Capítulo 5 - Elementos, Qualidades, Gêneros - Amostragem



Seu Livro de Vida

Quase tudo o que você quer saber
sobre Astrologia da Alma e do Auto-Conhecimento
em 22 Capítulos/Volumes
© 2008 Janine Milward

Capítulo  5


Elementos
Qualidades
Gêneros

Janine Milward



Editora Estrela do Belém





SEU LIVRO DE VIDA

AMOSTRAGEM DO CAPÍTULO 5
Elementos, Qualidades e Gêneros

Trazendo a descrição completa dos Temas a serem abordados
E alguns trechos dos vários textos apresentados


Temas a serem abordados no Capítulo 5 original


Dois Dedos de Prosa, caro Amigo das Estrelas!

Apresentação da Obra
Seu Livro de Vida
Sobre Seu Livro de Vida
e sobre O Risco do Bordado,
o mapa astral natal,
e sobre os demais mapas coadjuvantes
Sobre o Encadeamento dos Temas
ao longo dos 22 Capítulos/Volumes de Seu Livro de Vida
Síntese dos 22 Capítulos


Pequena Introdução ao Capítulo 5
Elementos, Qualidades e Gêneros


PRIIMEIRA PARTE

Síntese dos Conceitos que fundamentam
a Grande Peça Teatral da Vida

O Risco do Bordado
Os Quatro Atos da Vida
Nossa Grande Peça Teatral sendo inscrita em nosso Risco do Bordado
Os Doze Cenários do Grande Palco da Vida: As Casas Astrológicas
Os Doze Signos do Zodíaco: Símbolos Primordiais da Vida que nos revelam todos os contextos de ação - A Trama – dentro do Grande Teatro da Vida

Atores e Atrizes principais e coadjuvantes e seus textos próprios:

 Luminares, Planetas, Planetóides, Asteróides e Pontos



SEGUNDA PARTE

Elementos, Qualidades e Gêneros:

Os Quatro Elementos: Fogo, Terra, Ar e Água
signos e casas correlatas e naturais seus regentes
Características fundamentais dos Elementos dentro dos Signos e de suas Casas correlatas e naturais e Regentes

As Três Qualidades: Cardinal, Fixo e Mutável
signos e casas correlatas e naturais e regentes

Os Dois Gêneros: Masculino e Feminino, Yang e Yin
signos e casas correlatas e naturais e regentes

Entrelaçamento de Signos e seus Regentes (Luminares e Planetas) 
e Casas Astrológicas
com Elementos, Qualidades e Gêneros:

Sobre o Elemento Fogo, signos e casas correlatas e regentes - suas Qualidades e seu Gênero
Ascendente e Casa Um - Áries  - Marte - Casa Cinco Leão - Sol - Casa Nove - Sagitário - Júpiter
Sobre o Elemento Terra, signos e casas correlatas e regentes - suas Qualidades e seu Gênero
Casa Dois - Touro - Terra e Vênus - Casa Seis - Virgem - Mercúrio e Quíron - Meio do Céu e Casa Dez - Capricórnio - Saturno

Sobre o Elemento Ar, signos e casas correlatas e regentes - suas Qualidades e seu Gênero
Casa Três - Gêmeos - Mercúrio - Descendente e Casa Sete - Libra - Vênus - Casa Onze - Aquário - Urano

Sobre o Elemento Água, signos e casas correlatas e regentes - suas Qualidades e seu Gênero
Fundo do Céu e Casa Quatro - Câncer - Lua - Casa Oito - Escorpião - Plutão - Casa Doze - Peixes - Netuno


TERCEIRA PARTE

Algumas Palavras sobre Elementos, Qualidades e Gêneros
levando em consideração o Entrelaçamento
entre os Signos e seus Regentes com as Casas Astrológicas
onde estão posicionados dentro do Risco do Bordado
Quarta Parte

Exemplos Práticos
de Comentários sobre Elementos, Qualidades e Gêneros
Em Mapas Astrais de Caminhantes


Elementos
Qualidades
Gêneros

Pequena Introdução ao Capítulo 5

Bem, caro amigo das estrelas, você deve ter se perguntado o por quê de eu ter realizado o Capítulo 3 dentro de toda a explanação sobre a Mandala Astrológica e apresentando a síntese das Casas Astrológicas e dos Signos e seus Regentes..., para então, no Capítulo 4 discorrer profundamente sobre estes... , e somente então, já no Capítulo 5, ora passando a ser estudado, realizar o aprofundamento dos comentários e dos aprendizados por nós realizados nos Capítulos 3 e 4! 

Minha intenção foi a de poder chegar a este momento de nosso trabalho dentro de Seu Livro de Vida já municiando o Amigo das Estrelas com as informações fundamentais acerca a composição propriamente dita do Risco do Bordado do Caminhante, de forma que, de agora em diante, possamos perceber a importância dos fatores dos Elementos, Qualidades e Gêneros e também, ainda no próximo Capítulo, o de número 6, estudarmos sobre os Aspectos resultantes dos posicionamentos de Signos e seus Regentes dentro das Casas Astrológicas - trazendo todos um imenso cabedal de situações envolvendo Elementos, Qualidades e Gêneros e as distâncias em que estes arquétipos ocupam entre si dentro dos 360 graus da Mandala Astrológica e o que exatamente estas distâncias querem significar dentro do Baile dos Arquétipos!

Por todas essas razões, eu diria que,  em seu Primeiro Tomo - Fundamentando Seu Livro de Vida -, esta obra escrita por mim para você, caro Amigo das Estrelas, se propõe a bem estruturar sua compreensão acerca a Mandala Astrológica como um todo, através

o Capítulo 1 - que apresenta todo nosso trabalho a ser desenvolvido para compor nosso Livro de Vida ; 

...... o Capítulo 2 que nos insere dentro do mundo da Astronomia, a ciência objetiva dos céus estrelados,  não nos deixando esquecer que esta ciência é irmã gêmea e siamesa da Astrologia, a ciência subjetiva dos céus estrelados, e que ambas provêm do mesmo  berço - mesmo morando em casas separadas, digamos assim... ;

 ..... o Capítulo 3 que dá início aos nossos estudos dentro da ciência subjetiva dos céus estrelados, a Astrologia, nos apontando a forma como a Mandala Astrológica acontece em sua inter-relação entre Céu e Terra ;

...... o Capítulo 4 que nos abre a compreensão mais aprofundada sobre tudo aquilo que se refere à composição da Mandala Astrológica dentro do Baile dos Arquétipos que forma o desenho do Risco do Bordado do Caminhante, trazendo as Casas Astrológicas, os Signos e seus Regentes, Luminares, Planetas e Planetóides ;

...... o Capítulo 5, agora sendo estudado, que aprofunda todos os conceitos comentados sobre a Mandala Astrológica e sua composição, como um todo, através os Elementos, as Qualidades e os Gêneros ;

...... e finalmente, o Capítulo 6 que nos introduz às questões  sempre tão comentadas e de importância fundamental na arrematação, digamos assim, de todos os conceitos anteriormente estudados, que são os Aspectos que acontecem dentro do Baile dos Arquétipos constante no Risco do Bordado, na Mandala Astrológica.

