Capítulo 11 - Os Nódulos Lunares e seus Ciclos (O Dragão e o Trem da Vida) - pequena amostragem


Seu Livro de Vida

Quase tudo o que você quer saber
sobre Astrologia da Alma e do Auto-Conhecimento
Em 22 Capítulos/Volumes
© 2008 Janine Milward

Capítulo  11

O Bailado entre a Terra/Homem e a Lua
e destes em relação ao Sol

Parte III

O Dragão e sua Cabeça e sua Cauda
ou
Os Nódulos Lunares Norte e Sul
ou
O Trem da Vida, em sua Locomotiva e em seus Vagões

E SEUS CICLOS

Janine Milward


Editora Estrela do Belém


SEU LIVRO DE VIDA

AMOSTRAGEM DO CAPÍTULO 11
Interações entre Terra/Homem e Lua e Sol - Parte Três
O Trem da Vida e seus Ciclos

Trazendo a descrição completa dos Temas a serem abordados
E alguns trechos dos vários textos apresentados


Temas a serem abordados no Capítulo 11 ORIGINAL


Dois Dedos de Prosa, caro Amigo das Estrelas!

Apresentação da Obra
Seu Livro de Vida
Sobre Seu Livro de Vida
e sobre O Risco do Bordado,
o mapa astral natal,
e sobre os demais mapas coadjuvantes
Sobre o Encadeamento dos Temas
ao longo dos 22 Capítulos/Volumes de Seu Livro de Vida
Síntese dos 22 Capítulos


PRIMEIRA PARTE

Os Nódulos Lunares, na Astronomia
Explicações detalhadas dentro da mecânica celeste
Os Ciclos dos Nódulos Lunares dentro da Astronomia e dentro da Astrologia
Suas Semelhanças e suas Diferenças
Nódulos Lunares: True ou Mean?
Qual tipo escolher e como nos decidir sobre o melhor tipo?
Quais possíveis problemas encontraremos em nosso trabalho e como solucioná-los?


SEGUNDA PARTE

Relembrando o Trem da Vida

O Trem da Vida e a Formação dos Aspectos

Alguns Aspectos Importantes sendo realizados pelos Nódulos Lunares
ao longo de sua movimentação dentro do Baile dos Arquétipos do Risco do Bordado

Algumas Palavras acerca do Trânsito dos Luminares e Planetas Rápidos e Planetas Lentos sobre o Trem da Vida

Considerações sobre Aspectos e Retornos do Trem da Vida ao longo de seus Ciclos
Conjunções (os Retornos), Semi-Sextil, Semi-Quadratura, Sextil, Quadrado, Trígono, Sesqui-Quadratura, Quincúncio, Oposição

Síntese dos Ciclos dos Planetas mais Lentos,
e seus entrecruzamentos com os Ciclos dos Nódulos Lunares

Os Ciclos do Trem da Vida ao longo dos Quatro Atos da Vida

entremeados aos Ciclos de Júpiter, Saturno, Quíron, Urano, Netuno e Plutão


TERCEIRA PARTE

Exemplos Práticos
 extraídos de Aulas Práticas de Amigos das Estrelas
Sobre os Ciclos dos Nódulos Lunares
Seu Livro de Vida Personalizado



Algumas Palavras sobre o Capítulo 11:


Interações entre Terra/Homem e Lua e Sol
e sobre o Trem da Vida e seus Ciclos


Este Trabalho estará estruturando a Trilogia da Vida, ou seja, Terra/Homem e Lua e Sol: a relação primordial entre Terra/Homem e a Lua, que é como se fosse um Bailado acontecendo através o Pai e a Mãe e o Filho...  e, em sendo este Tema bastante variado e bem extenso em seus assuntos, eu optei por compreendê-lo através três Capítulos - 9, 10 e 11 - de Seu Livro de Vida.

No Capítulo 9, esta Trilogia da Vida estará apresentando, primeiramente, as chamadas Quatro Fundamentais Fases da Lua: Lua Nova, Lua Crescente, Lua Cheia e Lua Minguante bem como as chamadas Entre-Fases ou Entre-Luas.  O Amigo das Estrelas também encontrará as Meditações a serem realizadas quando nos momentos de Lua Nova e de Lua Cheia ao longo dos signos do Zodíaco.

Ao sermos introduzidos à compreensão das Fases Lunares, passaremos a estudar algumas formas de compreendermos a atuação de nosso Ego, de nossa Encarnação propriamente dita, e sua inter-relação entre Sol e Lua, Espírito e Alma,  em nosso mapa astral natal, nosso Risco do Bordado: os Oito Tipos Lunares que marcam profundamente nossa Personalidade (nossa forma de ação mais evidenciada e natural, em nossa vida) e as Partes da Fortuna e do Espírito (que nos apresentam lugares harmoniosos em termos de entradas e saídas de energias atuadas através Karmas e Samskaras e Dharma e de nosso Risco do Bordado, como um todo, e advindas da inter-relação entre Ascendente, Lua e Sol.

Ainda estruturados sobre a mecânica celeste e a Astrologia da Alma e do Auto-Conhecimento acerca os Ciclos das Lunações, estaremos estudando sobre um tema que eu, Janine, denomino de Ninhadas da Alma, ou seja, as luas em suas quatro fases, coadjuvantes ao nosso nascimento (em momentos imediatamente anteriores ou posteriores) e que nos apresentam questões importantes e subjetivas a serem vivenciadas objetivamente ao longo de nossa encarnação!

Finalmente, ainda dentro do Capítulo 9, teremos a oportunidade de bem melhor compreendermos acerca de como e onde e porquê os Eclipses solares e lunares acontecem na astronomia e como devem ser  vivenciados dentro da Astrologia da Alma e do Auto-Conhecimento - fundamentalmente em seus posicionamentos dentro da Cabeça do Dragão ou da Cauda do Dragão, nos aprofundando nosso conhecimento em termos de nosso presente orientado para o futuro ou para o passado! 

O Capítulo 10, dá seguimento à Trilogia Terra/Homem e Lua e Sol e a apresenta de forma ainda mais aprofundada dentro da Mecânica Celeste de forma que o Amigo das Estrelas possa vir a compreender mais claramente acerca o conceito mais fundamental e estruturador da Astrologia da Alma e do Auto-Conhecimento:

O Dragão e sua Cabeça e sua Cauda
ou
Os Nódulos Lunares Norte e Sul
ou
O Trem da Vida, em sua Locomotiva e em seus Vagões
De onde viemos, quem somos e para onde vamos?

O Trem da Vida é a memória da alma sobre si mesma, seus registros, suas lembranças, suas afinidades e não-afinidades. Quando a alma escolhe aquele determinado momento para a sua materialização nesse planeta - o mapa astral, seu Risco do Bordado - esse momento do código universal e divino revelado pelas estrelas e pelos planetas é, sem dúvida alguma, a história da alma condensada e concentrada naqueles arquétipos, revelando tudo o que a alma necessita para cumprir seus Karmas e Samskaras - ações e reações em potencial -  e seu Dharma - sua maneira natural e essencial de ser - durante sua passagem nesta Estação, nesse seu momento do aqui-e-agora.

Sendo assim, o Trem da Vida vem todo o tempo nos lembrar dessa verdade fundamental sobre a vida: somos hoje a síntese daquilo que viemos sendo no passado e o potencial daquilo que poderemos vir-a-ser, no futuro.

Os Vagões do Trem da Vida - ou O Nódulo Sul, ou A Cauda do Dragão
Os Vagões nos falam de nosso aqui-e-agora voltado para o passado e tudo aquilo que trazemos como bagagem a ser usada num primeiro momento em nossa encarnação. Devemos nos lembrar que os Vagões não são apenas questões de vidas passadas, não, são também as questões que vamos amealhando nessa nossa vida de aqui e agora e muitas dessas questões são extremamente válidas e úteis para podemos bem vivenciar nossa vida como um todo. 

O Passageiro do Tempo dos Vagões do Trem da Vida - ou o regente dos Vagões
O Passageiro do Tempo é o sujeito que está nos Vagões e que vai usando toda a bagagem que vai se amealhando nos Vagões. Devemos nos lembrar que os Vagões não são apenas questões de vidas passadas, não, são também as questões que vamos amealhando nessa nossa vida de aqui e agora e muitas dessas questões são extremamente válidas e úteis para podemos bem vivenciar nossa vida como um todo, ou seja, o Trem da Vida como um todo, com Locomotiva e Vagões, Motorneiro e Passageiro do Tempo. Um trem não tem sentido se não tiver tudo isto. Os vagões ficam parados sem a locomotiva que precisa dos vagões para trabalhar também!

A Locomotiva do Trem da Vida - ou O Nódulo Norte, ou A Cabeça do Dragão
A Locomotiva nos fala de nosso aqui e agora voltado para o futuro e tudo aquilo que fazemos de reviravolta em nossa vida, a bagagem que refazemos para vivenciar nossa encarnação de maneira mais consciente no aqui e agora e deixarmos o passado para trás, coisas que o Plutão e o Urano adoram nos ajudar nessa empreitada!  De uma forma geral, temos a consciência de nossa vivência dentro de nossa Locomotiva do Trem da Vida após nossos quarenta anos.

O Motorneiro da Locomotiva do Trem da Vida - ou o regente da Locomotiva
O Motorneiro é o sujeito que já possui a amplitude de sua consciência podendo, então, dirigir sua locomotiva e seus vagões do jeito que sua Alma fusionada plenamente ao ego e ao corpo físico, manda fazer. É a amplitude da consciência que adquirimos no aprofundamento do nosso auto-conhecimento.  De uma forma geral, em nossa vida, o Motorneiro se torna mais autêntico - em função de nossa ampliação de consciência e nossa maturidade de vivência de vida - após nossos quarenta anos.
..............

No Capitulo 11, o Amigo das Estrelas encontrará os esclarecimentos sobre os Nódulos Lunares e seus Ciclos, de forma inteiramente detalhada em suas várias abordagens, tanto do ponto de vista da Astrologia quanto da Astronomia. 

E certamente, a parte relacionada aos Ciclos de 17/18 anos dos Nódulos Lunares, ao longo de nossa vida e através nosso Risco do Bordado, estará dando o início ao Tema Ciclos de Vida, que terá suas continuidades entre os Capítulos 11 e 16, com os Ciclos de Urano, de Saturno, de Netuno, de Júpiter e de Netuno e Plutão.

Bons estudos!



ALGUNS TRECHOS EXTRAÍDOS DO CAPÍTULO 11:


Nódulos Lunares: True ou Mean?

