Capítulo 13 - Saturno e seus Ciclos - amostragem




Seu Livro de Vida

Quase tudo o que você quer saber
sobre Astrologia da Alma e do Auto-Conhecimento
Em 22 Capítulos/Volumes
© 2008 Janine Milward




Capítulo 13

 Saturno

Senhor do Tempo, do Umbral, do Karma

e seus Ciclos

Janine Milward


Editora Estrela do Belém





SEU LIVRO DE VIDA

PEQUENA AMOSTRAGEM DO CAPÍTULO 13

Saturno e seus Ciclos
Senhor do Karma, do Tempo e do Umbral

Trazendo a descrição completa dos Temas a serem abordados
E alguns trechos dos vários textos apresentados


Temas a serem abordados
NO Capítulo 13 original:

Dois Dedos de Prosa, caro Amigo das Estrelas!

Apresentação da Obra
Seu Livro de Vida
Sobre Seu Livro de Vida
e sobre O Risco do Bordado,
o mapa astral natal,
e sobre os demais mapas coadjuvantes
Sobre o Encadeamento dos Temas
ao longo dos 22 Capítulos/Volumes de Seu Livro de Vida
Síntese dos 22 Capítulos


Saturno,
Na Astronomia e na Mitologia


PRIMEIRA PARTE

Intenções e Realizações da Alma quando da elaboração de seu mapa astral.
Eu Sou: Eu Farei, Eu Faço, Eu Fiz
Karmas e Samskaras - ações e reações em potencial
Dharma
Livre-Arbítrio
Sementes Queimadas e Sementes que Nascem de Novo
Saturno e Capricórnio e o Conceito de Karma e Samskara
fusionado ao conceito de Semente que Nasce de Novo e Semente Queimada
Saturno, Senhor do Karma, do Tempo e do Umbral
Astrologia Tradicional e Astrologia Contemporânea


SEGUNDA PARTE

Os Trânsitos de Saturno ao longo dos Doze Cenários de nosso Risco do Bordado

Os Ciclos de Saturno realizados através seus Aspectos
sendo formados consigo mesmo
em seu andamento ao longo de nosso Risco do Bordado:

O Grande Teatro da Vida
 Os Principais Aspectos de Saturno
realizados dentro de nossos Quatro Atos de Vida

Algumas Reflexões sobre os Ciclos de Saturno

Dois Dedos de Prosa
 sobre os mapas formados pelos Retornos de Saturno


TERCEIRA PARTE

Dois Exemplos Práticos
apresentando Saturno e seus Ciclos
Seu Livro de Vida Personalizado




Saturno e seus Ciclos


ALGUNS TRECHOS EXTRAÍDOS DO CAPÍTULO 13:


Saturno
 Senhor do Karma, do Tempo e do Umbral

Saturno nos revela o nosso Caminho de Encarnação, nosso(s) Trabalho(s) a serem realizados dentro da encarnação nesta Terra, Estação de Trabalho e de Iluminação. Assim, Saturno nos revela nosso(s) Karma(s) que devemos vivenciar nesta vida nos apontando o como e onde e quando devemos resgatar e vivenciar de maneira mais intensa nossos Karmas e nossos Samskaras.

Karma é ação e sua potencial reação, pode ser denominada de Samskara.

É sempre através de Saturno natal e de Saturno em trânsito que encontramos os lugares onde temos que concretizar nossa vida dentro do Planeta Terra e realizarmos nossas missões de vida. E certamente, é dentro também dos lugares - as Casas astrológicas - onde encontramos o signo de Capricórnio que estaremos concretizando nossas missões de vida de acordo com os ditames desses Cenários, fundamentalmente aquele que tem sua entrada estabelecida por esse signo estruturador de nossa passagem no Planeta Terra, em termos públicos e sociais.

Saturno é o Senhor do Umbral porque nos traz  limites!  Esse limite não é somente imposto pelo fato de que o Planeta Saturno, dentro do céu objetivo da astronomia, é o último planeta por nós visto a olho nú, com vista desarmada, sem instrumentos.  É verdade sim, que de Plutão ao Sol, é sempre Saturno o último Planeta a ser visto a olho nú; e da mesma forma, do Sol até Plutão: por isso ele é chamado de Senhor do Umbral.

Mas o Senhor do Umbral possui outros ditames, em si mesmo: ele nos diz claramente que a Terra é um Planeta de Trabalho e de Iluminação e que é aqui, dentro de nossa encarnação propriamente dita, dentro do nosso corpo físico onde nos encontramos com nossa Alma aliada ao nosso Ego, que podemos realmente, dentro da materialização plena, exercermos nosso Trabalho e nossa Iluminação e mais, nossa Liberação ou Imortalidade. 

É aqui, na Terra, que vamos resgatando e vivenciando nossos Karmas e Samskaras - ações e reações em potencial - e vamos cultivando nosso Dharma e conseqüente livre-arbítrio, até que finalmente, após um número imenso de encarnações, possamos nos tornar aquilo que conhecemos como Semente que não nasce de novo, ou Semente Queimada, ou seja, um Bodhisattva, um ser que não mais tem Karmas nem Samskaras negativos a serem resgatados e vivenciados e finalizados!

Então, Saturno vem nos apresentar, dentro do seu posicionamento em nosso Risco do Bordado, nosso lugar de maior atenção e concentração em relação ao conjunto de Karmas e Samskaras a serem vivenciados e resgatados em nossa vida, hoje, trazidos de nosso passado. 

E ao longo de seu Trânsito através nossas Doze Casas Astrológicas - ao longo dos Ciclos Saturninos através dos vários Aspectos que vai formando consigo mesmo e com todo o Baile de Arquétipos em nosso Risco do Bordado, Saturno vai nos relembrando, concretamente, se estamos cumprindo com nossas missões dentro daqueles Cenários que acolhem aqueles Arquétipos e que não nos esqueçamos, um minuto sequer, que o tempo passa e anda sempre para frente...  é por isso que Saturno também é o senhor do tempo.  Saturno quer que cumpramos nossas missões de encarnação, para que não percamos tempo, para que ganhemos essa encarnação, para que ajamos com seriedade e com compromisso em relação ao nosso Risco do Bordado e suas metas a serem bem realizadas, nessa vida.

.............................................. (a continuidade deste Texto encontra-se no original do Capítulo 13)



Saturno e Capricórnio
 e o Conceito de Karma e Samskara
- Ação e Reação em Potencial -

A meu ver, Saturno e Capricórnio - bem como o Meio do Céu e a Casa Dez e os lugares em nosso Risco do Bordado onde Saturno e Capricórnio moram -, têm a missão de nos orientar em nossa compreensão de vida acerca do porquê de nossa encarnação, ou de nossas vivências sucessivas.  Ou seja, enquanto não estivermos inteiramente conscientes a respeito de quem somos nós dentro do grande plano da Criação, estaremos atados à Roda da Vida e estaremos sendo submetidos às limitações de concretização de nossa materialização - nossas encarnações - em Planetas plenamente disponíveis para tanto, assim como nosso Planeta Terra.

A Terra é uma Estação de Trabalho e de Iluminação.  A meu ver, a grande tarefa, a missão essencial de Saturno e de Capricórnio é a de nos encaminhar para o cumprimento de nossas missões no sentido de bem concretizarmos nosso Trabalho de forma a que possamos nos colocar em nosso Caminho da Iluminação.  Apenas isso....  e isso é apenas tudo, sob o Tao da Criação!

A grande missão de Saturno e de Capricórnio em relação a nós e à nossa encarnação de aqui-e-agora e às nossas vivências sucessivas ao longo da vida desse universo que fazemos parte, é a de estar todo o tempo nos lembrando que é somente dentro da materialização que podemos cruzar a ponte entre sermos Sementes que Nascem de Novo e Sementes Queimadas.

Srii Srii Anandamurti sempre nos diz:

A meta da vida humana é se fusionar a Paramapurusa, a Deus, ao Tao da Criação.

Somente nos fusionaremos a Paramapurusa se nos tornarmos Sementes Queimadas.  E para nos tornar Sementes Queimadas, temos que estar encarnados em um Planeta de plenitude de materialização, pois luz é matéria.  E sempre a missão de Saturno e de Capricórnio é a de nos lembrar em relação a esse nosso cumprimento de missão, simples assim.  Ao mesmo tempo, Saturno e Capricórnio nos relembram, todo o tempo, que o tempo existe dentro de um Planeta de plenitude de materialização... e mais, nos relembram todo o tempo que o tempo sempre anda para frente, dentro do mundo da manifestação....  e nos relembram todo o tempo que não devemos perder tempo, que devemos nos conter em nossos limites de encarnação plena dentro de Mãe-Gaia a fim de que possamos cumprir com nossa única missão enquanto vida humana: nos fusionarmos a Deus, nos tornamos Sementes Queimadas.  E é certo também que Saturno e Capricórnio nos vão fazendo cumprir com nossos resgates de Karmas e Samskaras de vidas sucessivas anteriores e de nossa vida de aqui-e-agora... porque, de outra forma, como poderíamos cumprir com nossa verdadeira missão de vida, sob o Tao da Criação?