Bons Estudos!


ALGUNS TRECHOS EXTRAÍDOS DO CAPÍTULO/VOLUME 5


Síntese dos Conceitos sobre
Elementos, Qualidades e Gêneros:

Sempre o começo de cada hemisfério dentro da Mandala Astrológica se revela através de um signo Yang ou Masculino. Isso acontece dentro da visão horizontal da Mandala Astrológica.

Ao mesmo tempo, também poderemos inferir que os signos reveladores do Fundo do Céu e do Meio do Céu, já desmembrando a Mandala Astrológica em seus quatro grandes segmentos do Eu Pessoal, do Eu Individual, do Eu Social e do Eu Planetário, vem nos revelar através dos signos Yin ou Femininos.  Tudo isso vem nos apresentar os Quatro signos Cardeais, em seus Quatro Elementos e em seus Gêneros Masculino ou Yang e Feminino ou Yin.

Signos reveladores do Ascendente e da Casa Um e do Descendente e da Casa Sete:

Em Áries, vemos o Elemento Fogo, a Qualidade Cardinal e o Gênero Yang.  Em Libra, vemos o Elemento Ar, a Qualidade Cardinal e o Gênero Yang.

Sendo assim, é o Fogo que dá início à expressão inicial de vida, em Áries.  Porém, é o Ar quem dá o verdadeiro começo das inter-relações e das comunicações sociais e coletivas e as associações, em Libra.

Signos reveladores do Fundo do Céu e da Casa Quatro e do Meio do Céu e da Casa Dez:

Em Câncer, vemos o Elemento Água, a Qualidade Cardinal e o Gênero Yin.  Em Capricórnio, vemos o Elemento Terra, a Qualidade Cardinal e o Gênero Yin.

Sendo assim, é a Água quem traz a verdadeira energia de vida sedimentada e enraizada dentro de suas raízes, em Câncer.  Porém, é a Terra quem traz a verdadeira estrutura de todas as famílias dentro da Sociedade, em Capricórnio.
..................................


Também veremos que existem os setores intermediários, os chamados signos Fixos, aqueles que dão fixação ao começo da Estação que foi estruturada através do signo anterior.  Nesse caso, novamente encontraremos os Quatro Elementos primordiais e os dois Gêneros.

Signos reveladores da Casa Dois e da Casa Oito:
Em Touro, vemos o Elemento Terra, a Qualidade Fixo e o Gênero Yin.  Em Escorpião, vemos o Elemento Água, a Qualidade Fixo e o Gênero Yin.
Sendo assim, é a Terra quem traz a verdadeira materialização da expressão primordial da vida acontecida em Fogo e em Áries. Porém, e a Água que faz acontecer a verdadeira fusão dessa vida poder acontecer, a fusão entre o masculino e o feminino, o revirão da vida e dos ciclos de vida e de morte, dentro da Casa Oito, em Escorpião, seguindo o casamento, que se deu em Libra.  É a fixação da vida e se transmutação - porém sempre tudo fixando a Natureza, a Criação.

Signos reveladores da Casa Cinco e da Casa Onze:
Em Leão, vemos o Elemento Fogo, a Qualidade Fixo e o Gênero Yang.  Em Aquário, vemos o Elemento Ar, a Qualidade Fixo e o Gênero Yang.
Sendo assim, é o Fogo do Leão quem realmente traz o selo da vida, da identidade essencial, da Criação.  Porém, é o Ar do Aquário que faz acontecer essa real inter-ação entre todos os seres e suas identidades essenciais, entre a Criação, como um todo.
.....................

Também veremos que existem os setores que fazem a movimentação entre aquilo que começou e que foi fixado e a necessidade de haver os novos começos, de acontecerem os novos ciclos.  Veremos então os signos que estarão falando dos Quatro Elementos primordiais e dos Gêneros:

Signos reveladores da Casa Três e da Casa Nove:

Em Gêmeos, vemos o Elemento Ar, a Qualidade Mutável e o Gênero Yang.  Em Sagitário, vemos o Elemento Fogo, a Qualidade Mutável e o Gênero Yang.

Sendo assim, é o Ar de Gêmeos que realiza a função da assimilação da mente e sua exteriorização pessoal, facilitando a comunicação e a troca, de forma próxima e mais pessoal.  Porém, é o Fogo de Sagitário que traz para si toda e qualquer pessoalidade dentro da mente e sua exteriorização , a comunicação e a troca mais próxima e pessoal, expandindo tudo isso para ser realmente realizado de forma social, coletiva, planetária, ampla, total e irrestrita, trazendo vida nova, Fogo, ao conhecimento e sua expansão e à geografia planetária também.

Signos reveladores da Casa Seis e da Casa Doze:

Em Virgem, vemos o Elemento Terra, a Qualidade Mutável e o Gênero Yin.  Em Peixes, vemos o Elemento Água, a Qualidade Mutável e o Gênero Yin.

Sendo assim, é a Terra em Virgem que realiza a função de real estruturação planetária do trabalho necessário entre todos os seres, o serviço de todos os seres entre si e seus cuidados com suas encarnações, a boa preservação da materialização da encarnação como um todo, fundamentalmente do corpo físico, objeto fundamental da encarnação no Planeta Terra.  Porém, é a Água cósmica de Peixes que realmente fusiona tudo aquilo que foi pertencente a um ciclo de vida, resumindo tudo dentro de um nada, para que o todo possa novamente se manifestar, mais adiante, dentro do Fogo da expressão primordial de vida, em Áries, renovando os ciclos da vida.

.......................... (a continuidade deste Texto encontra-se no Capítulo 5 original).


Entrelaçamento de Signos e seus Regentes (Luminares e Planetas) 
e Casas Astrológicas
com Elementos, Qualidades e Gêneros:



Sobre o Elemento Fogo
Ascendente e Casa Um - Áries  - Marte
Casa Cinco - Leão - Sol
Casa Nove - Sagitário - Júpiter

Sempre tudo aquilo que é relativo ao Fogo nos traz o sentimento, a impressão, a sensação, a possível concretização de toda uma subjetividade sendo transformada em objetividade de vida.
Também é importante que percebamos que dentro do Elemento Fogo, todas as suas energias são pertencentes ao Gênero Yang, masculino 

Quanto às Qualidades, encontraremos O Ascendente e a Casa Um e Áries e Marte em Cardinal; a Casa Cinco e Leão e o Sol em Fixo; e a Casa Nove e Sagitário e Júpiter em Mutável.

De qualquer forma, mesmo dentro de Qualidades diferenciadas, sempre veremos que o Fogo dá início a um novo ciclo: Áries é um real novo recomeço de ciclo; Leão tem o recomeço da vida a partir da fixação da família e das raízes, e Sagitário apresenta o recomeço coletivo do pensamento e da vida a partir do Revirão dos ciclos da vida e de morta que encontramos dentro do signo de Escorpião.

Sendo assim, o Fogo em Áries e Casa Um nos aponta para o recomeço da expressão inicial da Vida; em Leão e na Casa Cinco nos aponta para a Vida inteiramente assumida e individualizada; e finalmente, dentro da Casa Nove e em Sagitário, nos aponta para a Vida que assume sempre seus novos começos de expressão inicial e também assumida e individualizada e se encontra fusionada com todas as outras Vidas planetárias, em expansividade infinita e ilimitada de coletividades.