Qual tipo escolher e como nos decidir sobre o melhor tipo? 

Em relação aos alfarrábios que apontam True Node e Mean Node, podemos entender que o True Node vai levar em conta as perturbações orbitais da Lua e nos traz informações de seu movimento tanto retrógrado quanto direto.  O Mean Node é calculado de acordo com a velocidade média, fazendo que o movimento seja constantemente retrógrado.

Em termos de nossa leitura e interpretação do mapa astral natal, eu venho trabalhando mais diretamente com o Mean Node - porque meu maravilhoso e completo programa de computador,o SolarFire, me permite a escolha entre um Nódulo e outro. 

Porém, eu diria que o Amigo das Estrelas poderia seguir os seguintes conselhos meus - caso seu programa de computador lhe permitir a escolha entre o True Node e o Mean Node:

-          É bom que o astrólogo tenha em mãos o Símbolo do grau em si dos Nódulos Norte e Sul - tanto em seus aspectos True quanto Mean.  Quando eu me refiro o Símbolo Sabiano do grau em si, estou dizendo o número do grau sim, porém é também interessante que vejamos o grau imediatamente anterior e o grau imediatamente posterior.  Existem vezes, em que graus são semelhantes, nesse sentido, tanto para o Nodo True quanto o Mean.  Sempre os Símbolos Sabianos nos ajudam imensamente em nossa tarefa de reconhecimento de nós mesmos, dentro do aprofundamento de nosso auto-conhecimento.

-          É bom que o astrólogo vá realizando sua pesquisa em relação aos Aspectos sendo formados ao longo do andamento em movimentação em sentido horário dos Nódulos - tanto para o Nodo True quanto para o Nodo Mean.  Esses Aspectos deverão acontecer levando em conta sua inter-relação com os próprios Nodos originais quanto também em relação aos demais Arquétipos que os Nódulos vão tocando, fundamentalmente em conjunção, ao longo de sua movimentação de 18 anos através toda a Mandala Astrológica e é também importante que esses mapas sejam abertos para as devidas previsões e assentamento de um Nodo ou outro.  É certo também que deveremos fazer, todos os anos, os mapas do Sol em trânsito encontrando-se com os Nodos em graus Mean e True e observarmos durante o ano qual mapa tem sido mais apropriado para os tempos em questão.

-          Sempre que acontecerem os Retornos, é fundamental que os mapas sejam abertos, tanto para o grau certeiro do Nodo True quanto para o grau certeiro do Nodo Mean.  Fazendo assim - fundamentalmente para os Retornos que já nos aconteceram em vida, podemos melhor definir qual Nodo devemos nos estruturar mais adequadamente em nosso trabalho de posicionamento dos Arquétipos dentro de nosso Risco do Bordado!

Eu tenho a certeza de que você, Amigo das Estrelas, encontrará sua opção mais apropriada para seu trabalho, entre o uso de um Nodo ou outro!

Quais possíveis problemas encontraremos em nosso trabalho e como solucioná-los?

Outra questão também extremamente importante a ser aqui inserida, é o fato de quando os Nódulos alcançam o limiar de graus entre um signo e outro, seu signo imediatamente  anterior.  E, fundamentalmente, a grande importância da definição dessa questão acontece quando um tipo Nódulo diz um grau de comecinho de um signo por onde o Nódulo vinha realizando seu descenso em seu andamento...  e o outro tipo de Nódulo diz um grau de finalização do signo imediatamente anterior, ou seja, anuncia que o novo signo já foi alcançado pelo Trem da Vida!

Trocando em miúdos: já por diversas vezes essa questão veio me acontecendo ao tecer Seu Livro de Vida para muitos dos meus clientes que passam pela necessidade de maior estabelecimento de qual Nódulo devemos usar: True ou Mean?  Por exemplo: um Caminhante com o Nódulo True Norte apontando para 29Aquário05... enquanto o Nódulo Mean Norte estaria apontando para 00Peixes27 ou mesmo 01Peixes33, digamos assim!

Num caso como esse, ficaremos em dúvida se os Nódulos, o Trem da Vida, o Dragão, estará vindo de Leão e indo para Aquário... ou se estará vindo de Virgem e indo para Peixes!  E mais: sabemos que os regentes dos Nodos Norte e Sul, da Locomotiva e dos Vagões, da Cabeça e da Cauda, são também questões absolutamente essenciais para melhor compreendermos a totalidade da essência dos Nódulos Lunares na vida daquela pessoa, em seu Risco do Bordado tecido por sua Alma!  Ou seja, uma coisa é termos Urano regendo nosso Nódulo Norte... e outra coisa é termos Netuno nessa regência!  Uma coisa é termos o Sol regendo nosso Nódulo Sul... e outra coisa é termos Mercúrio ou Quíron, nessa regência!

Como solucionarmos essa questão?  Bem, quando eu posso contactar o Caminhante, seja através algumas perguntas mais pessoais que lhe faço por email ou por telefone - ou mesmo quando a consulta é ao vivo e em cores -, então... tudo pode se tornar mais fácil!  Mesmo assim, muitas vezes acontece que volta e meia dá para pensar que é de uma maneira e depois, volta e meia, também dá para pensar que é de outra maneira!  A maioria das vezes eu me decido por fazer a leitura incluindo todos os fatores - tanto os Nódulos True quanto os Nódulos Mean e suas regências respectivas!  E se o Caminhante/cliente vai me permitindo a continuidade do trabalho de leitura de seu Risco do Bordado e seus mapas coadjuvantes ao longos dos anos e anos..., então, dá para, finalmente, chegarmos a uma decisão. 

Eu diria também que, de uma maneira geral, o astrólogo acaba atraindo para si, magnetizando para si, os clientes que acabam tendo super a ver com seu próprio Risco do Bordado e seu próprio momento de vida!  Sendo assim, penso que as perguntas - ou mesmo as questões colocadas pelo cliente sem que mesmo façamos nossas perguntas... - são sempre direcionadas no sentido de bem percebermos qual Nodo devemos usar.  Enfim, cada caso é um caso.


O Trem da Vida e a Formação dos Aspectos
Antes de tudo, é imperioso que seja observado o fato de que, dentro do Trem da Vida estaremos encontrando por um lado os Vagões e de outro lado, a Locomotiva: Nódulos Sul e Norte, Cauda e Cabeça do Dragão.  Sendo assim, todo o tempo estaremos trabalhando com uma espécie de seta que vai se movimentando em sentido horário ao longo de nossa Mandala Astrológica, sempre apontando essa seta para uma direção e trazendo um mesmo apontamento para a direção oposta.  Veja, portanto, essa seta como se fosse o ponteiro marcador das horas, em relógios antigos, sim?

Por tudo isso, veremos então que os Aspectos vão acontecendo sempre de forma dupla, ou seja:

Sempre que acontece
- uma Conjunção, naturalmente também estará acontecendo uma Oposição.
- um Semi-Sextil, naturalmente também estará acontecendo um Quincúncio.
- uma Semi-Quadratura, naturalmente também estará acontecendo uma Sesqui-Quadratura.
- um Sextil, naturalmente também estará acontecendo um Trígono.
- um Quadrado, naturalmente também estará acontecendo outro Quadrado!
- um Trígono, naturalmente também estará acontecendo um Sextil.
- um Quincúncio, naturalmente sempre estará acontecendo um Semi-Sextil.
- uma Oposição, naturalmente sempre estará acontecendo uma Conjunção.

Sendo assim, os Aspectos que vão sendo formado pelo Trem da Vida acabam movimentando intensamente nosso Risco do Bordado em termos de questões mais harmoniosas ou menos harmoniosas e em termos de questões acionadas de direcionamento do presente orientado para o passado - com relação aos Vagões - e do presente orientado para o futuro - com relação à Locomotiva. Todo o tempo, o Dragão está engolindo um Arquétipo através de sua Cabeça e expelindo outro Arquétipo através de sua Cauda: o futuro está sempre adentrando no presente e se tornando passado, simultaneamente.  Isso acontece tanto em termos dos Aspectos formados pelo Trem da Vida em trânsito em relação ao seu posicionamento natal como também em relação aos demais Arquétipos que fazem parte do Baile que acontece dentro do nosso Risco do Bordado!



Alguns Aspectos Importantes sendo realizados pelos Nódulos Lunares
ao longo de sua movimentação dentro do Baile dos Arquétipos do Risco do Bordado

Sabemos que os Aspectos acontecem a partir de dois ou mais arquétipos que realizam um encontro entre si.

Na Astronomia, apenas são levados em consideração a Conjunção e a Oposição.  E a Oposição é sempre levada em consideração em função do fato de que um  Planeta é mais bem observado quando se encontra oposto à luz do Sol e isso faz com que fique mais iluminado e em momento de apontarmos nossa visão desarmada ou através de binóculos ou telescópios.

Na Astrologia, são levadas em consideração muitas formas de Aspectos, realmente.  Quando acontecem os Aspectos entre os Arquétipos, mais de uma energia estará acontecendo de forma bem evidenciada.  A verdade é que acontece uma bela fusão de energias arquetípicas entre dois ou mais Arquétipos envolvidos no Aspecto que estiver acontecendo.  Por exemplo: uma Conjunção de Urano em trânsito em relação ao Sol natal.  Aqui encontraremos a fusão dos arquétipos de Urano e do Sol dentro de seus leques de possibilidades variadas de atuação simbólica dos mesmos.

Porém, no caso do Trem da Vida atuando através seu Ciclo e seus Aspectos em relação ao Baile dos Arquétipos contido em nosso Risco do Bordado, veremos que a ação arquetípica em seu maior realce caberá ao objeto tocado e aspectado pelo Trem da Vida - enquanto este último permanecerá atuando de forma mais neutra, digamos assim.

Ainda dentro do exemplo acima, da Conjunção de Urano em trânsito em relação ao Sol natal, estaremos diante da fusão entre dois arquétipos.  Se estivermos diante de uma Conjunção do Nodo Norte em relação ao Sol, por exemplo, encontraremos o realce do arquétipo do Sol enquanto a Locomotiva permanece como sempre é, Locomotiva e de acordo com seu posicionamento de moradia em signo e de Casa Astrológica e de seus Aspectos dentro do nosso Risco do Bordado.