Então, não exatamente devemos pensar que os arquétipos de Saturno e de Capricórnio - e tudo aquilo que com eles é relacionado em nosso Risco do Bordado - são os próprios Karmas e Samskaras em si... não é isso.  não e não.  Karmas e Samskaras são acontecidos através nossa forma plena de ser dentro do nosso Dharma e de nossa forma de agir através o bom fusionamento de nossa alma ao nosso ego, em nosso livre-arbítrio.  Acontece apenas que será através os arquétipos de Saturno e de Capricórnio - e tudo aquilo que com eles é relacionado em nosso Risco do Bordado - que tomaremos tenência a respeito de nossos Karmas e Samskaras!  Em termos de Dharma, o mesmo acontece em relação a Júpiter e a Sagitário, por exemplo!

Sendo assim, é o todo, é o conjunto de tudo aquilo que somos em nosso Risco do Bordado, que exemplificará sobre nossos Karmas e Samskaras a serem resgatados e vivenciados em nossa encarnação de aqui-e-agora.  Porém, é através  o lugar em termos de signo e de Casa astrológicos onde Saturno (e as demais questões relacionadas a esse arquétipo) se encontra morando é que nos proporcionará a forma mais adequada para solucionarmos essa questão em nossa vida!  Da mesma maneira, é através o lugar em termos de signo e de Casa astrológicas onde Júpiter (e as demais questões relacionadas a esse arquétipo)  se encontra é que nos proporcionará a forma mais adequada para exalarmos nosso Dharma em nossa vida!

Portanto, eu diria que Saturno não é sinônimo de Karma.  Saturno é sinônimo de orientação mais óbvia a respeito de como e onde e como devemos resgatar e vivenciar de maneira mais intensa nossos Karmas e nossos Samskaras!  E por isso mesmo, Saturno é considerado o Senhor do Karma.



Sobre Karmas e Samskaras
E Sobre Dharma
..... em Saturno e em Júpiter

Nosso Risco do Bordado é algo desenhado por nossa Alma para ser vivenciado nesta encarnação.  É certo que cada um de nós possuímos um Dharma especialmente nosso, que fala de nós mesmos e nos diferencia do resto de todos os seres... e ao mesmo tempo, cada um de nós possuímos Karmas e Samskaras - negativos ou positivos - advindos de vivências sucessivas e anteriores e que precisam ser vivenciados e resgatados, nesta vida atual, de preferência.  E sabemos que os arquétipos são como um imenso leque de infinitas possibilidades de se apresentarem em suas tantas e tantas varetas, em gradações diferenciadas!

Sendo assim, cada um de nós irá vivenciar nosso Risco do Bordado de maneira também diferenciada - tudo sempre dependendo de nossa índole, de nossa essência essencial e de como vivenciamos nosso Dharma e nossos Karmas e Samskaras.

......................

Em falando sobre Dharma e Karmas e Samskaras, novamente estaremos diante das questões que, a meu ver, são voltadas para nossos Júpiter e Saturno, em seus signos e em suas Casas Astrológicas e nos Aspectos que formam em nosso Risco do Bordado.

Uma vez mais posso lhe recordar: não exatamente Júpiter e Saturno são nosso Dharma e Karmas e Samskaras, respectivamente e literalmente.  Não é bem assim.  Eles assinalam, sinalizam os textos (signos) e os lugares (Casas) e as formas (Aspectos) através os quais iremos atuar nosso Dharma (em Júpiter) e nossos Karmas e Samskaras (em Saturno).  E essa nossa atuação sempre estará acontecendo a partir de como apresentamos nosso Dharma (nossa índole, nossa essência essencial) e nossos Karmas e Samskaras (nossas ações e reações em potencial).

É certo também percebermos que, normalmente, o lugar onde temos nosso Júpiter é sempre um lugar de maior bênçãos em nossa vida, de maior proteção, de maior justiça.  E é certo também percebermos que, normalmente, o lugar onde temos nosso Saturno é sempre um lugar de maiores impedimentos, maiores obstáculos, maiores provações que nos trazem a necessidade de em Saturno termos que perseverar, trabalhar, dizer a que viemos nessa encarnação, concretizarmos nossas metas planetárias de vida e darmos contas das vivências de Karmas e Samskaras a serem resgatados, em questões que nem sempre sabemos como e porquê nos acontecem - porque possivelmente podem vir a ser questões que teriam se apresentado através ações em vidas anteriores, em vivências sucessivas anteriores, e que agora, nesta encarnação atual, nos chegam em reações que eram potenciais mas que se tornam reais!

E é certo que também no lugar onde temos nosso Júpiter, nosso Dharma, poderemos tecer questões mais simpáticas em nossa vida de hoje orientada para nosso futuro - com muito cuidado para termos consciências sobre estas questões!  Digo isso porque muitas vezes a gente nem nota que estamos rodeados de questões simpáticas, entende, a gente tende a achar que é normal... e perde o sentido do valor das coisas. 

Se acaso nosso Júpiter estiver atuando Aspectos menos simpáticos em nosso Risco do Bordado, é certo que já teremos, naturalmente, uma consciência maior sobre questões menos simpáticas sendo atuadas através nosso Dharma.  Os Aspectos menos simpáticos são Quincúncio e Oposição e Quadrado, a meu ver.

E é certo também que no lugar onde temos nosso Saturno, poderemos estar numa encarnação onde colheremos questões bem simpáticas de Karmas e Samskaras positivos a serem vivenciados nesta atual encarnação, trazidos por Samskaras também positivos, do passado.  Por outro lado, podemos também atuar nesta encarnação questões de Karmas que sejam mais negativas - e assim, deixando que Samskaras negativos sejam ainda colhidos nesta encarnação ou mesmo, em vidas futuras, em vivências sucessivas futuras, entende?

A verdade é: em se tratando de Saturno, quanto mais ampliarmos nossa consciência - ou que tenhamos feito isso também em vivências sucessivas anteriores - mais força e perseverança teremos na atuação de vivências de resgates de Karmas e Samskaras, sejam positivos ou negativos, nesta atual encarnação.  E eu sinto que é isso mesmo que temos que tentar fazer, sempre: ampliar nossa consciência mais e mais e mais e mais.  Afinal, a única coisa que levamos de uma vida para outra é nosso mente.  Tudo é mente sob o Tao da Criação porque o próprio Tao da Criação é Mente Pura Mente!

E também, quanto menos Karmas negativos agirmos, menos Samskaras negativos teremos que colher, seja ainda nesta encarnação ou seja em encarnação futuras, entende?  É por isso que eu sempre digo: quanto mais ampliarmos nossa mente, melhor para nós vivenciarmos conscientemente nosso Dharma e também nossos Karmas e Samskaras.

Dizem os Mestres que podemos Iluminar - mente infinita e iluminada -, ainda trazendo Karmas e Samskaras negativos a serem vivenciados e resgatados... mesmo que o Dharma esteja mais e mais consciente em relação a isso!  Porém, jamais podemos Liberar, exercer a Liberação, a Imortalidade (assim como Jesus e outros Mestres o fizeram), se não tivermos vivenciados e resgatados todos, todos, todos, Karmas e Samskaras negativos, entende?  E tudo isso tem sempre que ser vivenciado dentro de um Planeta de pura Materialização, assim como nosso querido Planeta Terra!  A Iluminação tem que acontecer dentro da encarnação e a Liberação também, não tem outro jeito de ser... e dificilmente esses dois Caminhos acontecem dentro de uma mesma encarnação: leva um grande tempo - Saturno - para se alcançar a Iluminação e mais outro longo tempo para se alcançar a Liberação.

Portanto, nosso Dharma - em Júpiter - precisa todo o tempo estar bem conscientizado sobre suas questões mais harmoniosas e menos harmoniosas, de forma que nossa mente possa bem vivenciar e resgatar Karmas e Samskaras anteriores - positivos ou negativos -, e de forma que possamos não mais, se possível, cometermos Karmas negativos para não mais colhermos Samskaras negativos, em Saturno.

Porém, em se tratando de dois Planetas chamados Sociais, ambos nos levam à compreensão de que tudo isso depende de nós pessoalmente sim, mas por outro lado, também depende de nosso Outro, de nossa atuação pessoal e social diante de nosso Outro e da atuação pessoal e social de nosso Outro diante de nós!  Existe, pois, sempre em se tratando de Júpiter e de Saturno, uma fusão social ampla, sem dúvida alguma, entre os seres e é exatamente essa fusão social ampla que ditará a forma através a qual nosso Saturno e nosso Júpiter poderão exercer seus Karmas e Samskaras e seu Dharma!