Ascendente e Casa Um - Áries  - Marte
O Ascendente e a Casa Um e Áries e Marte fazem parte também da Qualidade Cardinal e o Gênero Yang, masculino

No caso de Ascendente e Casa Um, vamos encontrar todos os novos começos, os novos ciclos, a Primavera de um novo ano, a encarnação, a materialização dentro do Planeta Terra.  Dentro da Casa Doze, temos as conclusões de ciclos; dentro da Casa Um, temos as renovações dos novos ciclos, dando início ao Ciclo da Pessoalidade Essencial do Ser.

Em nosso Risco do Bordado, sempre o signo do Ascendente e o signo da Casa Um serão indicativos de nossa forma essencial de ser e de agir, naturalmente e essencialmente, apenas ser. É o ponto onde podemos afirmar nosso Eu Sou.  É certo porém, que teremos que fazer um fusionamento entre as energias do Ascendente e da Casa Um com os signos que aí estarão morando.

No caso de Áries, vamos encontrar a semente que dormia em Peixes, contendo em seu núcleo todo o fusionamento de vida do ciclo anterior, e que explode em nova vida, em nova aspiração de vida, em nova possibilidade de vida.  A vida retorna sim, porém somente estará sendo plenamente materializada dentro do Elemento Terra, já em Touro, que veremos mais adiante.

Em nosso Risco do Bordado, sempre o signo de Áries vai demonstrar as energias onde vamos sempre recomeçar e recomeçar nossos ciclos de vida, dos menores ao maiores, sem dúvida alguma.  É sempre o lugar onde dizemos mais essencialmente Eu Sou e onde agimos de forma mais singular, como uma andorinha fazendo seu próprio verão.  É certo, porém, que teremos que fazer um fusionamento entre essas energias do signo de Áries e as Casas Astrológicas onde estará morando, em nosso Risco do Bordado.

No caso de Marte, vamos encontrar o arquétipo essencial e natural para nossa ação primeira, intuitiva, direta e incisiva.  A Primavera simplesmente acontece, simplesmente e naturalmente acontece, quando é tempo de a Primavera acontecer.  Assim também é Marte em sua essência essencial: age porque simplesmente tem que agir, porque está dentro de um novo ciclo de vida e tem que fazer esse ciclo de vida se tornar realidade.

Em nosso Risco do Bordado, sempre o arquétipo de Marte, de acordo com o signo onde estará morando, nos apontará para nossa ação direta e incisiva, para nossa intuitividade de ação primeira, para nossa forma de agirmos e de sermos essencialmente e naturalmente e de irmos em direção ao cumprimento de nossos desejos imediatos de manutenção de vida.  Em Marte, podemos dizer Eu Sou e ajo dessa maneira.


Casa Cinco - Leão - Sol
A Casa Cinco, bem como o signo de Leão e também como o Sol fazem parte da Qualidade Fixo e do Gênero Yang, masculino.

No caso da Casa Cinco, vamos encontrar a família e as raízes já bem estruturadas dentro da Casa Quatro, anterior à Casa Cinco, e dando início ao Ciclo da Individualidade do Ser.

A Casa Cinco em nosso Risco do Bordado, virá nos dar um nome e um sobrenome, principalmente esse último como herança familiar, não é mesmo?  sendo assim, a Casa Cinco nos traz o Fogo do Batismo da Individualidade, da Identidade Essencial de cada um de nós.

Ao mesmo tempo, também a Casa Cinco vai expressar todo o Fogo inicial da Criação através de nosso ato de procriação: os Filhos acontecem dentro da Casa Cinco.

E naturalmente, sempre esse Fogo inicial de Criação já em maior maturidade nossa e já dentro de nossa identidade essencial, aparecerá dentro de nossa expressão de criação, de sermos co-regentes com a Criação da Natureza como um todo.  Eu Crio.

É certo porém, que teremos que fazer um fusionamento entre as energias da Casa Cinco com os signos que estão aí morando.

No caso do signo do Leão, sempre aí vamos encontrar as indicações acima mencionadas, também, e tudo acontecendo dentro das Casas Astrológicas onde esse signo estará morando, dentro do nosso Risco do Bordado.

Sempre o signo de Leão apresentará o local onde mostraremos ao mundo nossa luz, nossa luminosidade pessoal e de nossa identidade pessoal, de nossa marca pessoal, é sempre o lugar onde brilhamos mais e onde somos o centro das atenções.

No caso do Sol, esse é o nosso Sublime Yang, nossa energia mais fundamental em nossa vida, nosso tudo, nosso Espírito descido à materialização no Planeta Terra, contido por nossa Alma.

Nosso Sol - e o signo onde ele está morando nessa encarnação e a Casa onde ele está morando - vem expressar intensamente e iluminadamente nossa luz interiorizada e nossa luz exteriorizada.

Sempre o signo onde nosso Sol mora é o signo que nosso Espírito quer mais e melhor funcionar dentro de nossa encarnação - da mesma maneira, a Casa Astrológica onde nosso Sol mora.


Casa Nove - Sagitário - Júpiter - Quíron
A Casa Nove, bem como o signo de Sagitário e também como Júpiter, fazem parte da Qualidade Mutável e do Gênero Yang, masculino.

No caso da Casa Nove, é sempre o lugar onde iremos expressar nossa re-orientação de visão de vida, após o Revirão dos ciclos de vida e morte apresentados em Escorpião, signo de Água, Casa Oito.

Essa re-orientação é porém também ao mesmo tempo, uma síntese do ciclo anterior, começado no Outono decretado pela Casa Sete e o Descendente, em Libra - o Nós Somos, fusionados no homem e na mulher que trazem uma nova vida, em seu Revirão, na Casa Oito, em Escorpião.

Sendo então uma síntese do ciclo anterior, em Sagitário vemos não somente a expansão para novos rumos coletivos de vida dentro da geografia planetária, dentro dos pensamentos e linguagens e costumes dos vários povos, dentro de suas filosofias, leis e regulamentações e religiosidades..., como também veremos a Mutabilidade desse ciclo que aponta todas essas questões para serem bem estruturadas no ciclo a seguir, a partir da Casa Dez e de Capricórnio e de Saturno.

O Fogo existente na Casa Nove, porém, possui expansão infinita, absolutamente ilimitada.  Sendo assim, é importante fazermos uma boa fusão entre nossa Casa Nove e os signos que nela moram, em nosso Risco do Bordado.

No caso do signo de Sagitário, sempre o lugar onde ele se encontra em nosso Risco do Bordado vai nos falar de nossa expansividade de vida, como um todo, em todos os sentidos, mente, linguagem, geografia, comunicação e troca pessoal nossa com o mundo coletivizado.  Tudo isso nos traz as leis e as regulamentações também, as filosofias, as formas várias de o pensamento individual e coletivo poder acontecer, os conhecimentos ampliados para todos, indiferenciadamente.