Ou seja, o Sol fica inteiramente realçado e praticamente o único a ser assentado nos dois tronos pertencentes à Conjunção entre a Locomotiva e o Sol.  O trono, digamos assim, pertencente à Locomotiva não exatamente fica preenchido por ela literalmente e objetivamente e diretamente e sim, preenchido pela Locomotiva subjetiva que sempre aponta para o lugar que está seguindo e trazendo consigo os Vagões do Trem da Vida!

Trocando em miúdos, a meu ver, sempre que acontecem os Aspectos realizados pelo Trem da Vida em sua movimentação através o Baile dos Arquétipos de nosso Risco do Bordado, o grande realce fica a cargo do(s) arquétipos que são tocados pelos trânsitos da Locomotiva ou dos Vagões - sendo que sempre, a meu ver, a Locomotiva traz maior impacto.  E sempre, o Trem da Vida permanece incólume, o mesmo, em seu lugar de moradia de signo e de Casa Astrológica.

Sendo assim, quando recentemente a Locomotiva em Peixes apontou para minha Conjunção pisciana Lua/Júpiter em meu mapa astral natal, foram para o palco e ficaram sob as luzes dos spots iluminados a Lua e Júpiter piscianos!  A Locomotiva e os Vagões em trânsito permanecem apenas como possíveis alterações e/ou realces dos textos da Lua e de Júpiter dentro do signo e da Casa Astrológica onde moram e seus Aspectos formados com os demais Arquétipos e Pontos de nosso Risco do Bordado! 

Podemos compreender, portanto, que o Sol torna-se ainda mais iluminado quando tocado pelo Nodo Norte ou pelo Nodo Sul; a Lua, da mesma forma... e também, em seguimento, a Terra  e seus irmãos-Planetas, os Asteróides, os Pontos, a Grande Cruz da Encarnação Asc/Desc/FC/MC.  Todos os Arquétipos assumem uma essencialidade mais essencial, digamos assim, seus verdadeiros Dharmas e Karmas e Samskaras, digamos assim, a partir do toque aspectante do Trem da Vida.

E é certo também que tudo isso nos aconteça ao longo dos Cinco possíveis Retornos do Trem da Vida em nossa encarnação, ao longo dos nossos possíveis Quatro Atos de Vida, e por isso mesmo, sempre teremos a oportunidade de vivenciarmos a essencialidade de todos nossos Arquétipos de forma  evolutiva ou involutiva - dependendo de como vamos expansionando (ou não) nossa mente, nossa consciência mais amadurecida (ou menos amadurecida) a respeito de nós mesmos e de nossas missões a serem cumpridas no Planeta Terra.

Todo o tempo em que estivermos vivenciando nossos Ciclos do Trem da Vida tocando nosso Baile dos Arquétipos em nosso Risco do Bordado temos que ter em mente o fato de que nosso Trem da Vida nos fala da Eterna Mutação que é aliada ao Eterno Retorno - assim como tudo acontece sob o Tao da Criação dentro do Mundo da Manifestação.  Apenas a Suprema Consciência é imutável.

E certamente sempre teremos que ter em mente o fato de que a Cabeça do Dragão, a Locomotiva, o Nódulo Norte vai tocando nossos Arquétipos no sentido não somente deles poderem se realçar e serem alcançados pela luz intensa do spot dentro do grande palco da vida... mas também que questões inovadoras deverão estar acontecendo - ou sendo permitidas e possibilitadas de acontecerem - em função do fato de que a Locomotiva nos aponta de nosso presente orientado para nosso futuro.

E, da mesma forma, sempre teremos que ter em mente o fato de que a Cauda do Dragão, os Vagões do Trem da Vida, o Nódulo Sul, - tudo isso vai tocando nossos Arquétipos no sentido não somente deles poderem se realçar e serem alcançados pela luz intensa do spot dentro do grande palco da vida... mas também que questões relativas ao passado deverão realmente se tornar passado - ou sendo permitidas e possibilitadas de assim acontecerem - em função do fato de que os Vagões nos apontam de nosso presente orientado para nosso passado.

Nesses sentidos, em relação ao que foi dito nos parágrafos acima, é certo que tenhamos quer levar em consideração os Planetas Transpessoais em suas ações de ajuda, digamos assim, dentro das questões pertinentes tanto aos Vagões deixarem para o passado aquilo que pertence de hoje ao passado como também das questões pertinentes à Locomotiva, no sentido que faça vir para si aquilo que pertence de hoje para o futuro.

Todo o tempo, o Dragão atua em nossas vidas, nos protegendo, nos fazendo assimilar, engolir, e desassimilar, expelir, deixar ir.  Assim nos acontece em nossa respiração, não é verdade?  Desde que nascemos, viemos inspirando e expirando, inspirando e expirando, um número sem conta de vezes... até que um dia, um belo dia, acontecem nossas últimas inspirações e expirações.  Dizem que é muito bom que a gente possa estar recitando intimamente nosso Mantra pessoal, o Ista Mantra, quando o momento de nossa última respiração chegar até nós.  Fazendo assim, estaremos prontos para nos enlaçarmos à inspiração e à expiração do Tao da Criação - aquilo que Lao Tse nos revela como o fole universal.

Podemos dizer que o Trem da Vida vai atuando - em seus trânsitos - como se fosse o esmeril que vai polindo o diamante bruto até que se torne um diamante perfeito!  Cada um de nossos Arquétipos é um diamante bruto que vai sendo polido ao longo de nossa vida - sem jamais perder sua essência, porém.



O Trem da Vida e a Formação dos Aspectos
Antes de tudo, é imperioso que seja observado o fato de que, dentro do Trem da Vida estaremos encontrando por um lado os Vagões e de outro lado, a Locomotiva: Nódulos Sul e Norte, Cauda e Cabeça do Dragão.  Sendo assim, todo o tempo estaremos trabalhando com uma espécie de seta que vai se movimentando em sentido horário ao longo de nossa Mandala Astrológica, sempre apontando essa seta para uma direção e trazendo um mesmo apontamento para a direção oposta.  Veja, portanto, essa seta como se fosse o ponteiro marcador das horas, em relógios antigos, sim?

Por tudo isso, veremos então que os Aspectos vão acontecendo sempre de forma dupla, ou seja:

Sempre que acontece
- uma Conjunção, naturalmente também estará acontecendo uma Oposição.
- um Semi-Sextil, naturalmente também estará acontecendo um Quincúncio.
- uma Semi-Quadratura, naturalmente também estará acontecendo uma Sesqui-Quadratura.
- um Sextil, naturalmente também estará acontecendo um Trígono.
- um Quadrado, naturalmente também estará acontecendo outro Quadrado!
- um Trígono, naturalmente também estará acontecendo um Sextil.
- um Quincúncio, naturalmente sempre estará acontecendo um Semi-Sextil.
- uma Oposição, naturalmente sempre estará acontecendo uma Conjunção.

Sendo assim, os Aspectos que vão sendo formado pelo Trem da Vida acabam movimentando intensamente nosso Risco do Bordado em termos de questões mais harmoniosas ou menos harmoniosas e em termos de questões acionadas de direcionamento do presente orientado para o passado - com relação aos Vagões - e do presente orientado para o futuro - com relação à Locomotiva. Todo o tempo, o Dragão está engolindo um Arquétipo através de sua Cabeça e expelindo outro Arquétipo através de sua Cauda: o futuro está sempre adentrando no presente e se tornando passado, simultaneamente.  Isso acontece tanto em termos dos Aspectos formados pelo Trem da Vida em trânsito em relação ao seu posicionamento natal como também em relação aos demais Arquétipos que fazem parte do Baile que acontece dentro do nosso Risco do Bordado!

...................................................... (a continuidade deste Texto encontra-se no original do Capítulo 11)



Alguns Aspectos Importantes sendo realizados pelos Nódulos Lunares
ao longo de sua movimentação dentro do Baile dos Arquétipos do Risco do Bordado

Sabemos que os Aspectos acontecem a partir de dois ou mais arquétipos que realizam um encontro entre si.

Na Astronomia, apenas são levados em consideração a Conjunção e a Oposição.  E a Oposição é sempre levada em consideração em função do fato de que um  Planeta é mais bem observado quando se encontra oposto à luz do Sol e isso faz com que fique mais iluminado e em momento de apontarmos nossa visão desarmada ou através de binóculos ou telescópios.

Na Astrologia, são levadas em consideração muitas formas de Aspectos, realmente.  Quando acontecem os Aspectos entre os Arquétipos, mais de uma energia estará acontecendo de forma bem evidenciada.  A verdade é que acontece uma bela fusão de energias arquetípicas entre dois ou mais Arquétipos envolvidos no Aspecto que estiver acontecendo.  Por exemplo: uma Conjunção de Urano em trânsito em relação ao Sol natal.  Aqui encontraremos a fusão dos arquétipos de Urano e do Sol dentro de seus leques de possibilidades variadas de atuação simbólica dos mesmos.

Porém, no caso do Trem da Vida atuando através seu Ciclo e seus Aspectos em relação ao Baile dos Arquétipos contido em nosso Risco do Bordado, veremos que a ação arquetípica em seu maior realce caberá ao objeto tocado e aspectado pelo Trem da Vida - enquanto este último permanecerá atuando de forma mais neutra, digamos assim.

Ainda dentro do exemplo acima, da Conjunção de Urano em trânsito em relação ao Sol natal, estaremos diante da fusão entre dois arquétipos.  Se estivermos diante de uma Conjunção do Nodo Norte em relação ao Sol, por exemplo, encontraremos o realce do arquétipo do Sol enquanto a Locomotiva permanece como sempre é, Locomotiva e de acordo com seu posicionamento de moradia em signo e de Casa Astrológica e de seus Aspectos dentro do nosso Risco do Bordado.

Ou seja, o Sol fica inteiramente realçado e praticamente o único a ser assentado nos dois tronos pertencentes à Conjunção entre a Locomotiva e o Sol.  O trono, digamos assim, pertencente à Locomotiva não exatamente fica preenchido por ela literalmente e objetivamente e diretamente e sim, preenchido pela Locomotiva subjetiva que sempre aponta para o lugar que está seguindo e trazendo consigo os Vagões do Trem da Vida!



Exemplo Prático
Extraído de Aulas Práticas de Amigos das Estrelas
(com a devida permissão do Caminhante/Aluno)

Seu Livro de Vida Personalizado

Caminhante/Aluno/Psicólogo


Sobre os Ciclos do Trem da Vida

Bem, você já teve sua Aula sobre o Trem da Vida em si.  Hoje estaremos comentando sobre os Ciclos que vão acontecendo a partir do Retorno do Trem da Vida à sua posição original que é encontrada dentro do seu Risco do Bordado, de seu mapa astral natal.