E é certo que isso também acontece muitíssimo dentro de nossa história familiar pessoal, de nossa família, de nosso pai e mãe que escolhemos para nascer e de suas próprias histórias anteriores familiares!  Como um exemplo: Jesus acabou nascendo, assim nos parece, de pai e mãe já bem iluminados, já com mentes bem ampliadas e já bem conscientizados sobre seus Caminhos da Iluminação e até possivelmente, seus Caminhos de Liberação!

Dentro de nossa história familiar, existe uma conjunção de valores entre nossos pai e mãe e irmãos e parentes mais próximos e nossos antecedentes e nossos ascendentes!  Esta conjunção de valores envolvem Dharmas e Karmas e Samskaras atuados por todos estes seres e estes seres pertencem à esta mesma raíz familiar exatamente pelo fato de que esta conjunção de valores é favorável para todos, no sentido de bem realizarem seus Dharmas e seus Karmas e Samskaras, pessoalmente e familiarmente e socialmente e profissionalmente e planetariamente. 

E você sabe, Caro Caminhante, eu não exatamente penso que tenhamos literalmente vivenciado pai e mãe e irmãos e amigos e etc, ou mesmo inimigos, em encarnações anteriores propriamente ditas.  Não exatamente eu penso que isso assim acontece.  Eu penso que somos conjugados em termos de valores de Dharmas e de Karmas e Samskaras - e isso pode acontecer de forma inteiramente impessoal porque o Tao da Criação não é pessoal, bem ao contrário, o Tao é impessoal.  As religiões mais ocidentais - ou mesmo algumas orientais -, é que gostam de pessoalizar as interações entre os seres, através as vivências sucessivas anteriores ou posteriores.  Mas eu penso que tudo isso é bem impessoal, assim eu penso.

E da mesma forma que acontecem as alquimizações mais simpáticas, existem também as alquimizações menos simpáticas, entende?  Não vejo nem as mais simpáticas quanto as menos simpáticas como “um acerto de contas”.  Não, não vejo assim.  A meu ver, o universo é inteiramente impessoal - mesmo que tenha sido formalizado pelo Tao da Criação, em sua Pura Mente, enquanto Amor e amor já traz em si um toque intenso de pessoalidade.



Algumas Palavras sobre
Saturno e Quíron e Urano
E sobre Netuno e Plutão e Transplutoniano

Eu gostaria de poder comentar algumas questões sobre Saturno e Quíron e Urano - sendo estes arquétipos a tradução da conclusão da vida Pessoal e Social e a Ponte que se prepara para o início da compreensão da vida Transpessoal.

Quíron possui uma ligação muito simpática com os cérebros direito e esquerdo.  O cérebro direito é sensitivo enquanto o cérebro esquerdo é racional.  O bom sempre é a gente poder fusionar ambos os cérebros e tirar o melhor partido possível do cérebro direito e do cérebro esquerdo.  E Quíron possui a chave desse segredo.

Apenas que a chave desse segredo não é  algo simples de se buscar ou mesmo de se encontrar. 

Sempre Quíron nos traz dores e mais dores, em nossa vida. 

E Saturno traz suas limitações, sempre nos lembrando que estamos encarnados no Planeta Terra para aqui Trabalharmos e Iluminarmos pois que este Planeta é uma Estação de Trabalho e de Iluminação.  E para trabalharmos e iluminarmos, temos que ir resgatando nossos Karmas e Samskaras e é também Saturno quem nos aponta essas questões - tanto de vidas anteriores para serem resgatadas nessa vida atual como aquelas questões que não fazem parte de nossa encarnação atual mas que já apontam para o desenho que iremos formular no Baile dos Arquétipos de nosso Risco do Bordado para encarnações futuras, a partir dos Karmas e Samskaras levados até essas futuras vivências sucessivas, sejam Karmas e Samskaras de vidas ainda anteriores, sejam Karmas e Samskaras de nossa vida atual - em ações e reações em potencial.  Portanto, sempre Saturno está nos lembrando que é o Senhor do Karma e do Tempo e do Umbral: é exatamente aqui no Planeta Terra, lugar de plenitude de materialização, que temos que evoluir.

E a evolução acontece a partir de Urano, o despertador da consciência mais elevada, aquele que nos liberta das ataduras da mente, aquele que sempre vem nos trazendo  seus cortes guilhotinais e dolorosos, verdadeiramente redesenhadores de nossa vida - queiramos ou não queiramos.

Porém, para iniciarmos nossa conversa acerca A Ponte e os Planetas Transpessoais, não ficaremos apenas comentando sobre a dor quironiana e/ou sobre os cortes guilhotinais uranianos!  Isso porque a dor quironiana é apenas uma ponta do iceberg, digamos assim, e da mesma forma, os cortes uranianos!

A dor quironiana acontece, sim, sabemos por seu mito por nós estudado ao longo de nosso curso e que também consta dentro de nossa aula teórica sobre a arqueologia da alma sobre Quíron..., sabemos que esta dor é exatamente aquilo que mostra que Quíron possui sua parte humana - seu lado cavalo - e que os humanos sentem dor, seja na alma, seja no corpo físico ou nos demais corpos que lhes fazem parte da encarnação.  No entanto, é bem onde repousa essa dor que existe o remédio para a mesma, que existe a cura.

E sabemos que Quíron é o Curador Ferido, ele possui o dom da Cura, sim, em vários níveis dessa cura porém possui também sua Ferida, tanto psíquica quanto física: psiquicamente, em termos das várias rejeições que sofre, e fisicamente, em termos do fato de ser metade homem-metade cavalo, em primeiríssimo lugar, e por causa da flechada envenenada que Hercules, por acidente, fez acontecer em sua perna.  E existe sua dor social, porque é um Centauro mas é um Semi-Deus e não se dá bem com os demais centauros e também vive separada dos demais deuses e semi-deuses.  Porém, sabe sobre a Cura como ninguém e não exatamente quer se curar: como curar a si mesmo e então não poder saber sobre a dor humana, sobre a dor do mundo?  No entanto, é vencido por esta dor e implora pela mortalidade que lhe é dada imortalizadamente através a constelação do Centauro, nos céus estrelados (alguns autores dizem que formou a constelação do Sagitário).  E enquanto estava ainda na Terra, por causa de sua imensa sabedoria e mestria, tornou-se o Mestre de todos aqueles que o procuravam pela iniciação que Quíron lhes ministrava na vida, em seus auto-conhecimentos, tornando-se heróis, ou seja, aqueles que obtiveram a plenitude de seus processos de individuação e que partiram para cumprir com suas missões de vida.

E sabemos que Urano é o Céu Estrelado, sempre emprenhando Gaia, a Mãe-Terra... e fazendo a vida do Pluriverso acontecer - porém de forma um tanto desordenada, que poderíamos chamar de Caos.  Foi Saturno, seu filho, que colocou ordem no galinheiro, digamos assim, não deixando mais que seu pai Urano emprenhasse Gaia com mais e mais filhos, ilimitadamente emprenhada por Urano.... e trouxe o mundo à ordem, que poderíamos chamar de Cosmos.

No entanto, sabemos que sempre que Saturno nos impõe um limite..., esse limite acaba sendo rechaçado pelo próprio Urano, o Céu Estrelado!  Assim é a Ciência e assim é a Metaciência: sempre que se consegue alcançar um patamar de sabedoria e de conhecimento, abrem-se novos caminhos para satisfazer às novas indagações que se seguem.  Sendo assim, sempre que Saturno traz um limite, Urano vai além desses limites.

Urano é aquele que possui o conhecimento já instaurado naturalmente dentro de si mesmo: tudo advém do céu e é a partir dessa inter-relação entre céu e terra, que o homem se colocou enquanto mediador e passou a desenvolver sua mente: Assim como no Céu, existe na Terra.

Lao Tse, o Mestre do Tao, sempre nos lembra:

....................................... (a continuidade deste Texto encontra-se no original do Capítulo 13)



Astrologia Tradicional e Astrologia Contemporânea

Dentro da astrologia tradicional - ainda antes da descoberta de Urano, em começo da década de oitenta do século XVIII, Saturno e Júpiter eram os regentes das Casas Dez e Onze e Nove e Doze, respectivamente.

Sendo assim, Saturno realizava-se inteiramente dentro do Meio do Céu e da Casa Dez e do signo correlato e natural do Capricórnio, e também, ao descer a montanha, ia atuar sua concretização de metas dentro da Sociedade dentro da Casa Onze e do correlato signo de Aquário.  Porém, Saturno e Capricórnio jamais perderiam seus sentidos de concretizadores, estruturadores, realizadores, seriedade e responsabilidade e organização e comando público e social, sem dúvida alguma - tudo aquilo que a Casa Dez lhes impunha!  No entanto, quando em Aquário e em Casa Onze, Saturno abrandava-se, digamos assim, abrindo espaço para a realização social ampla, para sua atuação dentro dos povos planetários, para uma visão de maior liberdade, sem dúvida alguma.

