oposto e complementar)... e essa realização de ser avesso, faz com que seu Outro tenha a oportunidade de vivenciar seu mapa astral natal como um todo, percebe?  Portanto, essa doação ao seu Outro, Caminhante, não fica apenas clara como água em seu próprio mapa natal - como já lemos na Segunda Parte desse Trabalho -, como também nos mapas de seus Vagões e de sua Locomotiva!

Apenas que, no mapa de seus Vagões, isso fica claro, a sua doação de seu mapa para seu Outro.

No entanto, sempre que sua Alma toma consciência de sua Locomotiva, de que quem tem que dirigir o Trem da Vida seu é você mesma..., aí então você assume um mapa que é extremamente parecido, em termos de entradas de Casas Astrológicas, etc, com seu mapa astral natal, entende, com seu Risco do Bordado pessoal que ninguém tasca, que é somente seu e pronto!

.... mas, mesmo assim, acaba você sempre caindo na teia do seu Outro, assim eu penso, porque todos os mapas - dos Vagões, da Locomotiva e o seu natal, Caminhante - acabam sempre dando muito espaço para seu Outro adentrar e ficar à vontade.

De qualquer forma, a importância ímpar de lhe dizer sobre seus Vagões e sobre sua Locomotiva, Caminhante, é que sua Alma lhe pede para você aprender a virar-se ao avesso de você mesma naquilo que sua mente lhe trouxe enquanto bagagem, entende?

Seria mais ou menos como seu eu lhe dissesse assim:  quando você estava na sua relação familiar criada com seu marido pai de seus filhos e com seus filhos - e todos acontecendo não somente dentro do enraizamento familiar como também dentro do enraizamento profissional, dentro dos negócios da família.... -, você estava bem instalada em seus Vagões.  Quando você decidiu se separar e se distanciar dessa  realidade de marido, filhos e negócios da família e moradia e enraizamentos vários e etc..., você adentrou sua Locomotiva, sim, virou-se ao avesso, sim, mas sua Lua pisciana teve que abrir mão de uma série de questões, sim - porque Peixes é um signo de abrir mão, de perdas em função de um ideal maior, mesmo que não seja tão tangível ainda.... -, e foi buscar-se a si mesma, em seu Eu Sou, resgatar-se a si mesma, entende?

Portanto, seu sentimento de estar nos Vagões é bem confortável para sua Alma, sim, mas ao mesmo tempo, seu sentimento de estar na Locomotiva é um sentimento de resgate de Caminhante... mesmo ainda antes de sua encarnação, durante sua encarnação e para depois de sua encarnação... é um resgate de Alma, eu diria, algo que é ligado ao tempo e ao espaço, em variedade de tempos e de espaço.

E é por tudo isso, que seu Ego e sua Alma até choram e se lamentam quando você tem que abrir mão de alguma coisa ou de alguma associação que em seus Vagões você criou junto ao seu Outro...., mas sempre a Locomotiva acaba acontecendo, entende, e você sai fóra, sim, porém incólume, quase incólume, eu diria.

Para que não soframos muito quando adentramos nossa Locomotiva, Caminhante, é bom que a gente amplie sempre a consciência, entende, é essa minha luta com meus Caminhantes: ampliem suas consciências dentro de seus auto-conhecimentos mais aprofundados!


Sobre o mapa do Passageiro do Tempo em seus Vagões do Trem da Vida
O Passageiro do Tempo é o sujeito que está nos Vagões e que vai usando toda a bagagem que vai se amealhando nos Vagões. Devemos nos lembrar que os Vagões não são apenas questões de vidas passadas, não, são também as questões que vamos amealhando nessa nossa vida de aqui e agora e muitas dessas questões são extremamente válidas e úteis para podemos bem vivenciar nossa vida como um todo, ou seja, o Trem da Vida como um todo, com Locomotiva e Vagões, Motorneiro e Passageiro do Tempo. Um trem não tem sentido se não tiver tudo isto. Os vagões ficam parados sem a locomotiva que precisa dos vagões para trabalhar também!

Bem, talvez agora você esteja mais sabedora do astrologuês que venho lhe ensinando, não é verdade, e portanto esteja bem lembrada que seu Passageiro do Tempo é seu Plutão leonino que mora  ao lado do seu Saturno leonino e em área de expressão de comunicação e de comercialização e de irmãos e de movimentação, etc., em seu mapa astral natal, em sua Casa Três.