No caso de Júpiter, o deus dos deuses, sempre o lugar onde ele se encontra em nosso Risco do Bordado vai nos falar das benesses e proteções que possuímos merecidamente em nossa vida.  de uma maneira geral, poderemos dizer que Júpiter nos traz nossa vivência de nosso real Dharma, nossa forma mais feliz e natural de sermos e de agirmos, na vida - desde que nossos Karmas e Samskaras - ações e reações em potencial - sejam sempre bem resgatados e vivenciados, em nossa encarnação.

Sendo assim, precisamos fazer uma boa fusão entre o signo onde nosso Júpiter está morando e a Casa Astrológica também, em nosso Risco do Bordado - é esse nosso lugar de maior expansão em nossa vida, expansão ilimitada e infinita.

No caso de Quíron, o curador ferido, o mestre dos mestres, veremos que esse arquétipo aglutina em si mesmo todos os conhecimentos e é o grande mestre, que vai passando esses conhecimentos adiante para todos aqueles que lhe procuram. 

Quíron é aquele que faz a ponte entre o discípulo e o mestre e entre o mestre e seu discípulo, entre o mundo da ignorância e o mundo do conhecimento.

..............................  (a continuidade deste Texto encontra-se no Capítulo 5 original).


Algumas Palavras sobre Elementos, Qualidades e Gêneros
levando em consideração o Entrelaçamento
entre os Signos e seus Regentes com as Casas Astrológicas
dentro do Baile dos Arquétipos constante do Risco do Bordado


Quando estivermos diante de um Risco do Bordado - ou de algum outro mapa coadjuvante (que serão estudados mais à frente) -, vamos ter que aprender a fusionar a forma como Signos e Casas Astrológicas se entrelaçam, formando juntamente com os Luminares e Planetas e Planetóides, Asteróides e Pontos um verdadeiro Baile de Arquétipos extremamente revelador de suas verdades sobre o Caminhante em sua forma essencial de ser, seu Dharma, bem como no próprio desenho em si da Mandala Astrológica inteiramente pronta, revelando Karmas e Samskaras, ações e reações em potencial, a serem resgatados por este Caminhante.

É portanto, absolutamente imperativo que decoremos as regras acerca Signos e seus Regentes e Casas Correlatas e Naturais dos mesmos em termos de seus Elementos, Qualidades e Gêneros, de forma que possamos bem fusionar uma verdadeira multiplicidade de possibilidades de entrelaçamento dessas questões.

Como um exemplo:

Suponhamos que estamos diante de um Ascendente dentro do signo de Escorpião - que sabemos ser do Elemento Água, da Qualidade Fixo e do Gênero Yin.  No entanto, também já somos sabedores que o Ascendente e que a Casa Um são naturais e correlatos ao signo de Áries com seu Regente Marte, e que todos esses arquétipos vivenciam o Elemento Fogo, a Qualidade Cardinal e o Gênero Yang!

Sendo assim, temos que fusionar as questões relativas ao signo do Escorpião - que pertence naturalmente e correlatamente à Casa Oito e que tem por Regente o agora denominado Planetóides Plutão -, em seus arquétipos de Água, Fixo e Yin com as questões relativas ao signo de Áries em seus arquétipos de Fogo, Cardinal e Yang.

Dessa forma, este Caminhante com Ascendente em Escorpião já estará nos trazendo, através seu Risco do Bordado, todo um entrelaçamento de energias de Água-Fogo, de Fixo-Cardinal e de Yin-Yang juntamente com Casas Um e Oito e com Marte e Plutão e com Escorpião e Áries!

Trocando em miúdos: a forma deste Caminhante exercer seu Eu Sou - que sempre é bastante natural e essencial em sua forma de ser e que é expresso de maneira impulsiva, sem qualquer tipo de racionalização prévia... -, será de fusionar as energias do Poder escorpiônico com o capitaneísmo ariano; fazendo isso de forma bem aprofundada e quase sempre sem revelar sobre seus segredos tão bem guardados...  porém, volta e meia, trazidos à tona pela energia primaveril intensa de Áries; de fusionar as energias de sensibilidade psíquica profunda com a intuição que faz o ato acontecer antes mesmo de ser analisado, ou sequer pensado...; de fusionar as energias de fixação das questões já a partir do momento em que estas apontam em seus novos começos, novos ciclos; de fusionar as questões femininas-masculinas de maneira a bem operarem em conjunto através sua forma pessoal de ser e de agir; de fusionar a ação mais aprofundada e velada ao mundo com a ação direta e incisiva... etc., etc., etc.

De uma forma geral, se não acontecerem signos interceptados dentro do Risco do Bordado deste Caminhante, veremos que o signo de Áries estará dando entrada à Casa Seis, o lugar do Trabalho, e que a Casa Oito, lugar natural e correlato ao signo de Escorpião, estará tendo sua entrada e marcando sua energia de forma mais intensa, dentro do signo de Gêmeos.

Se assim acontecer, veremos que Áries e Casa Seis precisam encontrar um bom fusionamento entre suas energias de Fogo e de Terra, entre suas energias de signo Yang em Casa Yin, entre suas energias de signo Cardinal em Casa Mutável - tudo isso fazendo com que o Caminhante tenha que aprender a saber encontrar a fixação de suas questões sempre a partir dos novos começos que se instalam em sua vida (em função do Escorpião Fixo no Ascendente Cardinal), e que estes novos começos aconteçam fundamentalmente dentro de sua área de trabalho e de vivência do seu cotidiano de vida e de boa manutenção de sua saúde, como um todo, e que essas questões possam logo encontrar sua boa praticidade e sua boa estruturação (em função do fato de que Áries é signo de novos começos e que a Casa Seis vem no Elemento Terra).  É também preciso que haja um bom encontro entre a energia masculina intensa do signo de Áries, que é bastante direto e incisivo, com a energia de receptividade natural da Casa Seis, que vem dentro do Gênero Yin, em sua correlação natural com o signo de Virgem.

Quanto à Casa Oito tendo seu começo sendo dado pelo signo de Gêmeos, ali estaremos tendo que fusionar o Elemento natural e correlato Água com o Elemento de Ar geminiano, bem como as questões de Qualidade Fixo com Qualidade Mutável e dos Gêneros Yin e Yang, da Casa Oito e do signo de Gêmeos, respectivamente.  Gêmeos é um signo que gosta de abraçar o mundo, quer saber de tudo e não exatamente está por demais interessado em quaisquer aprofundamentos de toda essa múltipla forma de operar.  No entanto, em Casa Oito o signo de Gêmeos tem que aprender sobre aprofundamento das circunstâncias e também bem saber fazer a triagem das questões que são mais importantes daquelas de menor importância... e a se calar.  E a bem fusionar a racionalidade geminiana com a sensibilidade psíquica profunda de raio-x escorpiônica.  E a trazer um porquê de tudo aquilo que aprender a fazer a triagem e a se calar e a aprofundar: tudo isso faz parte da riqueza coletiva porém não revelada da Casa Oito e que será revelada apenas quando adentrarmos a Casa Nove, já dentro do signo de Câncer, que tenderá a fazer estas revelações dentro de suas qualidades mais psíquicas de sensibilidade e de emotividade e de imaginação.