Sabemos, contudo, que a partir da descoberta de Urano, a sincronicidade nos trouxe também a revolução industrial e conseqüentemente, social, nos brindando com a entrada de uma maior modernidade no Planeta.

Da mesma forma, Júpiter, enquanto regente do Sagitário e de sua correlata Casa, a Nove, sempre atuou dentro de sua imensa expansividade, de sua imensa exteriorização, de sua imensa falta de limites - limites esses que sempre também foram concretizados por Capricórnio e Saturno e pela Casa Dez.

Em termos de Casa Doze regida por Júpiter, benfeitor e justiceiro, o deus dos deuses, tão bem instalado em Sagitário e em Casa Nove..., e quando ainda a Casa Onze era regida por Saturno..., podemos inferir que os pontos de maior ação social e pública e planetário na Mandala Astrológica eram atuados dentro de expansão e limitação seguidas de menos limitação e maior abertura para a modernidade e amplitude de ação adentrando outras dimensões: Júpiter, saturno, Saturno, Júpiter.

Com as descobertas de Urano e de Netuno, porém, Júpiter assentou em seu trono de regente da Casa Nove e de Sagitário enquanto Saturno assentou-se em seu trono de regente do Meio do Céu e da Casa Dez e de Capricórnio.  Urano tomou para si o trono de regente da Casa Onze e de Aquário enquanto Netuno tomou para si o trono de regente da Casa Doze e de Peixes.

Mais tarde, com a descoberta de Plutão, este destronou Marte de regente de Escorpião e da Casa Oito, colocando-se ao lado de Vênus, a bela do desejo, aparentemente até os dias de hoje aquela que se assenta no trono de regente do Descendente e da Casa Sete e de Libra.  Muito possivelmente, o lugar de Vênus dentro do Hemisfério exterior da Mandala Astrológica venha, em dia não muito distante de agora, ser redesenhado, fazendo com que o hemisfério Yang seja regido inteiramente por Planetas Sociais e Transpessoais ou Universais.
......................................

A verdade é que desde sempre e até os dias de hoje, podemos inferir as ações intensas dos dois Planetas Sociais dentro de nossas áreas Sociais e Planetárias de nosso mapa astral, de nossa mandala astrológica, de nosso Risco do Bordado, ou seja, eu penso que vivenciamos intensamente nossos Karmas e Samskaras - ações e reações em potencial -, através o arquétipo de Saturno; e que vivenciamos intensamente nosso Dharma - nossa forma natural e essencial de ser em nossa alma e em nosso espírito -, através o arquétipo de Júpiter.  E, em seguimento, eu penso que, de alguma maneira, podemos também inferir que Urano e Aquário e a Casa Onze sejam os extensores das questões saturninas de nossos Karmas e Samskaras e que Netuno e Peixes e a Casa Doze sejam os extensores das questões jupiterianas de Dharma!

O que nos diferencia muitíssimo da astrologia tradicional à astrologia dos dias de hoje, é

................................ (a continuidade deste Texto encontra-se no original do Capítulo 13).



Os Trânsitos de Saturno
ao longo dos Doze Cenários de nosso Risco do Bordado


Em relação a Júpiter, benfeitor e justiceiro, regente de Sagitário e natural da Casa Nove, sempre se leva em conta o fato de que estamos falando do Elemento Fogo, da Expansão, e certamente da mutabilidade dos eventos e situações em função do fato de que Júpiter, Sagitário e a Casa Nove finalizam toda uma parte de vida mais pessoal, de identidade pessoal e de vida social para podermos adentrar, já a partir do Meio do Céu e da Casa Dez, nossa vida coletiva e planetária, realmente.  Sendo assim, júpiter vai expandindo as Casas e os Arquétipos que vai encontrando, em seu ciclo de doze anos.

Quando falamos de Saturno, porém, teremos que levar em consideração que este Arquétipo vai estar diretamente nos levando a mensagem oposta daquilo que vimos em júpiter!  Ou seja, se júpiter expande - quase que ilimitadamente -, Saturno, ao contrário, retrai, contrai - traz limites bem claros.  Em relação a Saturno, senhor do Karma, do Tempo e do Umbral, regente de Capricórnio e natural do Meio do Céu  e da Casa Dez, se leva em conta o fato de que estamos falando do Elemento Terra, da Contração, e certamente da cardinalidade dos eventos e fatos que estarão passando por uma nova estação, um novo período, com a inauguração da Quarta Estação da Mandala Astrológica, a Estação Social e Planetária e Universal.

Em júpiter, em Sagitário e em Casa Nove, veremos que o Céu é o limite.  Porém, tudo isso é certo, dentro da expansão ilimitada do Pensamento, da Mente, da Justiça dos homens e dos deuses, da Expressão de Comunicação e Troca, do avanço do Conhecimento, da amplitude da Movimentação e da Locomoção.

Em Saturno, em Capricórnio e em Casa Dez - e no Meio do Céu -, veremos que o limite já está instalado, sim, e esse limite nos é ditado pelo próprio Planeta Terra, pela Terra, nossa Mãe-Gaia.  Certamente, veremos que em Urano e em Aquário e em Casa Onze é possível que extrapolemos os limites de nossa Mãe-Gaia, que venhamos habitar, um dia no futuro, outros lugares além de nosso Planeta.  Mas, para que possamos isso fazer, certamente estaremos precisando de que tudo aquilo que é necessário para esse empreendimento seja bem estruturado, aqui, na Terra, ou seja, dentro da Casa Dez, de Capricórnio e de Saturno, sem dúvida alguma.

É por isso que denominamos Saturno de Senhor do Umbral.  Ele nos traz esse limite!  Esse limite não é somente imposto pelo fato de que o Planeta Saturno, dentro do céu objetivo da astronomia, é o último planeta por nós visto a olho nú, com vista desarmada, sem instrumentos.  É verdade sim, que de Plutão ao Sol, é sempre Saturno o último Planeta a ser visto a olho nú; e da mesma forma, do Sol até Plutão: por isso ele é chamado de Senhor do Umbral.

Mas o Senhor do Umbral possui outros ditames, em si mesmo: ele nos diz claramente que a Terra é um Planeta de Trabalho e de Iluminação e que é aqui, dentro de nossa encarnação propriamente dita, dentro do nosso corpo físico onde nos encontramos com nossa Alma aliada ao nosso Ego, que podemos realmente, dentro da materialização plena, exercermos nosso Trabalho e nossa Iluminação e mais, nossa Liberação ou Imortalidade.  É aqui, na Terra, que vamos resgatando e vivenciando nossos Karmas e Samskaras - ações e reações em potencial - e vamos cultivando nosso Dharma e conseqüente livre-arbítrio, até que finalmente, após um número imenso de encarnações, possamos nos tornar aquilo que conhecemos como Semente que não nasce de novo, ou Semente Queimada, ou seja, um Bodhisattva, um ser que não mais tem Karmas nem Samskaras negativos a serem resgatados e vivenciados e finalizados!

Então, Saturno vem nos apresentar, dentro do seu posicionamento em nosso Risco do Bordado, nosso lugar de maior atenção e concentração em relação ao conjunto de Karmas e Samskaras a serem vivenciados e resgatados em nossa vida, hoje, trazidos de nosso passado.  E ao longo de seu Trânsito através nossas Doze Casas Astrológicas, Saturno vai nos relembrando, concretamente, se estamos cumprindo com nossas missões dentro daqueles Cenários que acolhem aqueles Arquétipos e que não nos esqueçamos, um minuto sequer, que o tempo passa e anda sempre para frente...  é por isso que Saturno também é o senhor do tempo.  Saturno quer que cumpramos nossas missões de encarnação, para que não percamos tempo, para que ganhemos essa encarnação, para que ajamos com seriedade e com compromisso em relação ao nosso Risco do Bordado e suas metas a serem bem realizadas, nessa vida.

Sendo assim, quando Saturno adentra nossa Casa Doze, por exemplo, ele irá sempre nos trazer um tempo de síntese e de conclusões concretizadas de tudo aquilo que viemos realizando até então, desde o começo de seu ciclo, 27 anos antes, quando cruzava a linha do nosso Ascendente e adentrava a Casa Um. 

Quando Saturno passa dois anos e tanto dentro de nossa Casa Doze, é tempo de síntese e de conclusões de seu longo ciclo de 29 anos; é tempo de reclusão, de contração dentro de nossa própria concha, de nosso útero próprio, de forma que exista um Renascimento, sim, quando for o momento do cruzamento da linha do Ascendente, no sentido de propostas e projetos bem estabelecidos para os próximos 29 anos de seu ciclo, em termos de questões bem assentadas e estruturadas de resolução de Karmas e Samskaras dessa nossa vida de aqui-e-agora.  Tudo o que Saturno quer - e por isso é duro e prático e um tanto insensível... - é que não saiamos de nossa encarnação sem termos cumprido nossas tarefas, sem termos cumpridos nossas missões de vida propostas em nosso Risco do Bordado, em nosso mapa astral, pelo posicionamento de todas as Luzes, e fundamentalmente, pelo posicionamento, em Casa e Signo e Aspectos, de Saturno, o senhor do umbral, o senhor do tempo, o senhor dos limites e das concretizações planetárias.