Quando posicionamos seu Plutão leonino em área do seu Ascendente, no mapa ora descrito, de seu Passageiro do Tempo, estaremos fusionando este arquétipo ao seu Eu Sou, ou seja, você o assimila enquanto você mesma e enquanto aquilo que sua Alma lhe traz como bagagem de suas atuações em vidas anteriores!

Portanto, sua Alma bem se lembra que você é poderosamente iluminada e poderosa dentre desse seu Plutão leonino... mas lembra também que tudo isso vem sendo movido a ter que resgatar e vivenciar uma série de Karmas e Samskaras sim, porque seu Plutão vem colado com seu Saturno leonino, entende, e seu Sol geminiano de boa cepa, nesta encarnação, tem que dar conta dessa pluralidade de arquétipos geometricamente ampliados acionados por seu Plutão, tão poderoso, e seu Saturno, senhor implacável do Karma!

Aliás, neste mapa de seu Passageiro do Tempo, sua Alma não lhe dá colher de chá, Caminhante, fazendo você todo o tempo ter que se lembrar que não pode pisar na bola, que tem que se realizar, sim, dentro do seu iluminado Poder, sim, porém fazendo isso com bom olho na prática de Karmas e Samskaras negativos, entende, porque estamos falando de Plutão e de Escorpião e de Casa Oito - lugares que lidam com o Poder e com a Riqueza do seu Outro e por esta razão, lugares de possibilidade de pisar na bola e perder a encarnação, entende?

E a verdade é que seu Plutão leonino natal faz uma Quadratura absolutamente perfeita com seu Trem da Vida como um todo, com os Vagões e com a Locomotiva.  E sempre a Quadratura é uma roda quadrada que precisa ser muito rodada, rodada, rodada, até ficar mais arredondazinha e que, na próxima encarnação, você possa encontrar-se com um Trígono, ou um Sextil, Aspectos bem mais harmoniosos, entende?

Porém,  nesta sua encarnação, cara Caminhante, sua Alma não deu colher de chá, não, ela lhe trouxe Poder iluminado, sim, e dentro de lugar de trabalho poderosamente atuante e dentro de Quíron que lhe  traz a possibilidade de se tornar curadora ferida e mestre dos mestres, sim, e tudo isso buscando a concretização de sua Locomotiva de seu Trem da Vida, sim, como meta a ser concretizada em sua vida, sim, porém não sem o trabalho e a associação do seu Outro junto a você - novamente enlaçando você imperiosamente ao seu Outro e também trazendo enraizamentos plurais - familiares e de moradia e de trabalho para você e para seu Outro!

Seu Sol geminiano neste mapa de Passageiro do Tempo, mora em Casa Dez, lugar de você apresentar-se ao mundo enquanto sua pluralidade de Eu Sou e atuando de forma inteiramente bem concretizada e voltada para que esta atuação possa inserir você socialmente e grupalmente, na vida, entende?, e tudo isso é bem fundamental porque é seu Sol o bom regente do Plutão que mora leoninamente e poderosamente em seu Eu Sou!

E sua Lua pisciana mora em sua área de associações de vida, de enlaces de casamento e de outras formas associativas, de suas inter-relações com seu Outro.  Não podemos nos esquecer que sua Lua pisciana natal mora em sua área de concretização de suas metas de vida, e uma dessas metas, é você enquanto mulher - Lua, Sublime Yin -, e neste mapa de seu Passageiro do Tempo, existe a dicotomia entre seu Plutão leonino poderoso e iluminado em seu Eu Sou, e sua Lua pisciana mais distanciada do poder e do lugar primeiro..., morando em sua área de Nós Somos, área esta já voltada para seu Nós Temos!..., e tudo isso podendo ser traduzido por seu desejo de empreendimentos coletivizados e harmonizados junto ao seu Outro.


O mapa de sua Locomotiva do Trem da Vida

A Locomotiva nos fala de nosso aqui e agora voltado para o futuro e tudo aquilo que fazemos de reviravolta em nossa vida, a bagagem que refazemos para vivenciar nossa encarnação de maneira mais consciente no aqui e agora e deixarmos o passado para trás, coisas que o Plutão e o Urano adoram nos ajudar nessa empreitada!  De uma forma geral, temos a consciência de nossa vivência dentro de nossa Locomotiva do Trem da Vida após nossos quarenta anos.