E é certo que teremos que buscar os posicionamentos de Plutão, bom regente do Ascendente escorpiônico; de Marte, bom regente de Áries em Casa Seis; de Mercúrio, bom regente de Gêmeos em Casa Oito.   Plutão será considerado o Regente do Ascendente, ou melhor, o Regente do Mapa e estará apresentando-se dentro do signo e da Casa onde mora dentro do Baile dos Arquétipos e ao mesmo tempo, buscando por um bom fusionamento com Marte dentro do signo e da Casa onde mora e com Mercúrio, da mesma forma.

Sabemos que Plutão possui uma energia de Água, de Fixo e Yin.  Sabemos que Marte possui uma energia de Fogo, de Cardinal e Yang.  Sabemos que Mercúrio possui uma energia de Ar, de Mutável e Yang (quando bom regente de Gêmeos) bem como possui uma energia de Terra, de Mutável e Yin (quando bom regente de Virgem).

Suponhamos que este Plutão more no signo de Virgem e em Casa Onze no Risco do Bordado do Caminhante.  E que Marte também more no signo de Virgem e em Casa Onze, fazendo Conjunção com Plutão.  E que Mercúrio more em Libra e em Casa Doze. 

Então, teremos Plutão - Água, Fixo, Yin -, tendo que se fusionar com o signo de Virgem - Terra, Mutável, Yin - e ambos com a Casa Onze - Ar, Fixo, Yang! 

Eu diria que Plutão funcione muito bem em Virgem, pois são ambos de Gênero Yin e Plutão aprecia a questão virginiana de prática de triagem e de correção e de detalhismos - porque faz com que tudo isso possa alcançar a profundidade bem merecida.  A Água é um Elemento que bem se coaduna com a Terra e por isso, Plutão em Virgem fica feliz, fusionando sua sensibilidade psíquica profunda com as questões bem produzidas e arrematadas e concretizadas.  Virgem é signo que indica a completude do Ser no sentido de sua ação Pessoal e de Identidade Pessoal sendo aprontada para se aglutinar ao seu Outro, a partir de Libra e da Casa Sete.  Como Plutão é relativo à Casa Oito e ao signo de Escorpião, seu ação será a de bem fixar todas essas questões concluídas e mudadas, transmudadas de energias do Ser Pessoal para o Ser Social e esta fixação acontece a partir dos bens compartilhados, das riquezas compartilhadas, dos conhecimentos compartilhados e dos gêneros compartilhados Yin e Yang que fazem acontecer uma nova vida!  Em termos de Casa Onze, veremos que a atuação do Caminhante se volta para sua atividade comunitária, grupal e social e planetária e ao mesmo tempo, acolhe e trabalha com aquilo que se apresenta enquanto trabalho de criação e de empreendimento do seu Outro - porque também a Casa Onze pode ser traduzida como a Casa Cinco do seu Outro.

Teremos Marte - Fogo, Cardinal, Yang -, tendo que se fusionar com o signo de Virgem - Terra, Mutável, Yin -, e ambos com a Casa Onze - Ar, Fixo, Yang.

A verdade é que Marte é sempre direto e incisivo em suas ações - mesmo que esteja em signo que não exatamente condiz com essas qualidades de sua forma de ser.  E certamente sabemos que Virgem é signo prático e voltado para os detalhismos de todas as circunstâncias da vida e extremamente voltada para a execução bem realizada em todos os sentidos das missões de encarnação dos Caminhantes no Planeta Terra.  Portanto, podemos pensar que Marte pode se sentir um tanto antolhado, amarrado, contido, emoldurado, digamos assim, pelo signo de Virgem.  Mas tudo dependerá da forma através a qual o Caminhante se realiza dentro de seu Dharma, sua essência essencial, sua maneira essencial de ser e de atuar esta sua encarnação de aqui-e-agora.  A verdade é que Virgem ensina Marte a ser mais cuidadoso e menos impetuoso, a ser mais prático e bem realizar e concretizar suas impulsividades de ação e suas intuições.  Virgem ensina Marte a ser mais disciplinado e por isso mesmo, a poder disciplinar seu Outro quando se realizar enquanto capitão grupal e social e planetário!  Portanto, para um Marte virginiano de Casa Onze, é preciso que saiba fusionar sua  ação sempre primaveril e impulsiva com seu trabalho grupal e social, com seu capitaneamento  de vida e de trabalho para seu Outro.

Em função das questões acima comentadas sobre Plutão, eu diria que a atuação de Marte se faz dentro da energia propulsiva e capitaneadora intensa que este Caminhante possui no sentido de se bem introduzir em sua ação de trabalho grupal e comunitário e social e planetário!  E sempre certamente este Caminhante deverá estar pronto a trazer novos começos e novos ciclos ao seu trabalho e ao seu cotidiano de vida, sem perder o rumo de seu capitaneísmo social e grupal estruturado sobre seu trabalho que possui profundidade ímpar, em função da participação de Plutão e pelo fato de que este Planetóides é o bom Regente do Mapa, por ser o Regente do Ascendente.

Marte junto a Plutão traz uma força metamorfoseadora e regeneradora intensa ao Caminhante e o ajuda em suas transformações de vida grupal e social, como um todo. 

Teremos Mercúrio - Ar, Mutável, Yin (como bom regente de Gêmeos que dá entrada à Casa Oito) -, tendo que se fusionar com o signo de Libra - Ar, Cardinal, Yang -, e ambos com a Casa Doze - Água, Mutável, Yin.

Mais acima, já comentamos um tanto acerca o fusionamento entre Casa Oito e Gêmeos, mas não nos custa relembrar alguns de nossos conceitos a respeito deste tema, não é verdade?  Eu diria que tanto a Casa Oito quando o signo de Gêmeos têm muito a aprender com este fusionamento, pois que Gêmeos precisa aprender a se aprofundar em suas questões de apreensão dos conhecimentos a partir do uso de sua mente pessoal e fazer isso juntamente com seu Outro, extremamente aglutinado ao seu Outro... e que a Casa Oito precisa aprender a ‘pegar mais leve’, digamos assim, a não estar sempre tão voltado para o aprofundamento intenso e emudecido de todas as circunstâncias dos compartilhamentos entre os seres!  E esse aprendizado pode acontecer através o signo de Gêmeos que é mais livre, leve e solto, movido por sua mente pessoal e pela sua curiosidade infinda, pela sua versatilidade de ir a todos os lugares e cobrir todas as circunstâncias da vida - assim como Mercúrio sempre trafegou entre terra, céu, mar e os mundos ínferos!

Por outro lado, podemos perceber que a fusão de Gêmeos com a Casa Oito poderá lhe trazer uma pluralidade de novos conhecimentos, os do seu Outro, que serão somados aos seus pessoais - as mentes pessoais e sociais estarão sendo fusionadas!  E certamente, encontraremos Marte e Plutão virginianos tendo o bom trabalho de realizar a triagem de todas essas circunstâncias e de apresenta-las ao mundo de forma que o mundo bem possa advir das mesmas dentro de seu trabalho e de seu cotidiano de vida.

De acordo com o exemplo dado mais acima, Mercúrio, o bom regente desse signo de Gêmeos mais acima comentado, estaria posicionado no signo de Libra e em Casa Doze.