Sempre é bom que a gente se recorde que todo o Baile de Arquétipos encontrado dentro do nosso Risco do Bordado é vivenciado por nós dentro das questões vivenciadas por nós em nosso Trem da Vida, seja pelo ponto de vista dos Vagões, em signo e em Casa astrológica, ou seja pelo ponto de vista da Locomotiva, em signo e em Casa astrológica - e é claro, também pelos Aspectos que tudo isso vai formando com todo o Risco do Bordado em si.

Ao longo de nossa vida, estaremos vivenciando nosso Baile de Arquétipos dentro de nosso Risco do Bordado a partir da essência que nossa Alma nos traz dentro dos Vagões do Trem da Vida e também a partir da essência que nossa Alma vai tecendo dentro da Locomotiva!

Trocando em miúdos:   durante toda sua vida, Caminhante, você estará vivenciando seus Vagões capricornianos de Casa Quatro e regidos por seu Saturno aquariano aliado ao Marte e ao seu Sol aquarianos de Casa Seis e advindo de Mercúrio e Vulcano ainda em Casa Cinco e da entrada da Casa Seis.  E durante toda sua vida, você estará vivenciando sua Locomotiva canceriana de Casa Dez e regida por sua Lua taurina de Casa Oito e que faz Oposição ao seu Netuno escorpiônico de Casa Dois.

É comum que, num primeiro momento de nossa vida, a gente fique mais parecido com nossos Vagões e suas regências e Aspectos que acontecem dentro do Risco do Bordado.  É porque a Alma sente necessidade de bem estabelecer para si questões que traz em suas bagagens e que serão revivenciadas nesta atual encarnação - questões das mais simples às mais complicadas, indiferentemente.

  E é comum que, num segundo momento de nossa vida, a gente fique mais parecido com nossa Locomotiva e suas regências e Aspectos que acontecem dentro do Risco do Bordado.  É porque a Alma não vai ficar parada apenas se sentindo confortável ao sentar naquela cadeira antiga da vovó, entende, a Alma tem que trazer uma nova realidade para esse ato de se sentar naquela cadeira.  Pode até a cadeira ser preservada e pintada de novo, etc.... porém tem que servir para as novas atitudes de vida, tem que haver uma modernização, digamos assim, ou da cadeira em si ou do uso dessa cadeira, entende?  Ou mesmo, pode essa cadeira ter que ir para o museu e se mandar fazer uma cadeira nova.

Então, nesse exemplo, a cadeira em si fica no lugar dos Vagões.  e sua modernização e os novos usos da mesma ficarão no lugar da Locomotiva.

E quando essa cadeira estiver falando dos Vagões, estará sendo regida pelo arquétipo regente dos Vagões; e quando essa cadeira estiver falando da Locomotiva, estará sendo regida pelo arquétipo regente da Locomotiva.

Vou lhe dar outro exemplo, meu pessoal:  a astrologia para mim era algo de ler no jornal, apenas.  Um belo dia, já no miolo dos meus anos trinta e fazendo minha formação em psicanálise, eu fui fazer meu mapa com um astrólogo e fiquei literalmente encantada com a astrologia - que adiantava em anos-luz o ato de divã psicanalítco, a meu ver.

Então, passei a estudar astrologia por mim mesma, auto-ditadamente, coisa que sempre gostei de fazer em minha vida - talvez em função de ter um bom Urano em meu Risco do Bordado.

E o que pude perceber, é que eu não estava estudando algo absolutamente novo - em termos do meu inconsciente, entende?  Eu estava descobrindo - dis-cobrindo, não mais cobrindo aquele conhecimento, percebe?  Ou seja, era como esse conhecimento jazesse dentro de mim e de repente, eu tinha aberto aquele jazigo e soltado o conhecimento e tomado consciência sobre o mesmo: enquanto no jazigo, eu não tinha conhecimento, não estava no meu consciente.

E eu penso então, que esse conhecimento estaria sendo guardado por minha Alma em um dos meus Vagões do meu Trem da Vida e em dado momento - já no caminho de preparação minha para meu tempo de revirão de vida e com meu Sol progredido (teremos essa Aula sobre Progressão mais à frente) encostando em meu Plutão natal, esse mesmo Plutão trouxe à tona algo que jazia lá no fundo do meu inconsciente - possivelmente porque eu já estaria pronta para assumir esse conhecimento em minha consciência! - e isso é relativo à minha Locomotiva!

Portanto, existem conhecimentos, bagagens, que a Alma traz em nossos Vagões e que não necessariamente são usados por inteiro em grande parte de nossa vida - são apresentados a nós fundamentalmente por Urano, Netuno e Plutão e muito normalmente, durante nosso tempo de revirão de vida ou em trânsitos importantes com esses Planetas.

No entanto, existe o livre-arbítrio: e este pode decidir se quer ou não usar alguns dos conhecimentos que vieram à tona, dos Vagões, para serem modernizados e usados pela Locomotiva!

Voltando ao meu exemplo: se existem vidas anteriores e se em alguma vida anterior eu teria estudado ou trabalhado com a astrologia, teria sido algo já bem antiquado, digamos assim.  Por isso mesmo, eu reconheci em mim esse conhecimento - foi muito fácil trazer isso tudo à tona, essa é que é a verdade -, mas eu tive que atualiza-lo, moderniza-lo, vestir novas vestimentas, trazer-lhe novos nomes, novos conceitos, novas compreensões.  E mais, eu teria também que lhe apontar um novo aqui-e-agora e um novo futuro.

Ao longo de nossa vida, a gente se vai deparando com pessoas que parecem que já nasceram sabendo alguma coisa de forma bem profunda.  Muitas vão procurar diplomas que lhes validem esses conhecimentos: conheço pessoas que já são médicas intrinsecamente, o diploma é apenas uma revalidação de seus conhecimentos, uma autorização para seus trabalhos.  Possivelmente, Caminhante, você será incluída nessa lista, dentro da Psicologia e suas novas possibilidades de ramificações teóricas e práticas, entende?  Novamente lhe digo: seu Urano aliado ao seu Plutão virginianos de Casa Doze sabem muito, talvez ainda muito mais que você sabe conscientemente e que tem ainda a vã idéia de saber que sabe....  em você, existe um poço sem fundo de conhecimentos, é só você ir botando a mão na massa, que eles irão surgindo.

Eu penso portanto, Caminhante, que seu Capricórnio de Vagões lhe traz conhecimentos de muitos trabalhos bem estruturados realizados em locais bem estruturados e que sua Alma lhe traz isso de bandeja: qualquer estudante de astrologia poderia bem identificar isso em seu mapa, entende, é coisa fácil de ser identificado.

E por isso mesmo, em dado momento de sua vida, seus Vagões começaram a lhe trazer à tona a possibilidade de você ir se aprofundando e se conscientizando mais e mais sobre esses seus conhecimentos e ir buscando os locais onde você pudesse assim fazer e acontecer e trabalhar e bem edificar sua vida, entende?

E tudo isso poderia acontecer tanto em Sampa, no Rio, ou em Miami, ou em New York ou Hong Kong, não importa, sua Alma estaria direcionando você para seu lugar de estar e poder ir tirando os coelhos da cartola de seus Vagões capricornianos.

E é claro que nosso mapa astral natal vai contando outras histórias, juntamente com as histórias voltadas para nosso Trem da Vida em Vagões e em Locomotiva!  E por isso mesmo, como seu mapa aponta para você estar muito voltada para seu Outro, para o casamento e para as associações, sua vida se entrelaçou com a do seu marido e ele partiu para os States e lá foi você com ele e acabou aí realizando de forma mais intensa, eu diria, seus Vagões de seu Trem da Vida, entende?

Quando a gente realiza os Vagões de forma que se torne mais consciente para nós e mais parecida para nós, entra em cena, então, a Locomotiva - também podendo ser vivenciada de forma mais intensa e de forma mais conscientizada por nós.

Sua Alma já labutou muitíssimo com seu trabalho e com seus locais de trabalho, Caminhante, e isso fica claro em seu mapa através seus Vagões capricornianos de Casa Quatro, das raízes daquilo que é estruturado pela Sociedade.

Então, nessa vida, sua Alma lhe trouxe as benesses do signo de Câncer em sua Locomotiva: lhe deu uma família simpática que volta e meia arruma as malas e vai visitar você nos States, lhe trouxe uma família simpática que você forma com seu marido (e com as filhas dele); lhe trouxe lugares simpáticos e bem concretizados onde você pode estudar, ensinar, fazer suas palestras, trabalhar, concretizar seus empreendimentos de vida - para fazer jus aos seus Vagões.

O melhor da vida acontece quando a gente consegue bem fusionar nossos Vagões à nossa Locomotiva.  Por vezes, a gente pode ter a tendência a ficar um tanto que vivenciando somente um lado - ou dos Vagões ou da Locomotiva - mas o bom mesmo é a gente poder fusionar ambos e sempre que os Vagões nos trazem à tona  algo que foi trazido enquanto bagagem, pela Alma, temos que modernizar esse algo e vivenciá-lo em nosso hoje voltado para nosso futuro.

Eu ainda espero que você me aponte várias outras questões que você estará vivenciando em sua Locomotiva canceriana, Caminhante.  Eu vejo muitas de suas questões bem concretas enquanto sua vida dentro de seus Vagões mas confesso que ainda não vejo tantas questões assim em você vivenciando sua Locomotiva.  No dia em que você estiver me dizendo mais coisas de sua vida a respeito de sua Locomotiva, estarei apontado-as para você, okey?  De qualquer forma, será mesmo daqui para frente, em sua vida, que você estará se conscientizando mais e mais e mais e mais sobre sua Locomotiva e sobre seus Vagões.

Não se esqueça que seus Vagões moram em Casa Quatro mas já estão apontando para o signo de entrada da Casa Cinco, seu lugar de criações, educatividades, identidade pessoal, heranças de questões, senão familiares mas de concretizações sociais e públicas, e empreendimentos seus (sempre em signo de concretização social e pública, Capricórnio)

E não se esqueça que sua Locomotiva mora em Casa Dez, lugar de concretização das metas da vida, e já aponta para sua Casa Onze, porque dá entrada à esse lugar de atuação social, por signo de Câncer.  

Capricórnio é signo que sai para o mundo e vai à luta, para prover o lar e a família.  Câncer é o signo que fica no lar e na família, para que todos possam ter suas raízes e serem educados, alimentados, aninhados e possam então, ir ao mundo e ganhar o mundo e crescer e trabalhar e realizar suas vidas e suas famílias.