Vimos mais acima, que seus mapas de Vagões do Trem da Vida e de Passageiro do Tempo - com seu Eu Sou em Escorpião sendo regido por seu Eu Sou plutoniano e leonino -, entrelaçam você fortemente ao seu Outro, Caminhante, e seu Outro a você, fazendo isso de forma pessoal e mais íntima, e de forma casadoira e de forma associativa e de forma menos íntima porém  socializada e profissionalizante.  E vimos também que existe sempre a ação de enraizamentos vários entre você e seu Outro e entre seu Outro e você no sentido de raízes pessoais, de moradia e familiares, e no sentido de raízes profissionais e sociais!  É uma teia de ações todo o tempo envolvendo seu Eu Sou e seu Nós Somos, seu Eu Enraízo e seu Nós Enraizamos, seu Eu Concretizo e Nós Concretizamos!

E vimos também que todas as questões acima  descritas fazem parte daquilo que sua Alma trouxe enquanto bagagem a ser re-vivenciada nesta vida sua atual, a ser re-energizada, a ser atualizada - e com muitos itens a não mais fazerem parte dessa bagagem e com alguns itens que ainda não foram descobertos nem usados mas que possivelmente ainda o serão, a partir de sua ampliação de consciência, é claro, e seu desejo de aprofundamento do seu auto-conhecimento e de fazer jus a quem você é quem você deverá se tornar.

Quando adentramos o mapa formado por sua Locomotiva, Caminhante, veremos que seu Eu Sou é estruturado a partir do grau de sua Locomotiva taurina - que mora originalmente em sua Casa Doze de seu mapa astral natal e que perfaz tanto sua necessidade de maior transcendência pessoal nesta vida quanto também sua necessidade de ter seu Outro atuando em trabalho e em cotidiano de vida, junto ao seu lado.

No momento em que você assume tudo isso em seu Eu Sou - na Locomotiva, ora mencionada -, é certo que também você toma em suas mãos as rédeas não somente de sua transcendência pessoal quanto também daquilo que é o trabalho do seu Outro, o cotidiano de vida do seu Outro!

E por esta razão, se acaso seu Passageiro do Tempo, Plutão leonino, estiver por demais investido dentro do Poder desavisado..., as coisas podem ir mal.  Se acaso seu Plutão leonino usar seu Poder pessoal numa boa, positivamente, então as coisas podem ir muito bem. 

No entanto, se você estiver diante de alguém muito escorpiônico..., pode correr o risco de perder as rédeas para esse alguém muito escorpiônico, entende, porque dentro do mapa da Locomotiva, seu signo de Escorpião ocupa parte de sua área de trabalho e de cotidiano de vida e se firma intensamente em sua área de associações e de casamento, ainda acolhendo o Quíron que quase sempre traz dor, dor para você e dor para seu Outro, possivelmente ainda dentro do casamento ou das associações - a não ser que ambos os lados, que os lados envolvidos, possam vivenciar o Quíron dentro de seus atos de curadores feridos e de mestres dos mestres, ou seja, já conseguiram transformar os limões em limonada.

E também todas essas questões acima mencionadas ficam muito claras quando se tratam de seus comércios e de seus negócios pessoais, Caminhante, bem como suas inter-relações com irmãos e outros, da família natal sua ou da família de seu Outro, no sentido de que o Plutão leonino, poderoso e iluminado, neste mapa de Locomotiva e regendo sua área junto ao seu Outro, mora praticamente dentro de suas raízes tão iluminadas e karmicamente sempre acionadas que este mapa assim aponta.

Ou seja, dentro de seu mapa de Locomotiva, Caminhante, é possível que o casarão hoje acolhendo sua mãe, poderá vir a acolher você amanhã de forma mais apropriadamente apropriada para você, sim, e podendo ser realizado tanto quanto sua moradia de raízes pessoais quanto também para seu Outro e também para suas raízes profissionais e sociais e também para seu Outro.  E mais uma vez lhe digo, em se tratando de Escorpião e de Leão e de Plutão..., estaremos sempre diante de Poder e de Reinado - quem terá o Poder e quem terá o Reinado?

Eu usei o casarão como exemplo mas estas circunstâncias podem acontecer na fábrica de canos, no Galeria, no Casarão e no que mais for, entende, pois tudo isso faz parte de sua Locomotiva - que vem sendo vivenciada por você desde sempre, sim, porém quanto mais consciência você tiver sobre você mesma, Caminhante, mais estas questões aparecerão com tons mais intensos, entende?