Bem, sem dúvida alguma, estamos diante de algumas concordâncias e de algumas dicotomias:

Mercúrio e Libra são uníssonos dentro do Elemento Ar e do Gênero Yang - portanto, de alguma maneira, falam línguas muito parecidos, o primeiro dentro do uso da mente pessoal e o segundo, dentro do uso da mente já socializada no Encontro do Eu Sou com o Nós Somos, não é verdade?  Em Mercúrio, como bom regente do signo de Gêmeos, encontraremos a Qualidade Mutável, a conclusão da primeira estação do ano, da Primavera, e o aprontamento e mutabilidade para adentramento da segunda estação do ano, do Verão.  E Libra já pertence à terceira estação do ano, do Outono e vem dentro da Qualidade Cardinal.  De qualquer forma, eu diria que sempre Mercúrio é tão versátil que cai bem tanto em signos de Qualidade Cardinal, ou Fixo ou Mutável... mesmo que dentro da Qualidade Fixo, Mercúrio se sinta um tanto amarrado, antolhado, pois prefere sua versatilidade de quem corre como pedra que não cria limo...

A dicotomia que teremos que comentar versa sobre Mercúrio e Libra - que fusionam entre si Mutabilidade com Cardinalidade e são bem uníssonos no Elemento Ar e no Gênero Yang -,  e a Casa Doze que em si mesma traz as energias do Elemento Água, da Qualidade Mutável e do Gênero Yin. 

Em Casa Doze, a Qualidade Mutável realiza a conclusão de todos os signos e Casas anteriores - por fazer parte da quarta e última estação do ano, o Inverno.  Portanto, a Mutabilidade se refere a uma real conclusão de um ciclo inteiro para seu aprontamento, para sua gestação dos novos começos a serem realizados a partir do novo ciclo que vier a ser instaurado.  Dessa forma, poderemos constatar que a Mutabilidade de Mercúrio é bem diferente da Mutabilidade da Casa Doze.  Sendo assim, Mercúrio, em sua Mutabilidade intrínseca como bom regente do signo de Gêmeos, tem que aprender a trazer reais conclusões bem conclusivas, de forma que estas conduzam a um real novo começo: entre as Casas Doze e Um existe o lugar onde a cobra morde a cauda, onde mora o Ourobouros, a figura da eterna mutação, do eterno retorno.

É também importante que se diga que em Mercúrio encontraremos  a racionalidade do Elemento Ar - e como bom regente de Gêmeos, a racionalidade dentro do uso da mente pessoal.  Em Casa Doze, o Elemento é Água, a grande sensibilidade psíquica que já perdeu qualquer sentido de identidade individual, de individualismo, e que procura, na verdade, se inserir dentro do grande mar de todas as perdas outras de individualidade.  A Casa Doze é o tudo e o nada e o todo conjugados dentro de uma mesma noção de nada.  Por tudo isso, a racionalidade mercuriana não faz qualquer sentido dentro da Casa Doze se ela apenas falar por si mesma - questão que dificilmente aconteceria pelo fato de que Mercúrio se encontra em signo do Encontro com seu Outro, Libra, e por esta razão, já estaria aglutinando o uso da mente pessoal do seu Outro junto ao seu uso pessoal de mente, formando um grande conjunto de mente social... que em Casa Doze toma o tom de mente universal e cósmica....  existe mais entre o céu e a terra que nossa vã mente pode sequer supor...., diria um Mercúrio libriano de Casa Doze, todos bem amadurecidos pelo Caminhante.

Mais acima, eu disse: entre as Casas Doze e Um existe o lugar onde a cobra morde a cauda, onde mora o Ourobouros, a figura da eterna mutação, do eterno retorno.

Nesse sentido, dentro da real conclusão para dar lugar ao real novo começo, é bem possível que o signo de Libra esteja mais bem adentrado na Casa Doze - pelo fato de desse signo trazer consigo mesmo o tom da Qualidade de Cardinalidade, de harmonização junto ao Outro, ao desejo do Outro.  Pode existir, portanto, uma harmonização entre o signo de Libra e a Casa Doze, sim, desde que o signo de Libra possa aprender a estar só, ou seja, realmente buscar e alcançar sua oposição e complementariedade dentro do signo da singularidade, da unicidade, Áries (que se encontra já pressuposto dentro da gestação dos novos começos que a Casa Doze revela).

De alguma forma, sempre encontraremos o tom da perda, na Casa Doze: é a perda da significação enquanto matéria e a necessidade de busca de transcendência dessa mesma matéria.  E em Libra esse tom de perda não é algo fácil de ser admitido, eu diria, porquanto Libra é um signo de adjunção, de adição, de um mais um é igual a dois, do Ser individualizado se Encontrar com seu Outro também individualizado.

Por tudo isso, eu diria que Libra em Casa Doze precisa buscar um verdadeiro amadurecimento do seu Eu Sou junto ao seu Nós Somos de forma que tudo isso possa vir a ser transformado em O Cosmos É, O Universal É, o Pluriverso É, A Roda da Vida É, o Ourobouros É. 

A Casa Doze é lugar de transcendência e traz o tom do Elemento Água que bem pode fusionar sua imensíssima e oceânica e cósmica sensibilidade psíquica com o Elemento Ar Libriano, tão pleno de possibilidades plurais de uso de mente sempre buscando a boa harmonização com seu Outro e a beleza de tudo e em tudo.  Esta força de harmonização e de beleza que existe dentro do signo de Libra faz com que sua ação Yang possa vir a ser bem aceita pela ação Yin da Casa Doze: a receptividade e a criatividade podem bem funcionar dentro da elevação e da transcendência dentro do mundo das idéias e do pensamento, das imagens do inconsciente, da arte e do espírito e da natural religiosidade e espiritualidade que reside em todos os seres.

E tudo isso pode assumir um tom ainda mais aprofundado e pleno de simbiose, eu diria, a partir do momento em que existe o retorno do signo de Escorpião, ainda juntando os restos de conclusões e de gestações dos novos começos da Casa Doze e fazendo-os se unirem em uma única célula embrionária, tecendo um novo ser para o mundo, uma nova vida, um novo Dharma - a partir do Ascendente dentro do signo de Escorpião, tema do começo de nossa conversa desse suposto exemplo que venho comentando com o Amigo das Estrelas.

Suposto exemplo?

Não!

.............
(No Capítulo 5, em seu texto original, encontra-se a Mandala Astrológica, o Gráfico do mapa astral deste Caminhante).........................


Exemplo Prático
de Comentários
Sobre Elementos, Qualidades e Gêneros
em um Risco do Bordado
Seu Livro de Vida Personalizado

Caminhante/Aluno/Escritor/Terapeuta de Sonhos
(com a devida permissão do mesmo)



A meu ver, este é um Risco do Bordado interessante de ser comentado, pelo fato de que o Ascendente vem no signo de Libra e portanto, todo a Mandala Astrológica acaba se formalizando de forma inversa e complementar à continuidade natural e correlata entre signos e Casas Astrológicas.