Câncer é o lar em si e Capricórnio é o feudo, o conjunto dos lares.  Em Câncer, se vivencia entre quatro paredes.  Em Capricórnio, se administra o feudo.

Quando a Alma vem de Capricórnio nos Vagões - seja homem ou seja mulher -, é sempre um tanto difícil de se deparar com Câncer na Locomotiva e cultivar esse signo mais interiorizado e emotivo porque Capricórnio é muito mais fleugmático e exteriorizado e duro feito rocha enquanto Câncer se desmancha em lágrimas e em sentimentos...

Então, cara amiga das estrelas, Caminhante, eu penso que você, em encontrando seu lugar certo para suas raízes capricornianas acontecerem e lhe permitirem seus empreendimentos capricornianos/aquarianos/piscianos...., você terá que aprender mais e mais como também ser canceriana publicamente e socialmente, grande mãe social que eu chamo você, não é mesmo?

Uma coisa é certa: seu mapa não aponta apenas para sua família pessoal, Caminhante, ele aponta também, e muito fundamentalmente, para sua família social - e esse será um tema importante em sua vida, a ser realizado a partir de agora, a partir de seu tempo de revirão de vida, entende?
.........................

Uma questão que eu sempre chamo sua atenção para você não perder de vista: não empreste demais da conta seu mapa para seu Outro e fique dependente demais da conta aquilo que seu Outro vivencia em sua vida pessoal e profissional e social e familiar, entende?  Eu sei que seu mapa é muito enredado em tudo isso mas você tem que aprender uma boa maneira de harmonizar tudo isso em seu Outro com tudo isso para você também.  É certo que o destino tem bem harmonizado você com seu Outro, com as escolhas feitas por seu marido em termos profissionais, por exemplo, e as mudanças de país e de cidades que isso vem acontecendo.  A principio, você não queria sair de Miami; agora você está bem se encontrando em New York, que bom.  mas não se esqueça que Urano estará apontando para cruzar sua linha de Descendente, seu lugar de Encontro com seu Outro e com Urano a gente não brinca porque ele é fogo na roupa, mais rápido do que um raio, sempre  trazendo o inesperado, sempre trazendo cortes guilhotinais que acabam trazendo grandes redesenhamentos na vida.

Seu mapa lhe diz que seu Outro estará fazendo seu Renascimento Uraniano e isso significa grandes mudanças em termos profissionais e em termos do cotidiano de vida.  não sei lhe dizer se tudo já foi adiantado e se já aconteceu ou se ainda poderá vir a acontecer, entende, sei apenas que tenho que lhe dizer que sempre o Trânsito de Urano - ou mesmo de Plutão - traz redesenhamentos imensos em nossa vida - porque Urano quer mesmo que a gente assuma nossa Locomotiva, entende?

A Grande Cruz formada pelo Trem da Vida:

Em nossa aula teórica sobre os Ciclos do Trem da Vida, comentamos inicialmente sobre a Grande Cruz formada pelo Trem da Vida, ou seja, não apenas buscamos a Oposição acontecida entre Vagões e Locomotiva como também os Aspectos de Quadrado  envolvidos nesse Trem.

Então veja você: seu Trem da Vida corre de Capricórnio de Casa Quatro em direção a Câncer de Casa Dez.

Essa questão em si já aponta para uma inversão de arquétipos, ou seja: Capricórnio é dono natural de Casa Dez e Câncer é dono natural de Casa Quatro.  Capricórnio e Casa Dez falam de Eu Realizo enquanto Câncer e Casa Quatro falam de Eu Enraízo.

Em função dessa inversão de arquétipos - ou fusão dentro dessa inversão - encontraremos você dizendo Eu Realizo dentro das Raízes e Eu Enraízo dentro da Realização.  E encontraremos você emprestando seu mapa para seu Outro porque assim tudo fica bem adequado, sem inversões: seu Outro diz Eu Enraízo as Raízes e Eu Realizo as Realizações.

Em termos dos Quadrados que estarão formando a Grande Cruz da Encarnação para o Trem da Vida, estaremos encontrando os signos de Aires e de Libra sendo posicionados novamente de forma inversa, ou seja, Áries estará posicionado em Casa Sete, que é lugar natural de Libra; e Libra estará posicionado em Casa Um, que é lugar natural de Áries.

Portanto, nesses Quadrados do Trem da Vida, encontraremos você dizendo: Eu Sou aquilo que Nós Somos; e Nós Somos aquilo que Você É.  Sempre a singularidade, a identidade individualizada, é tema para Áries e para Casa Um; e sempre a pluralidade, a aliança, o enlace, são temas para Libra e para Casa Sete.  Em seu caso, Caminhante, você faz a fusão dentro da inversão desses arquétipos e acaba também doando essa possibilidade para seu Outro.

E mais: não somente você tem o Capricórnio dos Vagões em Casa Quatro, também esse signo dá entrada à Casa Cinco.  Portanto, quando você diz Eu Enraízo dentro das Realizações, você também estará podendo complementar: E Eu Empreendo dentro daquilo que Eu Enraízo dentro das Realizações.

Seu signo de Câncer não faz parte somente da Casa Dez mas dá entrada à sua Casa Onze.  Portanto, quando você diz Eu Realizo dentro das Raízes, você também estará podendo complementar: E Eu Atuo Socialmente aquilo que Eu Realizo dentro das Raízes.

Seu Outro poderá dizer, se assim você conceder ao emprestar-lhe seu mapa: Eu Enraízo as Raízes e Eu Crio dentro das Raízes; e Eu Realizo as Realizações e Eu Atuo Socialmente dentro das Realizações.

Em termos dos Quadrados, tanto você quanto seu Outro poderão dizer:  Eu Sou aquilo que Nós Somos e Eu Tenho aquilo que Nós Temos; e Nòs Somos aquilo que Você É e Nós Temos aquilo que Você Tem.

A meu ver, existe um certo perigo, digamos assim, dentro da premissa de se poder dizer - mesmo que seja passível de ambos os lados dizerem, você e seu Outro: Nós Somos aquilo que Você É.

Os Ciclos do Trem da Vida:

Sempre em termos do acompanhamento dos Ciclos do Trem da Vida - seus trânsitos através nosso Mapa Astral Natal, sempre em movimento acompanhando os ponteiros do relógio... -, teremos que também levar em conta a Grande Cruz do Trem da Vida!

Ou seja, a Grande Cruz do Trem da Vida vai estar sempre permanecendo dentro de suas Quatro Estações.  No entanto, estaremos podendo vivenciar essas Quatro Estações do nosso Trem da Vida ao longo das demais outras Estações Coadjuvantes, entende?  As Quatro Estações fundamentais serão Casa Um em Nós Somos seguido de Nós Temos, em Libra.  Casa Quatro em Eu Enraízo seguido de Eu Empreendo, Eu Crio, em Capricórnio.  Casa Sete em Você É ou Eu Sou aquilo que Nós Somos, seguido de Você Tem ou Eu Tenho aquilo que Nós Temos, em Áries.   Finalmente, Casa Dez em Eu Realizo seguido de Eu Atuo Socialmente, em Câncer.


Deslocamento do Trem da Vida
Ao longo de Seu Risco do Bordado

Entre o momento do Retorno do Trem da Vida até o Semi-Sextil, veremos a Locomotiva em 09 de Gêmeos em Casa Nove e os Vagões em 09 de Sagitário em Casa Três.  A Locomotiva faz Sextil consigo mesma enquanto os Vagões fazem Quincúncio com a Locomotiva - da mesma forma, ao inverso, acontece em relação aos Vagões.

Semi-Sextil e Quincúncio (ainda antes dos 2 anos de atuação do Ciclo):  essa é uma fusão de um Aspecto simpático e neutro (o Semi-Sextil) com um Aspecto menos simpático e que atua praticamente sem sabermos de onde saiu mas gosta de fazer um certo imenso estrago... (o Quincúncio).  Portanto, dentro desses Aspectos existem desafios a serem enfrentados bem ao começo do Ciclo, contando com alguma ajuda para resolver os obstáculos que possam ser apresentados.

Portanto, sempre a primeira movimentação de seu Trem da Vida, Caminhante, leva você a encarar sua movimentação mais próxima e mais distanciada, seu pensamento pessoal e social e coletivo, suas trocas pessoais com o mundo e o que seu Outro realiza em termos de trocas pessoais com o mundo.

Semi-Quadratura a 24 de Escorpião, em Casa Dois e Sesqui-Quadratura a 24 de Touro, em Casa Oito.

Semi-Quadratura e Sesqui-Quadratura (aos 2 anos e alguns poucos meses de atuação do Ciclo):  ambos esses Aspectos se apresentam de forma não tão harmoniosa e não tão simpática.

Essa movimentação já pressupõe questões voltadas para a movimentação e conhecimentos e trocas e expressões de comunicação, sim, porém tudo já levando em conta as questões financeiras pessoais e compartilhativas relacionadas aos temas mencionados no começo dessa frase.

Sextil em 09 de Escorpião, em Casa Dois e muito próximo de Netuno escorpiônico.  E Trígono em 09 de Touro, em Casa Oito, e em Conjunção com a Lua.

Sextil e Trígono (aos 3 anos e uns poucos meses de atuação do Ciclo): ambos esses Aspectos se apresentam de forma harmoniosa e bem simpática.  No entanto, exatamente por se apresentarem tão harmoniosamente e simpaticamente correm o risco de passarem desapercebidos.

Nesse momento, a movimentação do Trem da Vida vai levar em conta - e em bom estilo - as questões financeiras pessoais e também as questões financeiras coletivas e compartilhativas, sem nos esquecermos que Netuno rege sua área de trabalho e seu Descendente e que a Lua rege sua Locomotiva.  Portanto, todo o tempo existe uma harmonização em sua vida, Caminhante, em termos financeiros pessoais e compartilhativos, tanto para você quanto para seu Outro, e isso é muito bom.

Quadrado do Trem da Vida, realizando a Grande Cruz do Trem da Vida - em Áries e em Libra, conforme já comentamos acima, com a Locomotiva em Libra e em Casa Um, a 09 de Libra e os Vagões em Áries e em Casa Sete, a 09 de Áries e próximo a Vênus e Júpiter arianos.