E outra questão que também é fundamental que seja observada quando no mapa da Locomotiva, minha querida amiga das estrelas, é o fato de que este mapa é bem parecido, em termos de entradas das Casas Astrológicas, com seu mapa astral natal, ou seja, você em sua Locomotiva, em sua ampliação de consciência, vai ficando mais e mais parecida com você, entende?  E teria também conseguido se virar ao avesso - assim como comentamos que é preciso que aconteça - em nossos comentários sobre seus Vagões, lembra-se?

Então, em seu mapa da Locomotiva, seu Ascendente vem em Touro, assim como acontece em seu mapa astral natal; seu Sol geminiano vem em Casa Um do seu Eu Sou; sua Lua pisciana vem em Casa Dez do seu Eu Concretizo... e vai por aí.  Existem, no entanto, algumas diferenças que são, por outro lado, bem marcantes:  seu Plutão leonino fica a um dedinho de sua área de raízes - portanto imperando e reinando e poderosamente imperando e reinando em seus comércios dentro de locais iluminados e reinantes... para você e para seu Outro...., enquanto seu Saturno leonino natal responde pelos Karmas e Samskaras familiares, como um todo, já dentro de sua área de raízes, fusionadas essas raízes com suas  raízes pessoais e  de moradia e familiares com suas raízes comerciais!

E também neste mapa da Locomotiva, seu Netuno libriano - tão comentado quando falamos sobre seu Quinto Cenário de Vida na Segunda Parte deste Trabalho -, vem trazendo a introdução de sua área de trabalho e de cotidiano de vida, sendo realizada por você junto aos seus filhos, aos seus amores, às suas criações e aos seus empreendimentos.... tudo isso com você bem querendo se associar muito harmoniosamente ao seu Outro de forma que todos possam trabalhar felizes e contentes!

E outra questão que também se movimentou é o arquétipo de Ceres, deusa da agricultura e da alimentação objetiva e subjetiva.... em Gêmeos, pluralmente ativa em todos esses setores, eu diria, e que passa da Casa Um do seu Eu Sou original para a Casa Dois do seu Eu Tenho de seu mapa de Locomotiva - transferência esta que também acontece em seu mapa de Vagões, apenas que lá ela toma o posicionamento de Casa Oito, ou seja, dentro dos bens compartilhados, de seu Nós Somos.

Em Gêmeos, Ceres pode ser alimentadora em vários sentidos: tanto no sentido do Galeria, por exemplo, quanto no desejo de Pousada, outro exemplo; ou ainda em sentido de loja gênero Mundo Verde que eu meio que sugeri... ou em outros sentidos, livraria, etc, ou até mesmo o comercio de canos de água - porque se trata de questões de alimentação, indiretamente, digamos assim.

Enfim, sua Ceres geminiana pode acolher um zilhão de possibilidades em seu Eu Sou, Caminhante, que podem ser transferidas para seu zilhão de possibilidades de serem atuadas financeiramente, tanto para você quanto para seu Outro, em termos de Vagões e de Locomotiva.

Finalmente, tenho a dizer que o bom regente dessa Locomotiva é sua Vênus canceriana, moradora ainda de sua área de bens pessoais financeiras e já bem apontando para fazer isso dentro de sua área de comercialização e de expressão de comunicação e troca.


Sobre o mapa do Motorneiro da Locomotiva do seu Trem da Vida -
O Motorneiro é o sujeito que já possui a amplitude de sua consciência podendo, então, dirigir sua locomotiva e seus vagões do jeito que sua Alma fusionada plenamente ao ego e ao corpo físico, manda fazer. É a amplitude da consciência que adquirimos no aprofundamento do nosso auto-conhecimento.  De uma forma geral, em nossa vida, o Motorneiro se torna mais autêntico - em função de nossa ampliação de consciência e nossa maturidade de vivência de vida - após nossos quarenta anos.

Como vimos mais acima, é Vênus canceriana seu Motorneiro da Locomotiva de seu Trem da Vida.  vale então lhe dizer, Caminhante, que seu Motorneiro, sua consciência mais ampliada, se revela através suas atividades naturais suas para fazer o ganho de sua sobrevivência pessoal e tudo isso foi muito comentado por nós em sua Casa Dois, dentro da Mandala Astrológica sendo detalhada na Segunda Parte de nosso Trabalho.