Dessa forma,
o Eu Sou do Caminhante vem em signo de Nós Somos - fusionando Ascendente e Casa Um com o signo de Libra.
O Eu Tenho vem em signo de Nós Temos - fusionando Casa Dois com o signo de Escorpião.
O Eu Penso vem em signo de Nós Pensamos - fusionando Casa Três com o signo de Sagitário.
O Eu Enraízo vem em signo de Nós Concretizamos - fusionando Fundo do Céu e Casa Quatro com o signo de Capricórnio.
O Eu Crio vem em signo de Nós Criamos - fusionando a Casa Cinco com o signo de Aquário.
O Eu Trabalho vem em signo de Nós Transcendemos - fusionando a Casa Seis com o signo de Peixes.
O Nós Somos vem em signo de Eu Sou - fusionando o Descendente e a Casa Sete com o signo de Áries.
O Nós Temos vem em signo de Eu Tenho - fusionando a Casa Oito com o signo de Touro.
O Nós Pensamos vem em signo de Eu Penso - fusionando a Casa Nove com o signo de Gêmeos.
O Nós Concretizamos vem em signo de Eu Enraízo - fusionando o Meio do Céu e a Casa Dez com o signo de Câncer.
O Nós Criamos vem em signo de Eu Crio - fusionando a Casa Onze com o signo de Leão.
O Nós Transcendemos vem em signo de Eu Trabalho - fusionando a Casa Doze com o signo de Virgem.

Veja então, caro Amigo das Estrelas, as indicações de Qualidades e de Elementos acolhendo o Baile de Arquétipos constante neste Risco do Bordado:



Poderemos então perceber que existe uma quase supremacia da Qualidade Cardinal juntamente com o Elemento Fogo, podendo isso significar que este Caminhante possui uma vigorosidade muito grande em seus novos começos sendo inaugurados com intuição e impulsividade intensas - a julgar pelo fato de que estaremos encontrando também vários arquétipos dentro do signo de Áries, inclusive o Sol! 

O Sol, portanto, faz parte do grupos Cardinal e Fogo, juntamente com Vulcano, Mercúrio, Vênus e Marte e também da Locomotiva do Trem da Vida.  Apenas que, Vulcano, Mercúrio, Marte e Vênus arianos acontecem dentro de área de Elemento Terra e de Qualidade Mutável, a Casa Seis, lugar natural e correlato ao signo de Virgem.  E o Sol encontra-se já grudado ao Descendente e é seguido pela Locomotiva do Trem da Vida já instalado em Casa Sete - lugares de Elemento Ar e de Qualidade Cardinal, correlatos e naturais do signo de Libra.

O entrelaçamento entre Áries e Casa de Terra faz com que os Planetas Pessoais tenham que buscar uma boa fusão entre essas questões tão dicotômicas.  Por um lado, a impulsividade ariana ganha um par de rédeas e a boa condução dentro de uma maior praticidade de vida, em Casa Seis.  Por outro lado, a Casa Seis saiu de seu detalhismo quase obsessivo e ganha o bom tom da impulsividade e da intuição que ditam as ações diretas e incisivas do signo de Áries.

O entrelaçamento entre o Sol ariano e a Locomotiva ariana com o Descendente e a Casa Sete, respectivamente, traz uma fusão interessante entre o Eu Sou e o Nós somos ditados por Áries e pelo signo de Libra, natural e correlato ao Descendente e à Casa Sete.  No entanto, se o Caminhante não conseguir para si uma Identidade Pessoal bem consciente em seu Eu Sou e em sua singularidade, poderá tender a se harmonizar de tal forma com seu Outro que este Risco do Bordado pode vir a significar a forma através a qual o Caminhante se doa inteiramente ao seu Outro e doa seu mapa para ser vivenciado por seu Outro.

Tudo isso poderá vir a ser confirmado pelo fato de que a Casa onde acontece a Identidade Pessoal é a Casa Cinco que se encontra dentro de signo de Identidade Social ou da Identidade Pessoal do seu Outro, Aquário.  E por outro lado, o signo de Identidade Pessoal é o signo de Leão que se encontra em lugar de Identidade Social ou da Identidade do seu Outro, a Casa Onze.  Em Leão, encontraremos Plutão e Saturno atuando o Elemento Fogo dentro de Casa de Elemento Ar.  O Elemento Fogo fusionado ao Elemento Ar pode trazer ainda mais consistência de ação imperiosa do signo de Leão, aliado às responsabilidades kármicas saturninas com o poder  e riqueza plutonianas.  Sendo assim, se o Caminhante dono do Risco do Bordado puder alcançar de maneira bem-sucedida seu processo de individuação, a busca do seu Self, de sua pessoalidade, ele poderá atuar socialmente e planetariamente com grande iluminação, realmente.  Se não, poderá doar ao seu Outro a possibilidade de que a Identidade Pessoal e a Criação e o Empreendimento do seu Outro estarão imperando e iluminando a sua vida (do Caminhante).

Eu diria que o bom regente do Aquário - o Planeta Urano - de Casa Cinco que fala sobre o processo de individuação deste Caminhante, pelo fato de estar aliado, conjugado à Lua Canceriana e no alto de Casa Nove e ainda dentro do signo de Gêmeos, em seus graus finais, poderá ajudar o Caminhante no sentido de preservação de sua identidade pessoal através o uso de sua mente pessoal conjugada à mente social e desse uso poder acontecer de forma a exibir uma real sensibilidade psíquica e emotividade bem aprofundadas e ao mesmo tempo, bem pluralizadas em seus conteúdos de conhecimentos.

A verdade é que este Risco do Bordado apresenta pouquíssimos arquétipos dentro do Elemento Água: a Lua e o Meio do Céu.  Mas eu diria que são poucos, sim, porém extremamente consistentes, realmente, o que faz deste Caminhante um escritor de mão cheia!  E, em sendo a Lua adentrada na Qualidade Cardinal - dentro do verão arquetípico canceriano, o tempo do amadurecimento dos frutos que eram apenas sementes ou finas mudas em Áries, da primavera arquetípica -, é bem possível que sempre este Caminhante tenha este trunfo em suas mãos: o de trazer seus novos começos para si mesmo e não exatamente doar isso ao seu Outro.


Em seguimento, encontre os Títulos/Temas constantes em seus 22 Capítulos/Volumes
de Seu Livro de Vida :


SEU LIVRO DE VIDA
Astrologia da Alma e do Auto-Conhecimento
Obra em 22 Capítulos apresentados em 22 Volumes


Primeiro Tomo
Fundamentando Seu Livro de Vida
Capítulos de 1 a 6

Capítulo 1
O RISCO DO BORDADO
Apresentação da Obra Seu Livro de Vida, em 22 Capítulos
Alguns Conceitos Fundamentais acerca a Astrologia da Alma e do Auto-Conhecimento
Sobre o Trabalho dentro da Consultoria Astrológica e sobre as Ferramentas de Trabalho
Exemplo Prático de Escrita de SEU LIVRO DE VIDA, em sua íntegra


Capítulo 2
O CÉU ESTRELADO
Astronomia e Astrologia
suas Semelhanças e suas Diferenças
SIMULTANEIDADE E SINCRONICIDADE
Arquétipo, Linguagem, Inconscientes Pessoal e Coletivo,
Conscientes Pessoal e Coletivo, Imagens, Mitos e Símbolos
ESCLARECENDO ALGUMAS DIFERENÇAS E SEMELHANÇAS:
Uma conversa entre Caminhantes Estudiosos de Astronomia e de Astrologia e Janine,
em Zigurate moderno, o Sítio das Estrelas
Textos  vários sobre Cosmologia, Astronomia e Mecânica Celeste