Ao adentrar a Casa Um, a gente sente que uma nova responsabilidade em termos de nossa vida nos invade e se instala definitivamente - ou pelo menos ao longo dos seguintes 29 anos, a partir do início desse novo ciclo saturnino.  Em olhando para nosso Saturno natal, sua Casa e seu Signo e seus Aspectos dentro do nosso Risco do Bordado, certamente saberemos dizer a que viemos e nos colocaremos a caminho para bem concretizarmos nossas missões de vida.

Lao Tsé nos diz que uma longa jornada começa debaixo dos pés.  Essa longa jornada é sem dúvida algo acompanhado por nosso Saturno interior que nos traz trabalho, projeto a longo prazo, perseverança, confiança na força do trabalho e da perseverança, confiança em nossa força para bem realizarmos todas, todas, todas, nossas missões de vida, dia mais ou dia menos.  Uma longa jornada começa com o primeiro passo.  É uma longa estrada, é longo o caminho até realmente alcançarmos Saturno, Capricórnio e nosso Meio do Céu e nossa Casa Dez.  É como se tivéssemos que galgar, por nós mesmos, o morro do Corcovado, alta montanha, a pé, escalando, sempre com a ajuda de nossos mestres, sim, porém fazendo tudo isso por nós mesmos, trabalhando perseverantemente.  Ao chegarmos ao tôpo da montanha do Corcovado ali nos encontraremos com a imagem daquele ser que conseguiu bem finalizar seu Caminho da Iluminação e seu Caminho da Liberação ou Imortalidade, nosso Mestre Jesus.  Lá do alto, olharemos a cidade abaixo.  Hora mais, hora menos, teremos que retornar a estar junto aos homens - em Casa Onze e em Aquário e em Urano.  Então, realmente finalizaremos nosso trabalho dentro do Planeta Terra e finalmente poderemos repousar, dentro da Casa Doze.

É por isso que Saturno na Casa Um nos aponta essa longa jornada que deverá ser começada debaixo dos nossos pés.

Em Casa Dois, Saturno...................................

............................(a continuidade deste Texto encontra-se no original do Capítulo 13)



Os Ciclos de Saturno
realizados através seus Aspectos
sendo formados consigo mesmo
em seu andamento ao longo de nosso Risco do Bordado

A partir do momento do nosso nascimento quando a fotografia do céu é registrada dentro de nosso mapa astral, formando nosso Risco do Bordado elaborado por nossa Alma junto ao Tao da Criação para o cumprimento de suas missões nessa encarnação...., todos os arquétipos passam a realizar a continuidade de seus andamentos, cada qual à sua maneira, em seu tempo próprio de translação em torno do Sol (e no caso da Lua, também em torno de nossa Terra, nossa Mãe-Gaia).

Sendo assim, cada arquétipo, ao longo de sua caminhado através os Doze Cenários - nem todos conseguem realizar essa façanha, como Netuno e Plutão! - em nosso Risco do Bordado, vai desempenhando suas próprias funções dentro da elaboração original de seu posicionamento natal e ao mesmo tempo vai também realizando seus Aspectos consigo mesmo e também seus Aspectos vários com os demais arquétipos constantes de nosso Baile de Arquétipos inserido em nosso Risco do Bordado!

No caso de Saturno, a cada um de seus passos, avançando grau a grau ao longo dos Doze Signos, ora retrogradando, ora em movimento direto..., estaremos vivenciando seu Dharma intrínseca de nos levar à uma concretização plena dentro desses 360 graus! 

E também o arquétipo de Saturno vai nos fazendo suas perguntas concretas:

- Está você realmente cumprindo com suas missões de encarnação? 
- Está você consciente de que o tempo continua passando e que você tem suas missões a serem concretizadas ainda dentro dessa sua encarnação? 
- Está você consciente de que é dentro do Planeta Terra que você terá que realizar suas missões de Trabalho e de Iluminação? 
- Está você consciente de que precisa vivenciar os resgates de seus Karmas e seus Samskaras acumulados de vivências sucessivas anteriores para essa sua vida de hoje? 
- Está você consciente de que quanto menos Karmas negativos realizar a partir de agora... menos Samskaras negativos terá a colher no futuro, seja nessa vida de hoje ou seja em suas vidas vindouras?
- Está você consciente e amadurecido para bem perceber que todas as questões acima precisam ser cumpridas e vivenciadas por você de forma que você possa bem concretizar seu Trabalho e sua Iluminação - não somente nessa vida de hoje como também em suas vivências sucessivas vindouras?

...................................... (a continuidade deste Texto encontra-se no original do Capítulo 13)


EXEMPLO PRÁTICO,
Para Caminhante/Cliente/estudioso de Astrologia e Astronomia,
 psicólogo e filósofo
(com a devida permissão do mesmo para essa publicação)

Seu Livro de Vida Personalizado


Os Retornos de Saturno:

Saturno nos revela o nosso Caminho de Encarnação, nosso(s) Trabalho(s) a serem realizados dentro da encarnação nesta Terra, Estação de Trabalho e de Iluminação. Assim, Saturno nos revela nosso(s) Karma(s) que devemos vivenciar nesta vida. Karma é ação e sua potencial reação, Samskara. Os Retornos de Saturno acontecem a cada 29 anos e nos apontam as questões mais intricadas e elaboradas a serem realizadas em nossa vida dentro desses períodos – sempre em sobreposição ao mapa natal. São os nossos deveres de encarnação.

É bom que  recordemos que o Senhor do Karma, do Umbral e do Tempo mora grudado ao seu Sol sagitariano de Casa Oito, e rege parte de sua Casa Nove, em Capricórnio lhe fazendo seus concretos degraus dentro de seu uso de mente pessoal aliada à mente coletiva, e realizando seu Meio do Céu e sua Casa Dez, seus Cenários de concretização de suas missões de vida, nessa sua encarnação de aqui-e-agora.

Não podemos nos  esquecer, ao longo dos Trânsitos de Saturno, que este mora ensanduichado entre seu Sol e seu Vulcano e Mercúrio, todos em Sagitário, e em seguimento à sua Locomotiva de seu Trem da Vida, sua consciência sendo mais e mais ampliada, ainda em Escorpião em seu final de feira e adentrados todos em sua Casa Oito.  Portanto, sempre em seu caminhar em sua longa estrada, Saturno leva consigo toda essa parafernália de arquétipos!

Sabemos que Saturno dá a volta em torno ao Sol em cerca de 28/29/30 anos.  Sempre que Saturno alcança nossa Casa Doze em nosso Risco do Bordado, nos traz nosso  tempo de conclusões de um grande ciclo de cerca de 30 anos e nos prepara para nossas gestações de um novo ciclo a começar, a partir do Renascimento Saturnino, quando este ingressar nosso Ascendente.  Esses tempos lhe aconteceram, Caminhante, recentemente, dos anos 95 a 98, e bem mais atrás em sua vida, dos anos 67 a 69; e mais adiante em sua vida, de 2026 a 2029.

Resumindo: o Renascimento Saturnino nos acontece quando Saturno sai de nossa Casa Doze conclusiva de seu ciclo de quase 30 anos e adentra nosso Ascendente, nos brindando com um novo ciclo seu.  E o Retorno de Saturno, é quando o Saturno em trânsito encontra-se consigo mesmo, ou seja, com o Saturno natal que mora em nosso mapa astral natal.

Não se esqueça também de seus Símbolos relacionados ao seu Saturno natal, okey, e o lugar onde este se encontra nos céus estrelados, toda vez que realiza seu Retorno, bem no coração da constelação do Escorpião, ao lado da estrela Antares.

Saturno – limites, reserva, deveres, responsabilidade, construção, segurança, raciocínio, administração, governo – o pai encarnado e provedor; Karmas e Samskaras, suas vivências, seus resgates, a responsabilidade com a encarnação e seus cumprimentos de missões.

Uma velha coruja, sozinha, empoleirada no galho de uma grande árvore.
O grau 05 de Sagitário nos revela uma pessoa ou situação que possui a qualidade de ampliação da consciência em sua vida podendo fazer parte de grupos maduros e direcionar esses grupos no sentido de abrir-lhes também suas consciências para uma maior amplitude de visão das coisas do mundo físico como do mundo metafísico. Sua palavra-chave é "Translucidez".
Um jogo de  críquete.
O grau 06 de Sagitário nos revela uma pessoa ou situação onde a "Solidariedade Grupal" (sua palavra-chave) esteja sempre envolvida.