Sua Vênus canceriana é firme e forte no sentido de bem trazer para si aquilo tudo que precisa para seu total conforto em termos familiares, de moradia e de mesa farta, digamos assim.  Ao mesmo tempo, ela também traz uma imaginação fervente, uma sensibilidade psíquica grande que é bem traduzida em sua forma mais transcendente de ser, em suas criações, as velas, e tudo isso também é super ratificado pelo fato de que sua Lua em Peixes bem traduz a regência de Vênus canceriana e também Peixes é signo regido por seu Netuno em Libra, que mora em área de você fabricar suas belas velas, suas criações, e tudo isso é bem regido por Vênus, que por sua vez também rege sua Locomotiva!

Portanto, quando você está em sua Locomotiva, viajando do jeito que você quer e para onde você quer através seu Motorneiro Vênus canceriana, você sai pelo mundo buscando formas simpáticas de você realizar-se em seus empreendimentos que traduzam sua ampliação de consciência, entende?  E sendo assim, os signos de Libra e de Touro são regidos por sua Vênus e portanto, seu Eu Sou de Locomotiva pode ser compreendido por suas criações, por sua procura de beleza, para que se torne você uma mulher valorosa em seus empreendimentos - dos mais sutis e subjetivos aos mais concretos e objetivos!  Enfim, seu Risco do Bordado lhe traz um zilhão de possibilidades e tudo isso fica muitíssimo ratificado por sua Locomotiva e por seu Motorneiro, entende?

Até eu gostaria também de lhe dizer, Caminhante, que sua procura por maior beleza em você - lipos e etc... -, tudo isso tem a ver com sua Locomotiva e com sua Vênus agindo intensamente, no sentido de reger Touro que busca a concretização da encarnação e do belo como reger Libra que procura a harmonia da beleza.  Aliás, neste sentido, seu mapa de Motorneiro, traz seu Netuno libriano (o ideal mais elevado da harmonia da beleza) para estar colado ao seu enraizamento dentro desse ideal da harmonia da beleza e da criação - podendo, inclusive atuar neste sentido, comercialmente, entende?

Este mapa de seu Motorneiro de sua Locomotiva de seu Trem da Vida, Caminhante, mostra você querendo sempre ganhar seu dinheiro pessoal através sua expressão de comunicação e seus comércios e tudo isso podendo ser realizado entre você e seu Outro no sentido, primeiramente, da responsabilidade dessas associações que contêm bens compartilhados; e em segundo lugar, no sentido de poder acolher aquilo que são as criatividades suas e de seu trabalho e de seus empreendimentos junto às criatividades do seu Outro e de seu trabalho e de seus empreendimentos, entende?

E neste mapa, seu Sol mostra-se inteiro ao mundo no sentido de  estar atuando socialmente e conscientemente e junto aos seus grupos e aos seus pares; enquanto sua Lua pisciana mostra-se sempre desejosa de estar se associando e compartilhando bens  com seu Outro, de forma a bem todos poderem atuar comercialmente e em expressão de comunicação, cada qual a seu modo e buscando seus bons enraizamentos, tantos pessoais quanto profissionais.

O que me chama, no entanto, a atenção em relação a este seu mapa de Motorneiro de sua Locomotiva de seu Trem da Vida, Caminhante, é o fato de que ele sempre apresenta a você a possibilidade de seus novos começos - e isso pode acontecer através você sozinha... ou através de você sozinha, num primeiro momento, porém em segundo momento, atuando através o eu sozinho de seu Outro, a singularidade que você pode fazer encontrar em seu Outro, entende, de forma que possa acontecer uma harmonização de valores conjuntos e que tudo isso, idealmente, possa encontrar seu bom enraizamento e sua produtividade e seus empreendimentos.

Trocando em miúdos: este mapa de seu Motorneiro lhe diz que, sempre que você ampliar sua consciência e quiser trazer novos começos para você, faça isso.

Gosto do mapa de seu Motorneiro porque ele lhe deixa mais livre, leve e solta - após a revirada ao avesso que você teve que fazer para assumir seu mapa de Locomotiva, não é verdade?   tudo fica mais parecido com você.

Porém, dentro desse seu mapa de Motorneiro, Caminhante, é preciso que você tenha cautela em sua vida financeira pessoal, tanto no sentido dos grandes revirões da vida como no sentido de contas kármicas a pagar financeiramente que você tem nessa sua vida - em termos comerciais e em termos familiares e de irmãos... - como também no sentido de você meio que precisar de um laranja para poder assinar por você, entende, coisa que Plutão em Sagitário em Trânsito, agora em final de carreira e pronto para adentrar o Capricórnio, poderia estar sugerindo você a sanar essas questões, pagar suas dívidas e limpar seu nomezinho tão bonito: Caminhante.  Pense nisso.