Quadrado e Quadrado (cerca de cinco anos de atuação do Ciclo):  quando acontecem os Quadrados tanto para o Nodo Norte quanto para o Nodo Sul em seus entre-cruzamentos, é certo que a Grande Cruz de Encarnação relativa ao Trem da Vida fica intensamente ativada!  Esses Aspectos não se apresentam de forma harmoniosa pois são inteiramente desafiadores: verdadeiras rodas quadradas que precisam ser vivenciadas de forma a se tornarem rodas redondas, são sempre grandes provas de vida para que alcancemos um bom patamar de amadurecimento em relação à nossa Grande Cruz do Trem da Vida!

Sobre esse Tema, já  fizemos nossos comentários, mais acima, nesse Trabalho.

Trígono com o Nodo Norte em Virgem e em Casa Doze, em Conjunção com Urano e com Plutão virginianos.  O Nodo Sul, os Vagões, ficam em Peixes e em Casa Seis, entremeando Quíron pisciano e Sol em final de Aquário.  A Locomotiva em 09 de Virgem e os Vagões em 09 de Peixes.

Trígono e Sextil (cerca de 6 anos de atuação do Ciclo): ambos esses Aspectos se apresentam de forma harmoniosa e bem simpática.  No entanto, exatamente por se apresentarem tão harmoniosamente e simpaticamente correm o risco de passarem desapercebidos.  No entanto, por entrarem em cena logo após os Quadrados desafiadores da Grande Cruz do Trem da Vida, acabam podendo nos trazer uma sensação de paz e de maior harmonia em nossa vida.

Que bom que tudo isso faz Trígono e faz Sextil entre si, dentro da Locomotiva e dos Vagões do seu Trem da Vida, não é verdade?  pois que  estamos comentando sobre uma das questões mais importantes de seu Risco do Bordado - senão a mais importante, realmente!  Essa sua Oposição Urano/Plutão com Quíron, em Virgem e em Peixes, é realmente algo fundamental, si ne qua non, em sua  existência, Caminhante, é a mola-mestre de sua vida e todo o tempo em que estamos trabalhando, não deixamos nunca de comentar sobre essas questões, não é verdade?  tudo isso tem a ver com seu trabalho no consciente e seu trabalho no inconsciente e ao inverso, para seu Outro; e tudo isso tem a ver com seu trabalho propriamente dito e com o trabalho do seu Outro.  E tudo isso é bem pouco harmonioso, eu diria, mas o Sextil e o Trígono do Trem da Vida trazem uma boa harmonização para essa circunstância mais desafiadora de seu Risco do Bordado, entende?

Sesqui-Quadratura em 24 de Leão e Semi-Quadratura em 24 de Aquário.  Novamente, estaremos atuando dentro da Casa Doze, já em Leão, e dentro da Casa Seis, já em Aquário.  Na Casa Doze, existe a Conjunção com a Terra, a Mãe-Gaia, e na Casa Seis, existe a Conjunção com Sol e Marte e Saturno.

Sesqui-Quadratura e Semi-Quadratura (cerca de sete anos de atuação do Ciclo):  ambos esses Aspectos se apresentam de forma não tão harmoniosa e não tão simpática.

Eu diria que esse momento é bem mais desafiador e é preciso muita ousadia para poder vivenciá-lo - tanto para você quanto para seu Outro, certamente, dentro de seus trabalhos em comum ou dentro de suas vidas de cotidiano em comum.  E aqui estão em ação intensa a Terra e o Sol!  Portanto, esses momentos precisam ser vivenciados com bastante consciência pois que também o inconsciente pode se manifestar e fazer o consciente de simples marionete...

Quincúncio em 09 de Leão, já em Casa Onze e em Conjunção com Ísis leonina; Semi-Sextil em Aquário e em Casa Cinco e em Conjunção com Mercúrio.

Quincúncio e Semi-Sextil (cerca de 8 anos de atuação do Ciclo):  essa é uma fusão de um Aspecto simpático e neutro (o Semi-Sextil) com um Aspecto menos simpático e que atua praticamente sem sabermos de onde saiu mas gosta de fazer um certo imenso estrago... (o Quincúncio).  Portanto, dentro desses Aspectos existem desafios a serem enfrentados já tendo passado o primeiro quarto do Ciclo porém ainda não tendo sido enfrentado sua metade de Ciclo, contando com alguma ajuda para resolver os obstáculos que possam ser apresentados. 

Nesse momento, os grandes desafios acontecem como provas para se saber se tudo aquilo que você veio aprendendo nos dois Aspectos anteriores que lhe aconteceram em Casas Doze e Seis foram bem apreendidos e conscientizados.  Agora, estão em evidência as questões voltados para seus conhecimentos que devem ser iluminados e desbravados de forma realmente inovadora, aliando sua mente racional à sua mente super sintetizadora e de inteligência ímpar e mais diferenciada.

- Oposição do Trem da Vida :  os Vagões encontram a Locomotiva e a Locomotiva encontra os Vagões.

Oposição e Conjunção (cerca de 9 anos de atuação do Ciclo): ambos esses Aspectos formam uma verdadeira gangorra de energias arquetípicas opostas e complementares, não é verdade?  No entanto, essa gangorra precisa ser transformada em dois pratos de balança que  pesem equanimamente, alcançando o caminho do meio.  Esse é o momento da metade do caminho, é o meio do Ciclo.

Gosto muito sempre desse momento: alguém que traz o fubá encontra o mesmo alguém que já está trazendo o bolo pronto: é uma troca de energias entre Vagões e Locomotiva, entre passado, presente e futuro.

Quincúncio pós Oposição com a Locomotiva a 09 de Gêmeos e os Vagões a 09 de Sagitário, já realizando então um Semi-Sextil.  Isso acontece em Casas Nove e Três e inter-relacionando questões do pensamento pessoal sendo adentrado no pensamento coletivo e o pensamento coletivo tendo que acontecer dentro do pensamento pessoal.  Bela inter-ação.

Quincúncio e Semi-Sextil (cerca de 11 anos de atuação do Ciclo):  o mesmo que acima, apenas acrescentando o fato de que agora o Ciclo já alcançou sua plenitude em relação ao seu caminho do meio e o caminho de Retorno está começando a ser tecido.

Sesqui-Quadratura, com a Locomotiva em 24 de Touro, já em Casa Oito porém ainda apontando para a Casa Nove; e os Vagões em 24 de Escorpião, já em Casa Dois, porém ainda apontando para a Casa Três.

Sesqui-Quadratura e Semi-Quadratura (cerca de doze anos de atuação do Ciclo):  ambos esses Aspectos se apresentam de forma não tão harmoniosa e não tão simpática.

Novamente nos encontramos em momento financeiro coletivo versus financeiro pessoal.  Apenas que aqui, ambos esses momentos estão ainda apontando para as Casas seguintes, o que movimenta mais intensamente essas ações financeiras pessoal/coletiva em termos de viagens, conhecimentos, trocas e uso da mente e expressões de comunicação, tanto de forma mais pessoal quanto de forma mais social e coletiva, para você e para seu Outro.
Trígono em 09 de Touro, fazendo Conjunção com a Lua em Touro e em Casa Oito; e Sextil em 09 de Escorpião, fazendo Conjunção com Netuno e em Casa Dois.

Trígono e Sextil (cerca de doze anos de atuação do Ciclo):  o mesmo que acima, apenas acrescentando o fato de que agora o Ciclo já alcançou sua plenitude em relação ao seu caminho do meio e o caminho de Retorno está começando a ser tecido.

Uma vez mais, estamos nos encontrando com as questões relacionadas financeiramente de forma pessoal e de forma coletiva - porém agora tudo isso pode alcançar uma maior harmonização.  Isso é bom, porque o Trigono e o Sextil vão ajudar a minimizar os desafios encontrados dentro da Oposição Lua taurina de Casa Oito com Netuno escorpiônico de Casa Dois, um regendo a Locomotiva e o outro, regendo Quíron pisciano de  área de trabalho e o Descendente.

Quadrado do Trem da Vida, com a Locomotiva em 09 de Áries, em área de Encontro com seu Outro, a Casa Sete e em Conjunção com Vênus e Júpiter gloriosamente morando em Áries, signo dos novos começos.  E os Vagões em Libra, em área de Eu Sou.

Quadrado e Quadrado (cerca de 14 anos de atuação de Ciclo):  o mesmo que acima, apenas acrescentando que os desafios a serem enfrentados com maior amadurecimento a essa altura do Ciclo estarão se apresentando, sem dúvida alguma, novamente movimentando muitíssimo a Grande Cruz do Trem da Vida.

Esse Quadrado já vem  fechando esse ciclo de Trem da Vida, lhe trazendo seus últimos toques de realizações e de desafios e de busca de harmonização e de fecho de ouro para esse ciclo e já com um tom de gestação das questões a serem vivenciados no novo ciclo que se seguirá, cerca de mais três anos à frente.

Sextil em Peixes e em Casa Seis, na Locomotiva entre Quíron pisciano e Sol aquariano de final de signo; Vagões em Casa Doze, em Virgem e junto a Urano e Plutão.

Sextil e Trígono (cerca de 16 anos de atuação do Ciclo):  o mesmo que acima, apenas acrescentando o fato de que o Ciclo se encontra praticamente em seu final e muitos dos desafios dos Quadrado/Quadrado já terão sido enfrentados.

Novamente lhe digo, Caminhante, que bom que você tem Aspectos harmoniosos dentro dessa sua Oposição tão intensa entre Plutão e Urano de Casa Doze virginiana e Quíron pisciano de Casa Seis pisciana!  Quanto mais você compreender seu papel no mundo e no trabalho e o papel do seu Outro e quanto mais você compreender a astrologia, mais você me compreenderá dentro dessa minha afirmação, acredite.

Semi-Quadratura no grau 24 de Aquário, ainda em Casa Seis e junto a Saturno, Marte e Sol aquarianos, para a Locmotiva.  E Sesqui-Quadratura no grau 24 de leão, ainda em Casa Doze e próximo à sua Terra, Mãe-Gaia, para os Vagões.

Semi-Quadratura e Sesqui-Quadratura (cerca de 16 anos de atuação do Ciclo):  o mesmo que acima, apenas acrescentando que os últimos desafios inerentes ao Ciclo e, fundamentalmente, aos momentos finalizantes do Ciclo, estarão se apresentando para serem enfrentados com a maturidade conquistada ao longo de todo o Ciclo e dentro da ampliação de consciência da atuação da pessoa em relação ao Ato de Vida que está vivenciando.

Estamos muito próximos à conclusão desse ciclo e por esta mesma razão, grandes desafios se colocam à sua frente, Caminhante, em termos de trabalho e de cotidiano de vida tanto para você quanto para seu Outro, acredite, e estão envolvidos a Terra e o Sol!