- Primeiro Retorno de Saturno - Início do Segundo Ato de Vida
O primeiro Retorno de Saturno acontece nos nossos 29 anos de idade. Porém, acontece muito antes, mesmo, porque já estamos saindo da adolescência aos 15, 16 aninhos e então já podemos ter a consciência daquilo que estaremos enfrentando em nossa vida mais adulta. Mas a verdade é que, quando esse mapa se faz presente aos nossos 29 antes, ele se coloca de forma bastante clara, realmente. Esse mapa é revelador bastante para nossos anos vinte, anos trinta, anos quarenta e anos cinqüenta. Apenas que, como o segundo retorno de Saturno se instala lá nos anos 58, quando viramos nossos anos quarenta já começamos também a ouvir o murmúrio do segundo retorno de Saturno e já nos aprontamos para sua chegada, realmente.

Em  30 de dezembro de 1985, Caminhante, teve início seu Primeiro Retorno de Saturno.  Nesse mapa, podemos ver você assumindo, em seu Eu Sou, no Ascendente desse mapa, sua ação dentro de suas conclusões de vida e das vidas das pessoas inter-relacionadas a você - em função do fato de que o grau do Ascendente aqui é o grau de sua Casa Doze pisciana de seu mapa astral natal, entende?

Esse mapa marca intensamente sua atividade de trabalho e de atuação em seu cotidiano de vida, Caminhante, pois aqui apresenta o signo de Leão acolhendo a Lua leonina!  Vemos então, que esses seus tempos de vida marcam sua Identidade Pessoal sendo trabalhada iluminadamente e também lhe trazendo suas criações e sua intensa  educatividade, seu amor intenso ao ensino.

Esse seu amor ao ensino e à expansão de seu pensamento e de seus estudos superiores dentro da psicologia e da filosofia e da pedagogia que também poderemos aqui inserir, meu amigo das estrelas, são concretizados pela presença do seu Saturno natal aqui em seu momento de Retorno morando dentro de sua Casa Nove sagitariana, o lugar de ampla visão da vida e do tapete voador, e esse signo também abençoa seu Meio do Céu lhe dizendo que sua mente em plena expansão é que será o grande imperador sentado no trono mais ao alto desse seu mapa!  E Saturno estará também regendo seu Netuno grudadinho da silva em sua Vênus e seu Sol e mais Vesta, os primeiros ainda em Capricórnio e em Casa Dez, das metas da vida a serem realizadas, e a última já em Casa Onze, dos amigos e das comunidades, com esse Cenário sendo adentrado também pelo Capricórnio.

Portanto, nesse seu tempo de vida, imenso tempo, Caminhante, sua Alma quis aderir à expansão de sua visão de vida e fazer isso de forma super bem concretizada (entra em cena, então, a Universidade e você atuando como professor e mestre e orientador) junto aos seus amigos e ao seu grupo também concretizado nessas circunstâncias - e a verdade é que Júpiter em Aquário e em Casa Doze ratifica tudo isso e ainda mais: lhe trazendo sua fusão junto ao trabalho do seu Outro e vice-versa... mas ao mesmo tempo levando você a conclusões  grupais e comunitárias, tudo isso também sendo intensamente redesenhado por Urano, a ampliação da consciência, ao alto da Casa Dez, em Sagitário, redesenhando, reorientando, revolucionando suas opções de metas de vida e seus cumprimentos de missões de vida.   Ao lado desse Urano, encontraremos sua mente mais elevada funcionando a mil por hora, a zilhões por hora, Mercúrio sagitariano, em pleno vôo, em pleno vôo, e realizando esses plenos vôos em vários lugares onde você possa vir a manifestar sua mente e se realizar enquanto Mestre dos mestres e curador ferido. 

Marte e Plutão estavam em Conjunção, em Escorpião, saindo da Casa Oito, ambos, para adentrarem a Casa Nove, ou seja, sempre contando com a riqueza do seu Outro, seja a Universidade, sejam seus alunos particulares e clientes de seu consultório, sejam suas heranças...., céus, para você poder realizar seu grande vôo de vida, seu tapete voador, sempre podendo você inovar e trazer novos começos aos seus proventos pessoais de finanças pessoais de sua vida. 

Bem, Caminhante, eu penso que esse mapa é muito bom - a julgar pelo peso imenso que seu mapa astral natal já lhe traz e tudo bem ratificado por seu Saturno grudado ao seu Sol, em seu Risco do Bordado.

E isso é ótimo para você, porque sempre vi e vejo e penso que verei você dentro de uma perseverança surpreendentemente surpreendente e dentro de um otimismo e de um bom-humor invejáveis!  É claro que o signo de Sagitário nos traz muito otimismo e bom humor.  E é claro que Saturno nos traz a perseverança, a paciência.... Santo Agostinho já nos dizia que a virtude da paciência é ter mais paciência....    Mas é claro também que o Símbolo para seu Saturno nos fala de Translucidez: seu Saturno fica literalmente dentro do grau 05Sagitário00. 

No entanto, eu também penso que o Ascendente em miolo de Peixes e fusionando-se à entrada de sua Casa Doze de seu mapa astral natal, veio lhe trazendo um tempo de vivências e de resgates de karmas e Samskaras extremamente voltados para as conclusões de uma série de questões em sua vida pessoal e social e planetária: veja, sua família inteira foi-se!  E certamente Urano praticamente no Meio do Céu e já em Casa Dez veio lhe trazendo uma imensa série de redesenhamentos radicais em sua vida, não é verdade?

Mais à frente, estaremos comentando sobre seu Tempo de Revirão de Vida, que acontece ainda dentro do Primeiro Retorno de Saturno, já preparando-nos para nosso tecimento de nossa entrada em nosso Segundo Retorno de Saturno.


- Segundo Retorno de Saturno - Início do Terceiro Ato de Vida
Seu segundo retorno de Saturno vai acontecendo naturalmente a partir da nossa maior revirada de vida, entre os 39 e 44 anos, na oposição de Urano e depois adentra melhor quando do retorno de Quíron, aos 49 anos e se encaixa bem já na entrada dos nossos cinqüentinhas..... é como a água do Rio Negro que se mistura ao Rio Amazonas e que correm juntas por um tempo com águas de cores diferenciadas mas com o correr do rio, vão se misturando, misturando, que a gente nem mais sabe o que era o Negro e o que era o antigo Amazonas... assim acontece com os retornos do Saturno.

Seu Segundo Retorno de Saturno, que estará lhe introduzindo em seu Terceiro Ato de Vida, estará acontecendo em  09 de novembro de 2015... mas já vem sendo anunciando em sua vida, Caminhante, e você bem sabe disso, não é verdade?

Esse é um mapa muitíssimo interessante, pois muda de assunto.  Enquanto seu Primeiro Retorno de Saturno lhe colocava em ação mais exteriorizada e pública e social, Caminhante, seu Segundo Retorno de Saturno lhe colocará em ação mais interiorizada e pessoal - assim eu penso.

O posicionamento do seu Saturno natal, ora em Retorno, já aponta para você bem encontrar seu Power Place, seu Ninho da Fênix: ele está bem na base de sua Casa Quatro, seu lugar de Enraizamento Planetário.  Mas veja: em seu mapa astral natal, seu Saturno mora grudado ao seu Sol e em área de bens compartilhados, de riquezas compartilhadas.... e tudo isso deverá também acontecer em seu Enraizamento Pessoal e em seu Enraizamento Vicinal, acredite.

(Eu bem me recordo que numa tarde ensolarada de sábado, conversei com você sobre esse seu mapa... e tudo ainda em sua vida era apenas a gestação do lugar que você buscava para você e que finalmente, você o encontrou... mas ficou em dúvidas quanto ao mesmo...  eu bem me lembro que comentei com você acerca seu Símbolo para Saturno: uma velha coruja sentada num galho alto de uma árvore, com a palavra-chave de Translucidez.)

Nesse seu mapa, seu Sol está em cheio em Escorpião, juntamente com seu Mercúrio... e ambos estão felizes e contentes em Cenário de movimentação plena entre altos e baixos - a Casa Três, fica em área de Gêmeos, que prefere ficar mais ao rés do chão... mas que vai a todos os lugares, porque Mercúrio assim o faz!  E em área de expressão plena de comunicação pessoal, em signo de trans-substanciação de heranças e de conhecimentos profundos, e em área de trocas e comercializações pessoais, em signo de riquezas do seu Outro e de bens compartilhados - tudo isso se reflete em suas Casas Sete e Oito, de seu mapa astral natal, seus lugares de Encontro com seu Outro e de bens compartilhados!

Aliás, devo dizer que seu Sol escorpiônico desse mapa rege o Ascendente em Leão, muitíssimo próximo ao grau de sua Lua natal, ou seja, já adentrado em você realizar iluminadamente em seu Eu Sou sua ação de Identidade Pessoal iluminada através sua ação concretizada e amadurecida do Nome do Pai.  Tudo isso lhe trará grandes criações e empreendimentos, sem dúvida alguma.