Em seguimento, encontre os Títulos/Temas constantes em seus 22 Capítulos/Volumes
de Seu Livro de Vida :


SEU LIVRO DE VIDA
Astrologia da Alma e do Auto-Conhecimento
Obra em 22 Capítulos apresentados em 22 Volumes


Primeiro Tomo
Fundamentando Seu Livro de Vida
Capítulos de 1 a 6

Capítulo 1
O RISCO DO BORDADO
Apresentação da Obra Seu Livro de Vida, em 22 Capítulos
Alguns Conceitos Fundamentais acerca a Astrologia da Alma e do Auto-Conhecimento
Sobre o Trabalho dentro da Consultoria Astrológica e sobre as Ferramentas de Trabalho
Exemplo Prático de Escrita de SEU LIVRO DE VIDA, em sua íntegra


Capítulo 2
O CÉU ESTRELADO
Astronomia e Astrologia
suas Semelhanças e suas Diferenças
SIMULTANEIDADE E SINCRONICIDADE
Arquétipo, Linguagem, Inconscientes Pessoal e Coletivo,
Conscientes Pessoal e Coletivo, Imagens, Mitos e Símbolos
ESCLARECENDO ALGUMAS DIFERENÇAS E SEMELHANÇAS:
Uma conversa entre Caminhantes Estudiosos de Astronomia e de Astrologia e Janine,
em Zigurate moderno, o Sítio das Estrelas
Textos  vários sobre Cosmologia, Astronomia e Mecânica Celeste

Capítulo 3
A MANDALA ASTROLÓGICA
A representação da Terra - através o momento do evento em suas Latitude e Longitude - acolhendo todo o Risco do Bordado: Casas Astrológicas, Signos, Luminares, Planetas, Planetóides e Pontos
SIMULTANEIDADE E SINCRONICIDADE
Inconscientes Coletivo e Pessoal e Consciente: Arquétipo, Linguagem, Mitos e Símbolos
Os Primórdios da Compreensão sobre o Risco do Bordado acolhendo seu Baile dos Arquétipos

Capítulo 4
CASAS ASTROLÓGICAS, SIGNOS, LUMINARES, PLANETAS, PLANETÓIDES
No Grande Teatro da Vida, Cenários, Textos, Atores e Atrizes

Capítulo 5
ELEMENTOS, QUALIDADES E GÊNEROS
Fogo, Terra, Ar e Água - Começo, Meio e Fim - Yang e Yin

Capítulo 6
OS ASPECTOS
O Grande Baile dos Arquétipos em suas interações mais harmoniosas ou menos harmoniosas


Segundo Tomo
Desenvolvendo Seu Livro de Vida
Capítulos de 7 a 17

Capítulo 7
OS TRÂNSITOS
Redesenhamentos sendo acrescentados ao desenho primordial
de nosso Risco do Bordado e seu Baile de Arquétipos, em nossa vida

Capítulo 8
REVOLUÇÕES SOLARES E LUNARES
Redesenhamentos sendo acrescentados à nossa Vida
Em Ciclos Anuais e Mensais

Capítulo 9
As Interações entre Terra/Homem e Lua e Sol - Parte I
 As Fases da Lua e as Meditações de Lua Nova e de Lua Cheia
OS OITO TIPOS DE PERSONALIDADE
Luas da Alma, Ninhadas da Alma, Intenções da Alma
A PARTE DA FORTUNA, O PONTO DE ILUMINAÇÃO E A PARTE DO ESPÍRITO
 Os Eclipses Solares e Lunares

Capítulo 10
As Interações entre Terra/Homem e Lua e Sol - Parte II
O TREM DA VIDA
O DRAGÃO DOS CÉUS, CABEÇA E CAUDA - OS NÓDULOS LUNARES
Quem somos, de onde viemos e para onde vamos
Os Conceitos Fundamentais sobre a Astrologia da Alma

Capítulo 11
As Interações entre Terra/Homem e Lua e Sol - Parte III
O TREM DA VIDA
DRAGÃO DOS CÉUS -  NÓDULOS LUNARES
E SEUS CICLOS
Quem somos, de onde viemos e para onde vamos
Os Conceitos Fundamentais sobre a Astrologia da Alma

Capítulo 12
URANO E SEUS CICLOS
O Despertador da Consciência mais Ampliada que redesenha nossa vida a partir de cortes guilhotinais e inesperados.  A Revelação do Desejo de Encarnação, da Alma.