Semi-Sextil, com a Locomotiva em Aquário e em Casa Cinco e em Conjunção ao seu Mercúrio; e com os Vagões em Leão e em Casa Onze e em Conjunção à sua Ísis.

Semi-Sextil e Quincúncio (cerca de 17 anos de atuação do Ciclo):  o mesmo que acima, apenas acrescentando que estes Aspectos apresentam a conclusão do Ciclo, com algumas questões ainda restantes a serem solucionadas de forme que o Ciclo possa se fechar de forma amadurecida e suas intenções de metas tenham sido bem conquistadas e bem realizadas.  Esse é um tempo que pressupõe uma forma de tecimento de conclusões de todo o Ciclo que vem encontrando sua finalização e ao mesmo tempo, uma forma de tecimento de gestação de tudo aquilo que potencialmente deverá poder acontecer a partir do começo de um novo Ciclo a-vir-a-ser.

Este é um tempo de prontidão para a conclusão do ciclo e de gestações para o novo ciclo a vir-a-ser já praticamente prontas para serem colocadas em ação após o momento propriamente dito do Retorno do Trem da Vida.

Retorno do Trem da Vida - Locomotiva em trânsito encontra-se com Locomotiva Original.  Vagões em trânsito encontram-se com Vagões Originais.  Um Ciclo se fecha e dá lugar a um novo ciclo que se inicia.

Conjunção ou Retorno (e Oposição) (cerca de dezoito anos e ainda alguns meses de atuação do Ciclo):  quando o Nodo Norte encontra-se consigo mesmo, após seu longo Ciclo de dezessete/dezoito/dezenove anos é certo que estará realizando sua Conjunção propriamente denominada de Retorno.  E ao mesmo tempo, estará novamente acionando sua Oposição ao Nodo Sul.  Tudo isso perfaz o Trem da Vida, por inteiro.  Tudo retorna para seu lugar original - em termos de Locomotiva e de Vagões.

Os Ciclos do Trem da Vida

ao longo dos Quatro Atos da Vida

de Caminhante

entremeados aos Ciclos de Júpiter, Saturno, Quíron, Urano, Netuno e Plutão

Primeiro Ato de Vida

Entre o momento do nascimento até o Semi-Sextil,
Semi-Quadratura
Sextil
Quadrado do Trem da Vida, realizando a Grande Cruz do Trem da Vida
Trígono
Sesqui-Quadratura
Quadrado de Saturno, aos 7 anos de idade - Urano completa seu primeiro ciclo de sete anos, aos 7 anos de idade
Quincúncio em Escorpião e em Casa Dois
- Oposição do Trem da Vida, aos 9 anos de idade -
Quincúncio pós Oposição e já orientando-se em relação ao fechamento do Ciclo do Trem da Vida. 
Sesqui-Quadratura,
Trígono

Primeiro Retorno de Júpiter, aos 12 anos de idade - Urano completa seu segundo ciclo de sete anos, aos 14 anos de idade
 - Quadrado do Trem da Vida, aos 14 anos de idade
- Oposição de Saturno, aos 15 anos de idade
Sextil
Semi-Quadratura
Semi-Sextil

- Primeiro Retorno do Trem da Vida, aos 18 anos (e mais alguns meses) de idade.
Podemos perceber, portanto, que nosso Primeiro Ato de Vida é realizado a partir de um Ciclo completo do Trem da Vida, não é verdade? 

Ponte entre os Primeiro e Segundo Atos de Vida

Urano completa seu terceiro ciclo de sete anos, aos 21 anos de idade - Quadrado de Saturno, aos 22 anos de idade - Segundo Retorno de Júpiter, aos 24 anos de idade
 -  quadrado do Trem da Vida, por volta dos 25 anos de idade
Segundo Ato de Vida

Primeiro Retorno da Lua Progredida (aos nossos 27 anos de idade) - Urano completa seu quarto ciclo de sete anos - aos nossos 28 anos de idade - Primeiro Retorno de Saturno (aos nossos 29 anos de idade) 
- Oposição do Trem da Vida, por volta dos 27 anos de idade
- Quadrado do Trem da Vida, por volta dos 32/33 anos de idade
Urano completa seu quinto ciclo de sete anos, aos nossos 35 anos de idade - Júpiter faz seu Terceiro Retorno, aos 36 anos de idade - Quadrado de Saturno, aos 36 anos de idade

Segundo Retorno do Trem da Vida, por volta dos 36/37 anos de idade.

Para o Mean Node, mapa para São Paulo

Nesse mapa, encontraremos as entradas de Casas Astrológicas acontecendo de forma bem aproximada às mesmas dentro do mapa astral natal - trazendo uma confirmação dos desejos de ação da Alma de forma bem parecida com sua essência, com seu Dharma, com sua forma natural de ser.  Isso é muito bom.

Nesse mapa, veremos que o Sol encontra-se ao lado de Saturno e em Casa Nove, lugar de expansão ampla para o mundo, viagens distantes, estudos mais avançados, ampla expressão de comunicação e troca.

Plutão vem na base do Fundo do Céu, porém ainda em Casa Três, demonstrando intensas transformações em lugares de moradia e de aprendizado, mais próximos ou mais longínquos.

E os Nodos Sul e Norte - Vagões em Capricórnio e em Casa Quatro e Locomotiva em Câncer e em Casa Dez - estão muito próximos de Casas Cinco e Onze, fusionando todos esses valores em sua vida, Caminhante, em termos de raízes pessoais e profissionais e sociais bem estruturadas de forma que sua ação de busca de realização de vida pessoal e social possa vir a acontecer.

É interessante se perceber a presença da Lua capricorniana dentro dos Vagões, ratificando as questões comentadas no parágrafo acima, unindo mais ainda os Vagões à Locomotiva  - pois que a Lua é a boa regente da Locomotiva e encontra-se nos Vagões. isso é muito bom.


Ponte entre os Segundo e Terceiro Atos de Vida

Oposição de Urano em trânsito ao Urano natal - O Revirão da Vida - entre nossos 39 e 43 anos de idade.  Urano completa seu sexto ciclo de sete anos, aos 42 anos de idade - De uma maneira geral, em nossos anos quarenta, vivenciamos o Quadrado de Netuno em trânsito em relação ao Netuno natal e o Quadrado de Plutão em trânsito em relação ao Plutão natal -
Quadrado do Trem da Vida, por volta dos 42 anos de idade -

Seu momento agora, Caminhante, é de Sesqui-Quadratura e de Semi-Quadratura.  Ou seja, a Locomotiva agora está se encontrando com seu Sol e Marte e Saturno que moram em sua Casa Seis, movimentando seu trabalho e seu cotidiano de vida de forma realmente intensa.  E os Vagões estão se encontrando com sua Terra, Mãe-Gaia, morandora de Casa Doze, afirmando sua Pirâmide que eu sempre comento acerca, sua iluminada ação e sua intensa sabedoria acerca as questões do inconsciente.  E tudo isso também tem a ver com seu Outro, de forma inversa.

Ao longo do ano de 2008, o Trem da Vida estará se movimentando, saindo de Casa Seis a Locomotiva para adentrar a Casa Cinco e começar a mexer bastante com suas questões de empreendimentos e ações produtivas e criativas em sua vida, a partir de sua mente prodigiosamente sintetizadora dos conhecimentos. 

Em começo de 2009, a Locomotiva estará se encontrando com Vulcano e Mercúrio. E Estaremos diante do momento de Semi-Sextil da Locomotiva já em busca de conclusão desse Ciclo ora sendo vivenciado, em busca de seu Encontro com a Locomotiva original, em Casa Quatro e em Capricórnio.

E seus Vagões estarão se encontrando com sua Ísis de Casa Onze, trazendo à tona a iluminação de seus conhecimentos porém isso acontecendo de forma a lhe trazer luz, sim, não somente de forma pessoal mas sim dentro do seu trabalho social e grupal.


Oposição de Saturno, aos 45 anos de idade
- Oposição do Trem da Vida, por volta dos 46/47 anos de idade -
Quarto Retorno de Júpiter, aos 48 anos de idade - Urano completa seu sétimo ciclo de sete anos, aos 49 anos de idade - Quíron completa seu Primeiro Retorno, entre 49 e 50 anos de idade - Quadrado de Saturno, aos 51 anos de idade -
  Quadrado do Trem da Vida, por volta do começo de nossos anos cinqüenta.


Terceiro Retorno do Trem da Vida, no miolo dos nossos anos cinqüenta -

Para seu mapa Mean:

É bem interessante que a gente veja que esse mapa repete quase que similarmente o mapa Mean anterior e ambos repetem quase que similarmente seu mapa astral natal em termos de Entradas de Casas Astrológicas e isso reafirma sua essência, seu Dharma, sua forma natural de Caminhante ser.

E gosto muito de ver seu Sol bem ao final de Sagitário e fazendo Conjunção com Júpiter em Casa Quatro e em Capricórnio e ambos já apontando para a Casa Cinco que tem sua entrada exatamente no grau dos Vagões capricornianos do seu Trem da Vida, o que faz que a Casa Onze tenha sua entrada exatamente no grau da Locomotiva canceriana do seu Trem da Vida!

Eu penso, Caminhante, que sua vida estará em momento super auge da mesma - seja profissionalmente ou seja pessoalmente ou seja socialmente (os dois últimos, certamente!).  e penso também que você estará super bem enraizada e atuante dentro de empreendimento super bem concretizado, possivelmente de avanço de conhecimentos e de ensino, e onde você terá a bela oportunidade de se realizar publicamente, socialmente, grupalmente e junto ao seu próprio trabalho e junto ao trabalho do seu Outro e ganhando sua sustentação de vida de forma a apresentar a boa realização dessas suas questões ora comentadas.

Segundo Retorno da Lua Progredida, aos 55 anos de idade - Urano completa seu oitavo ciclo de sete anos, aos 56 anos de idade - Segundo Retorno de Saturno (aos nossos 58 anos de idade) -

Terceiro Ato de Vida

A partir do Segundo Retorno de Saturno e já inseridos dentro do Terceiro Ato de Vida, damos início a um novo ciclo de vida.

Quadrado do Trem da Vida, ao começo dos nossos anos sessenta -
Júpiter faz seu Quinto Retorno, aos 60 anos de idade - Urano completa seu nono ciclo de sete anos, aos 63 anos de idade
- Oposição do Trem da Vida, por volta dos nossos 63/64 anos
- Quadrado de Saturno, aos 66 anos de idade
- quadrado do Trem da vida, por volta de nossos 68 anos de idade.