Seu Júpiter vem em Virgem, já bem próximo ao seu lugar natal pois que seu Retorno está próximo - vide informação mais abaixo, sobre seu próximo Retorno dos deus dos deuses, sempre protetor e justiceiro, regente do seu Sol sagitariano natal.

Nesse mapa, seu Trem da Vida virá, em seus Vagões, de final dos Peixes, e em sua Locomotiva, estará indo para final de Virgem.  Se colocarmos tudo isso sobre seu mapa astral natal, encontraremos você atuando sua vivência na Terra enquanto Planeta de Trabalho, Virgem, e de Iluminação, Peixes.  E estará fazendo tudo isso literalmente dentro de suas áreas de Encontro com seu Outro e de compartilhamento de bens - dentro das questões Iluminação e Trabalho do seu Outro; e dentro de suas áreas de Eu Sou e de finanças pessoais - dentro das questões de Trabalho seu e de Iluminação de seu Outro.  Ficou complicado?  É que você não estará sozinho, entende, todo o tempo haverá a fusão de trabalhos e de vivência de vida e de situação financeira entre você e seu Outro e tudo isso levando a um ideal maior seu e do seu Outro, acredite.

A dupla que hoje se encontra - hoje, dia 13 de janeiro de 2008 -, em Aquário, Netuno e Quíron, a transcendência e o mestre dos mestres e curador ferido, no mapa do seu Segundo Retorno de Saturno, já terá adentrando o signo  conclusivo dos Peixes e estará atuando dentro de sua área de casamento e de associações e de inter-relações pessoais e profissionais e sociais... e tudo isso fazendo parte de sua ação mais social e grupal e junto também ao trabalho de criação e de empreendimentos do seu Outro. 

E Urano, já em Áries,  estará realizando seu Renascimento Uraniano, viva, viva, viva, viva, exatamente quando você estiver realizando seu Retorno de Saturno que lhe colocará na via de seu Terceiro Ato de Vida!  viva, viva, viva.   Nesse mapa, seu renascimento uraniano se posiciona em sua Casa Oito, Caminhante, ratificando muito das minhas palavras em nossos Dois Dedos de Prosa iniciais, sobre a trans-substanciação que você vem realizando - e tem que realizar - em sua vida no sentido de transmutar suas heranças recebidas em heranças trabalhadas e doadas ao seu Outro, aos seus discípulos, ao mundo.

Mas veja bem: sempre que temos Quíron e Netuno em Casa Sete, o lugar do casamento e das associações e dos Encontros com seu Outro; sempre que temos Urano regendo a Casa Sete aquariana e morando em Casa Oito.... temos que dormir com um olho aberto e outro fechado em relação às dores que Quíron nos traz, em relação ao desfazimento esfumaçado das circunstâncias possivelmente iludidas e desiludidas que Netuno gosta de nos trazer; em relação aos redesenhamentos que Urano sempre nos apronta, em nossa vida!

De qualquer maneira, é bom que se diga que Urano estando em Áries sempre lhe trará a movimentação de seus novos começos - coisa que você já vem sabendo fazer com os pés nas costas!  E o Marte regente desse Áries estará colado ao seu Júpiter virginiano, tanto no seu mapa de Retorno de Saturno quanto exatamente no grau de seu Júpiter natal - tudo isso fazendo muito sentido em sua área de trabalho atuando dentro de seu Eu Sou.

Em sua ação financeira  pessoal, Caminhante, você terá Vênus libriana introduzindo sua Lua também libriana: você estará trabalhando para ganhar seu dinheiro pessoal sim, porém também estará muitíssimo disposto a não fazer isso sozinho: está também contando se harmonizar junto ao seu Outro, para tanto.   O trabalho do seu Outro junto a você será essencial para que todos possam estar funcionando em conjunto, em bom conjunto: Vênus em Libra e Lua em Libra esperam que tudo funcione bem harmoniosamente.

E o que se estará fazendo, levando seu Sol a funcionar tão intensamente em movimentação, expressão de comunicação, ação vicinal compartilhada em bens, e em trocas e em comercialização?  Eu diria que você haverá de encontrar situações e eventos e pessoas, Caminhante, com quem deverá realizar ações grupais onde todos possam realizar suas várias e diferenciadas metas de vida: como se fosse uma grande feira de tendinhas, cada uma vendendo um tipo de artefato.

Porém...., Plutão em Capricórnio e no grau onde você bem próximo seu Meio do Céu - vide sua Casa Dez já descrita na Segunda Parte desse Trabalho -, e morando nesse mapa em sua Casa Cinco, seu lugar de criações e de empreendimentos, quer realmente fazer você se movimentar em expressão ampla de comunicação, com sua luz, Caminhante, e com suas comercializações e possivelmente, seus ensinamentos e o que mais for de sua ação empreendedora: Plutão estará fazendo de você um empreendedor bem concretizado, acredite, acredite... A Universidade que se cuide...

E mais: a entrada de sua Casa Seis, nesse seu mapa de Retorno de Saturno, o bom regente do Capricórnio, fica também em Capricórnio - levando você a bem concretizar seu trabalho e seu cotidiano de vida, Caminhante, não duvide disso.

Portanto, muitas das minhas palavras que vim lhe dizendo ao longo de nossos Dois Dedos de Prosa sobre o fato de você ter que assumir seu Sol sagitariano aliado ao seu Saturno tão impositor de Karmas pesados e cheios de fardos para você em sua primeira fase de vida... e dentro da visão de transferência e de repetição de seu ato trabalhador na Universidade..., tudo isso acaba sendo trans-substanciado, conforme tanto conversamos mais atrás, no sentido dessa vez estar você, você, você, você, tendo que trazer essa boa estruturação para sua vida também privada, para seus empreendimentos também privados, entende?   E certamente seu Ninho da Fênix, sua vizinhança, e o trabalho bem empreendido seu junto ao seu Outro, tudo isso estará assumindo um carácter de você bem se conscientizando a respeito do fato de que sua segunda fase de vida será trabalhadora, trabalhadeira, sim, porém bem mais leve, eu assim acredito, e com você iluminadamente atuando e criando e empreendendo.


Terceiro Retorno de Saturno - Conclusão da Vida e dos Quatro Atos de Vida
Bem, o terceiro retorno de Saturno pode vir a ser assim com o segundo, com as águas se misturando vagarosamente ao longo do tempo..... porém, esse retorno chega quando a gente já está começando a ficar bem velhinho mesmo, né? Mas no caso de o Caminhante vivenciar uma vida de longevidade, por exemplo, certamente também seu terceiro retorno se fará presente.

Em 13 de dezembro de 2044, Caminhante, você estará literalmente realizando seu Terceiro Retorno de Saturno.  Plutão já terá finalizado sua passagem por Capricórnio e também sua passagem por Aquário!, e estará fazendo sua entradinha em Peixes!  Plutão em Peixes, será que veremos e vivenciaremos?  Não sei dizer.

Mas a verdade é que esse seu mapa, Caminhante, já poderá estar sendo tecido por você a partir do miolo do seu Terceiro Ato de Vida, mais ou menos no miolo de sua década de setenta anos,  e por isso mesmo, um Plutão que traga o empreendimento de seu trabalho mais transcendente e ideal junto ao seu grupo, caro amigo das estrelas, é muito bom, não é mesmo?  E mais: existe o fato consistente de que seu empreendimento estará bem consolidado em suas raízes pessoais (seria ainda seu Ninho da Fênix?), lhe estará frutificando em realização financeira pessoal para você juntamente com a realização financeira do seu Outro aliado a você.

Esse mapa é bem legal: em primeiro lugar, ele traz você realizando seu reverso de sua própria medalha, o outro lado de sua moeda, Caminhante, pois lhe traz um Ascendente libriano!  E em segundo lugar, para que tudo isso  fique bem ratificado, sua Lua libriana está exatamente no mesmo grau do seu Ascendente!  Tudo isso aponta para você estar, harmoniosamente, apresentando ao seu Outro e ao mundo, o seu trabalho, e tudo aquilo que vem sendo realizado em suas raízes e em suas vizinhanças, em sua expressão de comunicação e  troca com o mundo, tudo aquilo que você tece em sua concha e apresenta como pérolas ao mundo - porque seu Sol estará atuando seu tapete voador de seu mapa astral natal, com sua visão tão ampliada e expansiva sobre a vida, e terá consigo a luz grupal que sempre faz parte de sua vida - agora porém, com todos funcionando em busca de suas transcendências e ideais próprios, através seus trabalhos, através suas curas.