Capítulo 13
SATURNO E SEUS CICLOS
O Senhor do Tempo, do Umbral e do Karma

Capítulo 14
QUÍRON E SEUS CICLOS
O Curador Ferido e Mestre dos mestres

Capítulo 15
JÚPITER E SEUS CICLOS
O Dharma, o Deus dos Deuses e dos Homens, Benfeitor e Justiceiro

Capítulo 16
NETUNO E PLUTÃO E SEUS CICLOS
A Transcendência
 e a Metamorfose e Regeneração

Capítulo 17
A PROGRESSÃO
A eterna mutação acontecendo no Risco do Bordado,
trazendo os redesenhamentos em nosso Grande Teatro da Vida


Terceiro Tomo
Concluindo Seu Livro de Vida
Capítulos de 18 a 21

Capítulo 18
SINASTRIA E MAPA COMPOSTO
Compreensão mais Aprofundada acerca os Inter-Relacionamentos entre os Seres

Capítulo 19
ESTRELAS E CONSTELAÇÕES (FIXAS)  PROTETORAS
A Interação entre Astronomia e Astrologia
 através a Efetiva Vivência dos Mitos e Símbolos apreendidos através as luzes do céu noturno,
ao longo dos 360 graus da Mandala Astrológica

Capítulo 20
SÍMBOLOS SABIANOS
360 graus da Mandala Astrológica traduzidos em Verdades Universais

Capítulo 21
ARQUEOLOGIA DA ALMA
O Processo de Auto-Cura e de Aprofundamento do Auto-Conhecimento
 através a Expansão da Mente


Epílogo
Capítulo 22
A ESTRELA DE BELÉM
Minha contribuição pessoal para este Tema tão polêmico
Viajantes das Estrelas - fusão entre espiritualidade, astronomia e astrologia
Descrição Detalhada dos 22 Capítulos/Temas/Volumes constantes em Seu Livro de Vida



Quem Escreve SEU LIVRO DE VIDA:


Janine Milward nasceu em Nova Friburgo, RJ, num vale rodeado por belas e altas montanhas, no inverno do hemisfério sul, em 1950.

Já no Rio de Janeiro, enveredou através a Psicologia (infelizmente não concluída) e fundamentalmente, através a Psicanálise como trampolim para melhor entender a psiquê dos homens... quando conheceu mais de perto a Astrologia, estudando autodidatamente e tornando-se então, conselheira astrológica e professora dessa ciência.

Nesse meio tempo, também enveredou pela espiritualidade do Tao primordial, através a espiritualidade e os ensinamentos de Lao Tsé, o Mestre, transcrevendo as aulas gravadas por Wu Jyh Cherng.

Mais tarde, já em Petrópolis e depois, em Sapucaia, passou a intensificar seus estudos de astronomia, mecânica celeste e cosmologia bem como do Tao Primordial, escrevendo sobre o I Ching, o Livro das Mutações, e o Tao Te Ching, o Livro do Caminho e da Virtude.

Em 1998, Janine construiu suas raízes no Sitio das Estrelas. Nesse lugar, encontrou-se com o Tantra primordial através a espiritualidade e os ensinamentos de Srii Srii Anandamurti, O Mestre.

O Sítio das Estrelas é um Ashram, com Janine como Guardiã, e onde mora e trabalha e abre a porteira para receber os Caminhantes que desejam usufruir dos Retiros Espirituais e Encontros sobre os Temas acima mencionados e dos Trabalhos e Vivências em Espiritualidade e Prática na Meditação e em Imersão no Auto-Conhecimento.

Namaskar! Eu saúdo você com minha mente e com meu coração!

Saiba mais sobre os Trabalhos de Janine Milward 
acessando sua Página Principal:

http://paginadajanine.blogspot.com.br/






Com um abraço estrelado,
Janine Milward
Seu Livro de Vida
Compêndio sobre Astrologia da Alma e do Auto-Conhecimento,
Em 22 Capítulos/Volumes
© 2008 Janine Milward


Namaskar!
Eu saúdo você com minha mente e com meu coração!