Capítulo 3
A MANDALA ASTROLÓGICA
A representação da Terra - através o momento do evento em suas Latitude e Longitude - acolhendo todo o Risco do Bordado: Casas Astrológicas, Signos, Luminares, Planetas, Planetóides e Pontos
SIMULTANEIDADE E SINCRONICIDADE
Inconscientes Coletivo e Pessoal e Consciente: Arquétipo, Linguagem, Mitos e Símbolos
Os Primórdios da Compreensão sobre o Risco do Bordado acolhendo seu Baile dos Arquétipos

Capítulo 4
CASAS ASTROLÓGICAS, SIGNOS, LUMINARES, PLANETAS, PLANETÓIDES
No Grande Teatro da Vida, Cenários, Textos, Atores e Atrizes

Capítulo 5
ELEMENTOS, QUALIDADES E GÊNEROS
Fogo, Terra, Ar e Água - Começo, Meio e Fim - Yang e Yin

Capítulo 6
OS ASPECTOS
O Grande Baile dos Arquétipos em suas interações mais harmoniosas ou menos harmoniosas


Segundo Tomo
Desenvolvendo Seu Livro de Vida
Capítulos de 7 a 17

Capítulo 7
OS TRÂNSITOS
Redesenhamentos sendo acrescentados ao desenho primordial
de nosso Risco do Bordado e seu Baile de Arquétipos, em nossa vida

Capítulo 8
REVOLUÇÕES SOLARES E LUNARES
Redesenhamentos sendo acrescentados à nossa Vida
Em Ciclos Anuais e Mensais

Capítulo 9
As Interações entre Terra/Homem e Lua e Sol - Parte I
 As Fases da Lua e as Meditações de Lua Nova e de Lua Cheia
OS OITO TIPOS DE PERSONALIDADE
Luas da Alma, Ninhadas da Alma, Intenções da Alma
A PARTE DA FORTUNA, O PONTO DE ILUMINAÇÃO E A PARTE DO ESPÍRITO
 Os Eclipses Solares e Lunares

Capítulo 10
As Interações entre Terra/Homem e Lua e Sol - Parte II
O TREM DA VIDA
O DRAGÃO DOS CÉUS, CABEÇA E CAUDA - OS NÓDULOS LUNARES
Quem somos, de onde viemos e para onde vamos
Os Conceitos Fundamentais sobre a Astrologia da Alma

Capítulo 11
As Interações entre Terra/Homem e Lua e Sol - Parte III
O TREM DA VIDA
DRAGÃO DOS CÉUS -  NÓDULOS LUNARES
E SEUS CICLOS
Quem somos, de onde viemos e para onde vamos
Os Conceitos Fundamentais sobre a Astrologia da Alma

Capítulo 12
URANO E SEUS CICLOS
O Despertador da Consciência mais Ampliada que redesenha nossa vida a partir de cortes guilhotinais e inesperados.  A Revelação do Desejo de Encarnação, da Alma.

Capítulo 13
SATURNO E SEUS CICLOS
O Senhor do Tempo, do Umbral e do Karma

Capítulo 14
QUÍRON E SEUS CICLOS
O Curador Ferido e Mestre dos mestres

Capítulo 15
JÚPITER E SEUS CICLOS
O Dharma, o Deus dos Deuses e dos Homens, Benfeitor e Justiceiro

Capítulo 16
NETUNO E PLUTÃO E SEUS CICLOS
A Transcendência
 e a Metamorfose e Regeneração

Capítulo 17
A PROGRESSÃO
A eterna mutação acontecendo no Risco do Bordado,
trazendo os redesenhamentos em nosso Grande Teatro da Vida


Terceiro Tomo
Concluindo Seu Livro de Vida
Capítulos de 18 a 21

Capítulo 18
SINASTRIA E MAPA COMPOSTO
Compreensão mais Aprofundada acerca os Inter-Relacionamentos entre os Seres

Capítulo 19
ESTRELAS E CONSTELAÇÕES (FIXAS)  PROTETORAS
A Interação entre Astronomia e Astrologia
 através a Efetiva Vivência dos Mitos e Símbolos apreendidos através as luzes do céu noturno,
ao longo dos 360 graus da Mandala Astrológica

Capítulo 20
SÍMBOLOS SABIANOS
360 graus da Mandala Astrológica traduzidos em Verdades Universais

Capítulo 21
ARQUEOLOGIA DA ALMA
O Processo de Auto-Cura e de Aprofundamento do Auto-Conhecimento
 através a Expansão da Mente


Epílogo
Capítulo 22
A ESTRELA DE BELÉM
Minha contribuição pessoal para este Tema tão polêmico
Viajantes das Estrelas - fusão entre espiritualidade, astronomia e astrologia
Descrição Detalhada dos 22 Capítulos/Temas/Volumes constantes em Seu Livro de Vida



Quem Escreve SEU LIVRO DE VIDA:


Janine Milward nasceu em Nova Friburgo, RJ, num vale rodeado por belas e altas montanhas, no inverno do hemisfério sul, em 1950.

Já no Rio de Janeiro, enveredou através a Psicologia (infelizmente não concluída) e fundamentalmente, através a Psicanálise como trampolim para melhor entender a psiquê dos homens... quando conheceu mais de perto a Astrologia, estudando autodidatamente e tornando-se então, conselheira astrológica e professora dessa ciência.

Nesse meio tempo, também enveredou pela espiritualidade do Tao primordial, através a espiritualidade e os ensinamentos de Lao Tsé, o Mestre, transcrevendo as aulas gravadas por Wu Jyh Cherng.

Mais tarde, já em Petrópolis e depois, em Sapucaia, passou a intensificar seus estudos de astronomia, mecânica celeste e cosmologia bem como do Tao Primordial, escrevendo sobre o I Ching, o Livro das Mutações, e o Tao Te Ching, o Livro do Caminho e da Virtude.

Em 1998, Janine construiu suas raízes no Sitio das Estrelas. Nesse lugar, encontrou-se com o Tantra primordial através a espiritualidade e os ensinamentos de Srii Srii Anandamurti, O Mestre.

O Sítio das Estrelas é um Ashram, com Janine como Guardiã, e onde mora e trabalha e abre a porteira para receber os Caminhantes que desejam usufruir dos Retiros Espirituais e Encontros sobre os Temas acima mencionados e dos Trabalhos e Vivências em Espiritualidade e Prática na Meditação e em Imersão no Auto-Conhecimento.

Namaskar! Eu saúdo você com minha mente e com meu coração!


Saiba mais sobre os Trabalhos de Janine Milward 
acessando sua Página Principal:

http://paginadajanine.blogspot.com.br/






Com um abraço estrelado,
Janine Milward
Seu Livro de Vida
Compêndio sobre Astrologia da Alma e do Auto-Conhecimento,
Em 22 Capítulos/Volumes
© 2008 Janine Milward