Portanto, caro amigo das estrelas, eu diria que várias questões que eu elaborei para lhe dizer em nossos Dois Dedos de Prosa estarão sendo concretizadas em sua vida, ou seja, sua realização dentro da trans-substanciação de Caminhante recebedor de heranças para Caminhante trabalhador e realizador e doador de heranças para seu Outro!  Esse mapa demonstra que você conseguirá realizar esse intento em sua vida, ao mostrar você virando ao avesso...
E saiba que haverá um lugar de cura muito especial, em sua vida, um lugar onde você, enquanto curador ferido estará curando seu Outro, sempre você trabalhando, disso não duvide.  E saiba também que esse mapa mostra você botando seu vozeirão e seu pensamento e seus conhecimentos no mundo! Ah, que felicidade, não vejo a hora de você se sentar diante do seu computer e deixar sua mestria dos mestres ali se sedimentar.


Em seguimento, encontre os Títulos/Temas constantes em seus 22 Capítulos/Volumes
de Seu Livro de Vida :


SEU LIVRO DE VIDA
Astrologia da Alma e do Auto-Conhecimento
Obra em 22 Capítulos apresentados em 22 Volumes


Primeiro Tomo
Fundamentando Seu Livro de Vida
Capítulos de 1 a 6

Capítulo 1
O RISCO DO BORDADO
Apresentação da Obra Seu Livro de Vida, em 22 Capítulos
Alguns Conceitos Fundamentais acerca a Astrologia da Alma e do Auto-Conhecimento
Sobre o Trabalho dentro da Consultoria Astrológica e sobre as Ferramentas de Trabalho
Exemplo Prático de Escrita de SEU LIVRO DE VIDA, em sua íntegra


Capítulo 2
O CÉU ESTRELADO
Astronomia e Astrologia
suas Semelhanças e suas Diferenças
SIMULTANEIDADE E SINCRONICIDADE
Arquétipo, Linguagem, Inconscientes Pessoal e Coletivo,
Conscientes Pessoal e Coletivo, Imagens, Mitos e Símbolos
ESCLARECENDO ALGUMAS DIFERENÇAS E SEMELHANÇAS:
Uma conversa entre Caminhantes Estudiosos de Astronomia e de Astrologia e Janine,
em Zigurate moderno, o Sítio das Estrelas
Textos  vários sobre Cosmologia, Astronomia e Mecânica Celeste

Capítulo 3
A MANDALA ASTROLÓGICA
A representação da Terra - através o momento do evento em suas Latitude e Longitude - acolhendo todo o Risco do Bordado: Casas Astrológicas, Signos, Luminares, Planetas, Planetóides e Pontos
SIMULTANEIDADE E SINCRONICIDADE
Inconscientes Coletivo e Pessoal e Consciente: Arquétipo, Linguagem, Mitos e Símbolos
Os Primórdios da Compreensão sobre o Risco do Bordado acolhendo seu Baile dos Arquétipos

Capítulo 4
CASAS ASTROLÓGICAS, SIGNOS, LUMINARES, PLANETAS, PLANETÓIDES
No Grande Teatro da Vida, Cenários, Textos, Atores e Atrizes

Capítulo 5
ELEMENTOS, QUALIDADES E GÊNEROS
Fogo, Terra, Ar e Água - Começo, Meio e Fim - Yang e Yin

Capítulo 6
OS ASPECTOS
O Grande Baile dos Arquétipos em suas interações mais harmoniosas ou menos harmoniosas


Segundo Tomo
Desenvolvendo Seu Livro de Vida
Capítulos de 7 a 17

Capítulo 7
OS TRÂNSITOS
Redesenhamentos sendo acrescentados ao desenho primordial
de nosso Risco do Bordado e seu Baile de Arquétipos, em nossa vida

Capítulo 8
REVOLUÇÕES SOLARES E LUNARES
Redesenhamentos sendo acrescentados à nossa Vida
Em Ciclos Anuais e Mensais

Capítulo 9
As Interações entre Terra/Homem e Lua e Sol - Parte I
 As Fases da Lua e as Meditações de Lua Nova e de Lua Cheia
OS OITO TIPOS DE PERSONALIDADE
Luas da Alma, Ninhadas da Alma, Intenções da Alma
A PARTE DA FORTUNA, O PONTO DE ILUMINAÇÃO E A PARTE DO ESPÍRITO
 Os Eclipses Solares e Lunares

Capítulo 10
As Interações entre Terra/Homem e Lua e Sol - Parte II
O TREM DA VIDA
O DRAGÃO DOS CÉUS, CABEÇA E CAUDA - OS NÓDULOS LUNARES
Quem somos, de onde viemos e para onde vamos
Os Conceitos Fundamentais sobre a Astrologia da Alma

Capítulo 11
As Interações entre Terra/Homem e Lua e Sol - Parte III
O TREM DA VIDA
DRAGÃO DOS CÉUS -  NÓDULOS LUNARES
E SEUS CICLOS
Quem somos, de onde viemos e para onde vamos
Os Conceitos Fundamentais sobre a Astrologia da Alma

Capítulo 12
URANO E SEUS CICLOS
O Despertador da Consciência mais Ampliada que redesenha nossa vida a partir de cortes guilhotinais e inesperados.  A Revelação do Desejo de Encarnação, da Alma.

Capítulo 13
SATURNO E SEUS CICLOS
O Senhor do Tempo, do Umbral e do Karma

Capítulo 14
QUÍRON E SEUS CICLOS
O Curador Ferido e Mestre dos mestres

Capítulo 15
JÚPITER E SEUS CICLOS
O Dharma, o Deus dos Deuses e dos Homens, Benfeitor e Justiceiro

Capítulo 16
NETUNO E PLUTÃO E SEUS CICLOS
A Transcendência
 e a Metamorfose e Regeneração

Capítulo 17
A PROGRESSÃO
A eterna mutação acontecendo no Risco do Bordado,
trazendo os redesenhamentos em nosso Grande Teatro da Vida


Terceiro Tomo
Concluindo Seu Livro de Vida
Capítulos de 18 a 21

Capítulo 18
SINASTRIA E MAPA COMPOSTO
Compreensão mais Aprofundada acerca os Inter-Relacionamentos entre os Seres

Capítulo 19
ESTRELAS E CONSTELAÇÕES (FIXAS)  PROTETORAS
A Interação entre Astronomia e Astrologia
 através a Efetiva Vivência dos Mitos e Símbolos apreendidos através as luzes do céu noturno,
ao longo dos 360 graus da Mandala Astrológica

Capítulo 20
SÍMBOLOS SABIANOS
360 graus da Mandala Astrológica traduzidos em Verdades Universais

Capítulo 21
ARQUEOLOGIA DA ALMA
O Processo de Auto-Cura e de Aprofundamento do Auto-Conhecimento
 através a Expansão da Mente


Epílogo
Capítulo 22
A ESTRELA DE BELÉM
Minha contribuição pessoal para este Tema tão polêmico
Viajantes das Estrelas - fusão entre espiritualidade, astronomia e astrologia
Descrição Detalhada dos 22 Capítulos/Temas/Volumes constantes em Seu Livro de Vida




Quem Escreve SEU LIVRO DE VIDA:


Janine Milward nasceu em Nova Friburgo, RJ, num vale rodeado por belas e altas montanhas, no inverno do hemisfério sul, em 1950.

Já no Rio de Janeiro, enveredou através a Psicologia (infelizmente não concluída) e fundamentalmente, através a Psicanálise como trampolim para melhor entender a psiquê dos homens... quando conheceu mais de perto a Astrologia, estudando autodidatamente e tornando-se então, conselheira astrológica e professora dessa ciência.

Nesse meio tempo, também enveredou pela espiritualidade do Tao primordial, através a espiritualidade e os ensinamentos de Lao Tsé, o Mestre, transcrevendo as aulas gravadas por Wu Jyh Cherng.

Mais tarde, já em Petrópolis e depois, em Sapucaia, passou a intensificar seus estudos de astronomia, mecânica celeste e cosmologia bem como do Tao Primordial, escrevendo sobre o I Ching, o Livro das Mutações, e o Tao Te Ching, o Livro do Caminho e da Virtude.

Em 1998, Janine construiu suas raízes no Sitio das Estrelas. Nesse lugar, encontrou-se com o Tantra primordial através a espiritualidade e os ensinamentos de Srii Srii Anandamurti, O Mestre.

O Sítio das Estrelas é um Ashram, com Janine como Guardiã, e onde mora e trabalha e abre a porteira para receber os Caminhantes que desejam usufruir dos Retiros Espirituais e Encontros sobre os Temas acima mencionados e dos Trabalhos e Vivências em Espiritualidade e Prática na Meditação e em Imersão no Auto-Conhecimento.

Namaskar! Eu saúdo você com minha mente e com meu coração!

Saiba mais sobre os Trabalhos de Janine Milward 
acessando sua Página Principal:

http://paginadajanine.blogspot.com.br/






Com um abraço estrelado,
Janine Milward
Seu Livro de Vida
Compêndio sobre Astrologia da Alma e do Auto-Conhecimento,
Em 22 Capítulos/Volumes
© 2008 Janine Milward


Namaskar!
Eu saúdo você com minha mente e com meu coração!