Ponte entre os Terceiro e Quarto Atos de Vida

Urano completa seu décimo ciclo de sete anos, aos 70 anos de idade - Sexto Retorno de Júpiter, aos 72 anos de idade

Quarto Retorno do Trem da Vida, no miolo dos nossos anos setenta -



Tanto seu mapa True quanto Mean apontam para você estar plenamente atuante, de forma inteiramente iluminada, dentro do seu grupo iluminado e dentro de sua Pirâmide iluminada, Caminhante, que legal!


Oposição de Saturno, aos 74 anos de idade - Urano completa seu décimo-primeiro ciclo de sete anos, aos 77 anos de idade
- Quadrado do Trem da Vida, ao final dos nossos anos setenta.


Quarto Ato de Vida

Quadrado de Saturno, aos 81 anos de idade - Terceiro Retorno da Lua Progredida, aos 82 anos de idade - Oposição de Netuno, acontecendo aos nossos anos oitenta e tantos - Em alguns casos - em função da órbita diferenciada de Plutão transitando pelos signos em tempos de menor ou maior duração, existe a possibilidade de vivenciarmos a Oposição de Plutão quando de nossa vivência em nossa década dos anos oitenta de nossa vida - Retorno de Urano - Urano completa seu décimo-segundo ciclo de sete anos, aos 84 anos de idade -
Oposição do Trem da Vida, no miolo dos nossos anos oitenta -
Oposição de Quíron - Terceiro Retorno de Saturno (aos nossos 87 anos de idade) - Oitavo Retorno de Júpiter, aos 86 anos de idade
Quadrado do Trem da Vida, já quase ao final dos nossos anos oitenta

Quinto Retorno do Trem da Vida, nos primeiros anos de nossa década de noventa anos!
Seu mapa Mean aponta para você bem realizando seu Encontro com seu Outro, tanto dentro de sua vida profissional e social quanto dentro de sua vida pessoal - esse mapa também repete bem similarmente a entrada de Casas Astrológicas vistas em seu mapa astral natal, que bom!

Com um abraço estrelado,
Janine


Em seguimento, encontre os Títulos/Temas constantes em seus 22 Capítulos/Volumes
de Seu Livro de Vida :


SEU LIVRO DE VIDA
Astrologia da Alma e do Auto-Conhecimento
Obra em 22 Capítulos apresentados em 22 Volumes


Primeiro Tomo
Fundamentando Seu Livro de Vida
Capítulos de 1 a 6

Capítulo 1
O RISCO DO BORDADO
Apresentação da Obra Seu Livro de Vida, em 22 Capítulos
Alguns Conceitos Fundamentais acerca a Astrologia da Alma e do Auto-Conhecimento
Sobre o Trabalho dentro da Consultoria Astrológica e sobre as Ferramentas de Trabalho
Exemplo Prático de Escrita de SEU LIVRO DE VIDA, em sua íntegra


Capítulo 2
O CÉU ESTRELADO
Astronomia e Astrologia
suas Semelhanças e suas Diferenças
SIMULTANEIDADE E SINCRONICIDADE
Arquétipo, Linguagem, Inconscientes Pessoal e Coletivo,
Conscientes Pessoal e Coletivo, Imagens, Mitos e Símbolos
ESCLARECENDO ALGUMAS DIFERENÇAS E SEMELHANÇAS:
Uma conversa entre Caminhantes Estudiosos de Astronomia e de Astrologia e Janine,
em Zigurate moderno, o Sítio das Estrelas
Textos  vários sobre Cosmologia, Astronomia e Mecânica Celeste

Capítulo 3
A MANDALA ASTROLÓGICA
A representação da Terra - através o momento do evento em suas Latitude e Longitude - acolhendo todo o Risco do Bordado: Casas Astrológicas, Signos, Luminares, Planetas, Planetóides e Pontos
SIMULTANEIDADE E SINCRONICIDADE
Inconscientes Coletivo e Pessoal e Consciente: Arquétipo, Linguagem, Mitos e Símbolos
Os Primórdios da Compreensão sobre o Risco do Bordado acolhendo seu Baile dos Arquétipos

Capítulo 4
CASAS ASTROLÓGICAS, SIGNOS, LUMINARES, PLANETAS, PLANETÓIDES
No Grande Teatro da Vida, Cenários, Textos, Atores e Atrizes

Capítulo 5
ELEMENTOS, QUALIDADES E GÊNEROS
Fogo, Terra, Ar e Água - Começo, Meio e Fim - Yang e Yin

Capítulo 6
OS ASPECTOS
O Grande Baile dos Arquétipos em suas interações mais harmoniosas ou menos harmoniosas


Segundo Tomo
Desenvolvendo Seu Livro de Vida
Capítulos de 7 a 17

Capítulo 7
OS TRÂNSITOS
Redesenhamentos sendo acrescentados ao desenho primordial
de nosso Risco do Bordado e seu Baile de Arquétipos, em nossa vida

Capítulo 8
REVOLUÇÕES SOLARES E LUNARES
Redesenhamentos sendo acrescentados à nossa Vida
Em Ciclos Anuais e Mensais

Capítulo 9
As Interações entre Terra/Homem e Lua e Sol - Parte I
 As Fases da Lua e as Meditações de Lua Nova e de Lua Cheia
OS OITO TIPOS DE PERSONALIDADE
Luas da Alma, Ninhadas da Alma, Intenções da Alma
A PARTE DA FORTUNA, O PONTO DE ILUMINAÇÃO E A PARTE DO ESPÍRITO
 Os Eclipses Solares e Lunares

Capítulo 10
As Interações entre Terra/Homem e Lua e Sol - Parte II
O TREM DA VIDA
O DRAGÃO DOS CÉUS, CABEÇA E CAUDA - OS NÓDULOS LUNARES
Quem somos, de onde viemos e para onde vamos
Os Conceitos Fundamentais sobre a Astrologia da Alma

Capítulo 11
As Interações entre Terra/Homem e Lua e Sol - Parte III
O TREM DA VIDA
DRAGÃO DOS CÉUS -  NÓDULOS LUNARES
E SEUS CICLOS
Quem somos, de onde viemos e para onde vamos
Os Conceitos Fundamentais sobre a Astrologia da Alma

Capítulo 12
URANO E SEUS CICLOS
O Despertador da Consciência mais Ampliada que redesenha nossa vida a partir de cortes guilhotinais e inesperados.  A Revelação do Desejo de Encarnação, da Alma.

Capítulo 13
SATURNO E SEUS CICLOS
O Senhor do Tempo, do Umbral e do Karma

Capítulo 14
QUÍRON E SEUS CICLOS
O Curador Ferido e Mestre dos mestres

Capítulo 15
JÚPITER E SEUS CICLOS
O Dharma, o Deus dos Deuses e dos Homens, Benfeitor e Justiceiro

Capítulo 16
NETUNO E PLUTÃO E SEUS CICLOS
A Transcendência
 e a Metamorfose e Regeneração

Capítulo 17
A PROGRESSÃO
A eterna mutação acontecendo no Risco do Bordado,
trazendo os redesenhamentos em nosso Grande Teatro da Vida


Terceiro Tomo
Concluindo Seu Livro de Vida
Capítulos de 18 a 21

Capítulo 18
SINASTRIA E MAPA COMPOSTO
Compreensão mais Aprofundada acerca os Inter-Relacionamentos entre os Seres

Capítulo 19
ESTRELAS E CONSTELAÇÕES (FIXAS)  PROTETORAS
A Interação entre Astronomia e Astrologia
 através a Efetiva Vivência dos Mitos e Símbolos apreendidos através as luzes do céu noturno,
ao longo dos 360 graus da Mandala Astrológica

Capítulo 20
SÍMBOLOS SABIANOS
360 graus da Mandala Astrológica traduzidos em Verdades Universais

Capítulo 21
ARQUEOLOGIA DA ALMA
O Processo de Auto-Cura e de Aprofundamento do Auto-Conhecimento
 através a Expansão da Mente


Epílogo
Capítulo 22
A ESTRELA DE BELÉM
Minha contribuição pessoal para este Tema tão polêmico
Viajantes das Estrelas - fusão entre espiritualidade, astronomia e astrologia
Descrição Detalhada dos 22 Capítulos/Temas/Volumes constantes em Seu Livro de Vida



Quem Escreve SEU LIVRO DE VIDA:


Janine Milward nasceu em Nova Friburgo, RJ, num vale rodeado por belas e altas montanhas, no inverno do hemisfério sul, em 1950.

Já no Rio de Janeiro, enveredou através a Psicologia (infelizmente não concluída) e fundamentalmente, através a Psicanálise como trampolim para melhor entender a psiquê dos homens... quando conheceu mais de perto a Astrologia, estudando autodidatamente e tornando-se então, conselheira astrológica e professora dessa ciência.

Nesse meio tempo, também enveredou pela espiritualidade do Tao primordial, através a espiritualidade e os ensinamentos de Lao Tsé, o Mestre, transcrevendo as aulas gravadas por Wu Jyh Cherng.

Mais tarde, já em Petrópolis e depois, em Sapucaia, passou a intensificar seus estudos de astronomia, mecânica celeste e cosmologia bem como do Tao Primordial, escrevendo sobre o I Ching, o Livro das Mutações, e o Tao Te Ching, o Livro do Caminho e da Virtude.

Em 1998, Janine construiu suas raízes no Sitio das Estrelas. Nesse lugar, encontrou-se com o Tantra primordial através a espiritualidade e os ensinamentos de Srii Srii Anandamurti, O Mestre.

O Sítio das Estrelas é um Ashram, com Janine como Guardiã, e onde mora e trabalha e abre a porteira para receber os Caminhantes que desejam usufruir dos Retiros Espirituais e Encontros sobre os Temas acima mencionados e dos Trabalhos e Vivências em Espiritualidade e Prática na Meditação e em Imersão no Auto-Conhecimento.

Namaskar! Eu saúdo você com minha mente e com meu coração!


Saiba mais sobre os Trabalhos de Janine Milward 
acessando sua Página Principal:

http://paginadajanine.blogspot.com.br/






Com um abraço estrelado,
Janine Milward
Seu Livro de Vida
Compêndio sobre Astrologia da Alma e do Auto-Conhecimento,
Em 22 Capítulos/Volumes
© 2008 Janine Milward


Namaskar!
Eu saúdo você com minha mente e com meu coração!